NFL

Prévia San Francisco 49ers 2017: reformulação, futuro promissor, mas expectativa baixa

San Francisco 49ers

Depois de uma temporada horrível, que foi marcada pelos protestos de Colin Kaepernick e em que “brigou” com o Cleveland Browns (1-15) para ter a pior campanha da liga, o San Francisco 49ers fez uma grande reformulação em seu elenco. Uma das coisas a se notar é que nenhum quarterback do ano passado está no elenco. Além disso, a comissão técnica e diretoria foi remontada. O general manager Trent Baalke saiu e deu lugar a John Lynch. E Chip Kelly deu o controle da equipe para Kyle Shanahan, que comandou o melhor ataque de 2016 em Atlanta. Outros cargos também sofreram mudanças. Fato curioso é que os Niners estão indo para o seu quarto técnico em quatro anos.

Categoria: Quanto falta para a temporada 2018 mesmo?

Desempenho em 2016: 2-14

Previsão nada científica para 2017: 3-13

Linha de Las Vegas (você pode apostar em mais ou menos vitórias que o número a seguir): 4,5

Jogadores de Pro Bowl em 2017: Joe Staley e NaVorro Bowman

Quem pode se juntar a essa lista: Carlos Hyde, Pierre Garcon, Solomon Thomas

Apesar das muitas mudanças no elenco, diretoria e comissão técnica, o San Francisco 49ers continuará sendo uma equipe ruim em 2017. A franquia da Califórnia, apesar de ter trazido alguns bons talentos, ainda está em reformulação e precisará de alguns anos a mais para conseguir jogar um futebol americano a altura da sua história.

A primeira prioridade do head coach Kyle Shanahan será o ataque. Ele recusou a contratação de um coordenador ofensivo e será responsável integral pelo setor ofensivo dos Niners. Contudo ele não terá jogadores como Julio Jones e Matt Ryan ao seu dispor, assim como foi no Atlanta Falcons no ano passado.

Ainda sem um quarterback para o futuro, o time de Levi’s Stadium terá o veterano Brian Hoyer no comando de seu ataque. Ao longo de oito temporadas na NFL, o jogador de 31 anos tem 31 partidas como titular, sendo oito pelo Chicago Bears na temporada passada. O que anima um pouco, é que o signal caller já conhece o esquema de Shanahan e este gosta da ética de trabalho do seu atleta. Apesar disso, não é possível esperar grandes coisas de Hoyer.

Após ter um dos piores corpos de recebedores em 2016, os 49ers trouxeram Pierre Garcon, Marquise Goodwin e Aldrick Robinson. O primeiro teve suas melhores marcas na carreira (113 recepções para 1.346 jardas) em 2013, quando o head coach da franquia da Califórnia comandava o ataque do Washington Redskins. Já Goodwin teve 29 recepções para 431 jardas no ano passado, suas melhores marcas na carreira. Um dos problemas é a falta de opções. Na posição de tight end, os Niners continuam sem bons jogadores. Logan Paulsen chegou para entrar em um grupo nada espetacular que já conta com Garrett Celek e George Kittle.

O left tackle Joe Staley é o porto seguro da linha ofensiva e foi um dos principais responsáveis por colocar o jogo corrido do time de San Francisco em quarto lugar em 2016 (126,2 jardas por jogo). Junto com ele está o left guard Zane Beadles, que teve uma primeira boa temporada nos Niners no ano passado. A posição de center ficará a cargo de Daniel Kilgore. Josh Garnett é o segundo guard, no entanto ele deixou a desejar protegendo o jogo passado em sua temporada de calouro. Trent Brown é o right tackle.

A melhor parte desse ataque – o que não é muito difícil ser, porque é uma unidade ofensiva cheia de falhas – é o backfield. O running back Carlos Hyde correu para 998 jardas, sua melhor marca na carreira, em 217 carregadas na última temporada, entretanto lesões fizeram ele perder três partidas. O importante é o jogador de 26 anos se manter saudável assim como em 2016. Joe Williams é o segundo tailback, entretanto ele nunca foi tão bem no college. Completando o time do jogo corrido, o fullback Kyle Juszczyk é uma ameaça dupla, que ajuda no jogo de passe e ainda bloqueia bem.

Tunnel vision ??#SFvsMIN

Uma publicação compartilhada por San Francisco 49ers (@49ers) em

Prévia San Francisco 49ers: ataque ruim, defesa pior

Na última temporada, os Niners tiveram a pior defesa no geral, a pior contra o jogo corrido e a 14ª contra o passe. No total, eles cederam 2.654 jardas corridas e 25 touchdowns corridos, o que são as piores marcas da história da franquia. Com isso, Robert Saleh terá um grande desafio em seu primeiro trabalho como coordenador defensivo. Após passar por treinador de controle de qualidade de Pete Carroll, head coach do Seattle Seahawks, ele deverá tentar implantar um sistema defensivo que ataque o quarterback com um sistema 4-3 (quatro jogadores na linha e três linebackers) e uma coisa é certa: parar o jogo corrido adversário é prioridade.

A linha defensiva tem como principal novidade o defensive end Solomon Thomas, quarta escolha geral do draft de 2017. Quem também chegou para ajudar é o nose tackle Earl Mitchell e o veterano pass rusher Elvis Dumervil. Aaron Lynch também ajudará. Arik Armstead e DeForest Buckner completam as opções na linha. Na posição de linebacker, NaVorro Bowman retorna de lesão no tendão de Aquiles e irá ajudar contra o jogo corrido. Reuben Foster, escolha de primeira rodada do draft deste ano, liderou o college ao parar o jogo corrido e será uma grande arma. Apesar disso, o ‘Pro Football Focus’ ainda coloca o San Francisco 49ers como o pior front seven da liga.

Na secundária, o calouro Ahkello Witherspoon será titular. Com 14 passes defendidos no ano passado, ele foi ranqueado como o quarto entre os defensive backs prospectos. No lado oposto estará Rashard Robinson, que teve algumas boas atuações com o Tampa Bay Buccaneers, ou Jimmie Ward, que desviou sete passes em 2016, sua melhor marca na carreira, mas também cedeu cinco pontuações quando era o responsável pela cobertura. Dontae Johnson também é uma opção para a posição.

Eric Reid irá passar de free para Strong safety, substituindo Antoine Bethea. Na nova posição, ele deverá ser capaz de ter um bom impacto contra o jogo corrido. Jaquiski Tartt e Jimmie Ward, que pode ser cornerback por causa da saída de Tramaine Brock, irão ocupar a outra posição de safety.

Prévia San Francisco 49ers: equipes especiais

Depois de perder Phil Dawson para o Arizona Cardinals, os Niners contrataram o veterano Robbie Gould para ser o seu kicker. Na temporada passada, ele acertou suas dez tentativas de field goal, incluindo dois nos playoffs. Bradley Pinion liderou a liga com 100 punts, entretanto ele teve média de 44 jardas, o que o deixa empatado na 26ª colocação. O retorno de Bruce Ellington deverá reforçar o anêmico jogo de retorno. Ele teve média de 25,6 jardas em 26 retornos de kickoff em 2015.

Tabela

Depois de uma péssima temporada de 2016 poderíamos projetar um ano mais tranquilo em termos de calendário para o San Francisco 49ers, contudo não é isso que irá acontecer. Sendo bem sincero, Los Angeles Rams, Chicago Bears, Jacksonville Jaguars e Indianapolis Colts são os times que os Niners podem vencer na teoria. Como futebol americano não é uma ciência exata e vira e mexe acontece uma zebra, projetamos três grandes vitórias para a franquia de San Francisco.

A equipe de Kyle Shanahan terá jogos duríssimos pela frente. Seattle Seahawks sempre conta com uma grande defesa e ano após ano joga bem. Houston Texans tem uma grade defesa e um pass rush invejável. New York Giants é uma equipe bastante sólida. Dallas Cowboys tem um ótimo ataque e Arizona Cardinals tem suas peças para causar estrago. Além disso, o Tennessee Titans tem um grupo promissor e o Carolina Panthers deverá chegar a um nível intermediário entre a campanha ruim de 2016 e o ano quase perfeito de 2015. Washington Redskins também é uma equipe superior.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top