NFL

Prévia New England Patriots 2019: eles estão em uma categoria própria

Ao criar as categorias esdrúxulas pelo quarto ano consecutivo, fiquei pensando onde colocava o New England Patriots. Depois de três Super Bowls seguidos, quatro em cinco anos e três anéis nessas idas, com um quarterback que agora têm 42 anos, perdendo coordenadores, jogadores, vencendo com 34 pontos feitos e também com 13 pontos feitos, decidi que só tinha uma alternativa.

Categoria: Você sabe o que eles vão disputar
Campanha em 2018: 11-5
Projeção para 2019: 12-4
O que me faz sorrir:  Thomas Edward Patrick Brady, Jr. e William Stephen Belichick
O que me faz ter calafrios: a renovação no ataque

O que me faz ter calafrios seria o suficiente para eliminar qualquer time da briga pelo título, mas aí a gente acorda…. vou deixar para depois.

O que me faz salivar (mais do que bolo de chocolate)

Tem uma hora que você começa a duvidar de todas as suas crenças, não importa quais elas são. Eu realmente acredito que Tom Brady e Bill Belichick são sobrenaturais e essa crença é a mais inabalável que tenho. Os Falcons foram para o Super Bowl, perderam e nos dois anos seguidos não voltaram aos playoffs. Os Eagles foram para o Super Bowl, venceram, e conseguiram na base do milagre chegar nos playoffs no ano seguido. Eu acho que os Rams não vão ter tamanha queda, mas consigo apostar facilmente que eles não terão essa consistência dos Patriots, porque ninguém nunca teve.

Os 49ers dos anos 80 foram geniais, os Cowboys dos anos 90 foram incríveis – mas não conseguiram isto que estamos vendo. Em uma liga onde o Draft premia os piores, o teto salarial é restritivo, os bons coordenadores saem para ser head coaches, lesões acontecem a todo momento e agora ainda temos gente aposentando aos 29 anos e caindo de um penhasco em desempenho, como os Patriots conseguem ir a quatro Super Bowls em cinco anos e oito finais de conferência seguidas? Como eles se mantém no topo por duas décadas?

Então o que me faz salivar é isso: esperar o momento que essa crença caia por terra e Brady e Belichick mostrem que podem errar. Eu não sou anti-Patriots, aliás sempre lucrei em apostas com eles. Mas eu preciso acreditar que não há seres que simplesmente não respeitam as regras. Brady é um quarterback de 42 anos, por%$. Ele deu sinais de queda na temporada passada, com alguns jogos bem ruins (contra Lions e Titans, por exemplo). Belichick tem 67 anos, caral¨%$&. Uma hora ele vai ser ultrapassado e não conseguir manter o ritmo. Não é possível.

Bill Belichick e Tom Brady, técnico e quarterback do New England Patriots

Até quando? (Crédito: Twitter/reprodução)

O que me deixa com nojo (mais do que a mão do Joachim Löw)

Eu já vi o New England Patriots começar a temporada com Kenbrell Thompkins e Aaron Dobson e serem competitivos. Sim, Gronkowski não está mais e ele era justamente o jogador que compensava a falta de recebedores incríveis. Julian Edelman é o MVP do Super Bowl, mas já tem 33 anos. O left tackle Trent Brown foi para os Raiders.

Isso tudo me leva a crer que o movimento que os Patriots fizeram no meio da temporada passada irá seguir: o jogo corrido vai ganhar importância. Sony Michel não foi inacreditável em sua temporada de estreia, mas ele foi importante como um rookie, inclusive sendo o autor do único TD do Super Bowl LIII. Com James White, James Develin e uma linha ofensiva que abre buracos, Michel terá oportunidades.

No ataque aéreo, Benjamin Watson vai terminar sua rodada pela NFL no lugar onde começou e jogou por cinco anos. N’Keal Harry quer desafiar o histórico de busts e picks decepcionantes dos Patriots quando escolheu recebedores no começo do Draft. Jakobi Meyers, não-draftado, ganhou manchetes pelo que fez nos treinos. Por fim, a volta de Josh Gordon é uma ótima notícia, mas na lista universal de “bom, mas não sabemos quanto vai durar”, a presença de Josh Gordon na NFL está no topo.

Na defesa os Patriots também perderam jogadores, como já é habitual. Trey Flowers foi para Detroit, mas o time trouxe Michael Bennett e conta com uma secundária forte. A situação séria de Patrick Chung pode ser uma perda importante, mas estes são os Patriots e eles substituem jogadores a todo momento porque o esquema é Rei. Assim pode entrar um segundo anista não-draftado e fazer uma interceptação na end zone no Super Bowl.

Para me amar ou me xingar (o porquê da minha projeção para a temporada)

Um argumento que os detratores do New England Patriots sempre vão usar é a fragilidade da AFC East em comparação com as divisões mais fortes, especialmente a AFC North e West nos últimos anos. A resposta é… não tem resposta, é isso mesmo.

Jets, Dolphins e Bills não fazem sombra e os Patriots são os favoritos mais favoritos para vencer a divisão, pagando 1,20 para 1 enquanto os Chiefs, com 1,62 para 1, são os mais próximos na Conferência Americana. Os Patriots têm três duelos com seus rivais em seguida e pode começar o ano com 7-0, por mais que o time sempre perca alguns jogos considerados mais fáceis na temporada regular.

new england patriots 2019

É claro que os Steelers são um bom desafio, mas os Patriots são mais time. Giants e Jets nas semanas 6 e 7 são azarões antes de um grande jogo contra os Browns e seu ataque que têm tudo para ser especial. Outras partidas que prometem muito são na semana 11, contra os Eagles na Filadélfia e na semana 14 quando Patrick Mahomes e seus Chiefs chegam em Foxborough. Acho que os Patriots podem ir melhor que na temporada passada.

Comments
To Top