NFL

Prévia Oakland Raiders 2017: Derek Carr no comando, “Beast Mode” e torcida ressabiada

A verdade é que não consigo pensar no Oakland Raiders e esquecer da mudança para Las Vegas. Logo me vem na memória a saída noturna dos Colts de Indianapolis para Baltimore e o próprio vai e vem dos Raiders. Enfim, a prévia vai ser toda sobre o time em campo, mas como será o primeiro jogo dos Raiders em Oakland é um mistério. Qual torcida teremos? A fanática e contagiante? Ou uma reclamona e provisória?

Categoria: sonhando com Super Bowl

Desempenho em 2016: 12-4

Previsão nada científica para 2017: 10-6

Linha de Las Vegas (você pode apostar em mais ou menos vitórias que o número a seguir): 10

Jogadores de Pro Bowl em 2017: Derek Carr, Michael Crabtree, Amari Cooper, Reggie Nelson, Rodney Hudson, Khalil Mack, Gabe Jackson, Bruce Irvin e Reggie Nelson.

Quem pode se juntar a essa lista: Marshawn Lynch, Sebastian Janikowski, Cordarrelle Patterson e Karl Joseph.

Desde 2002, os Raiders não ficavam acima do aproveitamento de .500, muito menos sonhavam com playoff. Derek Carr, em sua terceira temporada, mudou as perspectivas da equipe, e o time se tornou um dos melhores da NFL, principalmente o ataque. Porém, tudo acabou de forma trágica, Carr quebrou a perna no penúltimo jogo da temporada e os Raiders foram para os playoffs sem seu QB. Os Texans aproveitaram e seguiram na pós-temporada. Logos depois, a notícia da mudança para Vegas caiu como uma bomba.

Quem irá para o Oakland Coliseum torcer para os Raiders? Ninguém tem muita certeza. E no ano que vem? E daqui duas temporadas? Visto que o futuro estádio pode ficar pronto só em 2020.

Derek Carr, quarterback do Oakland Raiders

(Crédito: Twitter/reprodução)

Carr parece estar recuperado e pronto para liderar o time em campo. Mas não é fácil voltar após uma contusão como essa. A recuperação e o procedimento não são dos mais complicados, não à toa Carr já está pronto para jogar após apenas 8 meses entre se contundir e treinar com os equipamentos de proteção, mas sua mobilidade, agressividade para fugir dos tackles e confiança para sair do pocket podem mudar um pouco. O que gera tranquilidade e uma sensação de que o ataque irá produzir novamente é o fato de que Michael Crabtree e Amari Cooper seguem firmes e fortes como os dois principais recebedores. Ambos passaram das mil jardas ano passado e combinaram para 13 TDs.  Mesmo com marcação redobrada na dupla, o desempenho deve se manter próximo. Esta será a terceira temporada do trio Carr, Crabtree e Cooper e a expectativa só aumenta.

Confira nosso esquenta para a temporada 2017 da NFL

O que não será mais o mesmo é a combinação entre Carr e Latavius Murray. O corredor foi para os Vikings. Contudo, seu substituto é ninguém menos do que Marshawn Lynch. Sim, a besta voltou. Não que eu espere o mesmo Lynch de 2014 com os Seahawks, ainda mais depois de passar uma temporada longe dos gramados, mas é possível que ele volte com tudo. Caso tudo dê errado, Lynch tem três bons nomes que podem ajudar na carregadas: DeAndre Washington, Jalen Richard e o FB Jamize Olawale.

Lynch vai para sua décima temporada, já está em fim de carreira, mas não irá comprometer e tem um trio de reserva bem dinâmico. Sem falar que Lynch pode servir de isca e os recebedores dos Raiders podem se aproveitar. Isso porque se a dupla titular é ótima, os reservas são bem interessantes e com enorme potencial. Seth Roberts só perdeu para Crabtree e Cooper em TDs e jardas recebidas. E se os Vikings levaram Murray, os Raiders trouxeram Cordarrelle Patterson. O recebedor é um dos mais rápidos da NFL, retorna chutes e tem tudo para se dar bem com os passes longos de Carr. Olho também em Jaydon Mickens, que tem uma aceleração forte e vem bem nos training camps.

O “Beast Mode” pode fazer com que o torcedor abrace o time e deixe para o futuro a despedida anunciada e inevitável. O ataque dos Raiders é furioso, carregou a equipe no último ano e tem boas condições de repetir o feito. Contudo, a linha ofensiva anda meio conturbada.

Pra começo de conversa, Donald Penn está suspenso. O left tackle é um dos pilares da equipe, mas ele não está satisfeito com seu contrato, muito menos como a direção da equipe vem tratando o assunto. Penn está suspenso e os Raiders trabalham com a ideia de começar a temporada sem ele. Austin Howard foi para os Ravens e a linha que parecia perfeita e em sintonia com Carr agora está cercada de dúvidas. O núcleo ainda permanece os mesmo: Rodney Hudson é o center  e Kelechi Osemele e Gabe Jackson formam a dupla de guards. Esse trio é muito forte e pode manter a pegada que levou o time para os playoffs. Marshall Newhouse, no lado cego, e Vadal Alexander serão os novos responsáveis por proteger Carr. Newhouse não protegia muito bem Eli Manning e sofreu com lesões. Alexander tem que abrir o olho, o novato David Sharpe pode pedir passagem já este ano. Mas a verdade é que Howard e Penn farão uma falta enorme, e o QB dos Raiders pode se preparar para levar mais porradas e sacks, o que não é nada bom para quem vem de contusão.

Finalizando o ataque, a posição de tight end pode melhorar essa cobertura e proteção. Isso porque Lee Smith e Jared Cook são bons bloqueadores. Ambos possuem potencial para entrar no jogo de passes, mas ambos também sofreram com as contusões e podem ficar de fora de alguns jogos. Ah, e o ataque precisa cometer menos faltas. Em 2016, o time liderou a NFL em penalidades.

Prévia Oakland Raiders: defesa que todo mundo passa

Muito do ritmo frenético e explosivo do ataque é culpa da defesa. Carr e companhia sempre estavam sob pressão. Em 2016, a defesa dos Raiders ficou em 26º e foi a que mais cedeu jardas por jogada (6.1 jardas). Foram apenas 25 sacks, a pior marca da NFL.

A principal mudança está na contratação de John Pagano como assistente defensivo. Pagano chega para mexer com o front seven e ajustar a secundária. Khalil Mack foi eleito o melhor jogador defensivo da NFL em 2016. Mack vem mais forte ainda e tem tudo para somar mais de 10 sacks na temporada que se aproxima. Malcolm Smith foi embora e com ele uma centena de tackles. Mas Bruce Irvin continua nos Raiders, assim como Mario Edwards Jr. As pontas do front seven são bem dinâmicas e agressivas, mas o meio ainda derrapa. Justin Ellis ainda sonha com um sack, mesmo após três temporadas e 64 partidas. O novato Eddie Vanderdoes parece ter garantido a vaga como DT, apesar da zero experiência, o que reflete o momento em que vive a linha defensiva.

Jelani Jenkins e Cory James vão brigar pela posição de linebacker esquerdo. Jenkins precisa continuar saudável, enquanto James vai para seu segundo ano na NFL. No miolo, o novato Marquel Lee também pode estrear como titular. Enfim, o front seven parece apostar nos jovens e na habilidade de Mack e Irvin, sem falar na segura e experiente secundária. Sean Smith, David Amerson, Reggie Nelson e Karl Joseph vão para o segundo ano juntos e, se as lesões deixarem, devem melhorar nas coberturas e nas blitz. Nelson é a grande estrela.

A defesa deve melhorar um pouquinho, mas ainda deve continuar cedendo muitas jardas. Acho que o objetivo maior é controlar mais o meio da linha defensiva e investir nos turnovers Ah, também seria bom se o time cometesse menos faltas, algo que não é exclusividade da defesa. Os Raiders são faltosos e isso custa muitas jardas.

Pé de chumbo

Sebastian Janikowski vai para sua 18ª temporada e ainda é um dos chutes mais pesados da NFL. Marquette King é o segundo melhor punter da liga. A nova peça Cordarrelle Patterson liderou em jardas retornadas no ano passado. O conjunto promete e deve somar pontos importantes. Os especialistas não irão afundar com a campanha dos Raiders.

Prévia Oakland Raiders: Tabela

(Crédito: reprodução)

Pela ótima campanha que fez em 2016, os Raiders “ganharam” a quarta tabela mais difícil em 2017! Que presentão. E a temporada ainda começa com três dos quatro primeiros jogos fora de casa. Talvez, por toda a situação com a ida para Vegas, esses jogos na estrada façam bem ao time, mas historicamente os Raiders sempre foram bons mandantes. O time começa jogando contra os Titans e tem obrigação de vencer. Depois recebe os Jets e também tem o dever de vencer. Contra os Redskins, a tarefa será árdua, mas uma vitória é bem plausível. Contra os times da divisão, os Raiders não terão vida fácil. Broncos e Chargers parecem, mas só parecem mais fracos. Os Chiefs surgem como grandes adversários e três vitórias em seis jogos me parece um bom desempenho.

O jogo mais aguardado será contra os Patriots, na 11ª semana. Um vitória contra os favoritos colocariam os Raiders como grandes candidatos ao título da AFC. Dolphins, Bills e Jets não devem fazer frente. Ravens e Eagles devem dar mais dor de cabeça, mas a vitória é bem plausível. Para finalizar, os Giants não me parecem sólidos o bastante e os Raiders entram como favoritos.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top