NFL

Prévia Kansas City Chiefs 2019: nunca vi os Chiefs chegarem em uma temporada assim

Previa Kansas City Chiefs

O Kansas City Chiefs não é time pequeno não. A franquia já tem um Super Bowl para chamar de seu, chegou a quatro finais de conferência e, aliás, o troféu para o campeão da Conferência Americana (AFC) chama-se Lamar Hunt, nome do fundador dos Chiefs e um dos criadores da AFL. Ele ainda cunhou o nome Super Bowl e talvez também seja dono do meu coração com seus lindos óculos.

Voltando ao que interessa, nesses anos todos que vejo a NFL – comecei no Super Bowl LIII – eu nunca vi os Chiefs chegarem em uma temporada como chegam neste momento. Claro que estamos em um mundo onde Tom Brady e Bill Belichick respiram, mas Kansas City está juntinho no páreo. E tem toda a razão para esse hype.

Categoria: Pensam em Miami em fevereiro e não é para férias
Campanha em 2018: 12-4
Projeção para 2019: 13-3
O que me faz sorrir:  Mahomes entrando em campo
O que me faz ter calafrios: Andy Reid nos playoffs

Poderia ser a defesa que foi completamente remodelada, mas tenho que colocar Andy Reid, um cara magnífico que chega nos playoffs e sempre bate na parede. Nem precisa ser Bill Belichick não.

O que me faz salivar (mais do que bolo de chocolate)

É difícil subir o nível em relação a 5.097 jardas e 50 TDs, mais o MVP da temporada 2018. Mas Patrick Mahomes faz essa expectativa ser real e viável. Claro, há razões para se preocupar: Kareem Hunt foi afastado e acabou dispensado. Tyreek Hill, apesar da investigação da NFL ter liberado ele de qualquer pena, é um jogador pelo qual é realmente difícil de torcer. Sammy Watkins ainda me deixa com um pé atrás.

Mas Mahomes já provou que cria lançamentos onde não existe como, faz pressões adversárias serem infrutíferas e acha recebedores livres onde quiser, já que tem um canhão no braço e o toque suave de um abraço de mãe. Sim, estou inspirado.

Além disso, Andy Reid sempre foi um treinador criativo com seus quarterbacks e fez todos eles elevarem seus níveis e crescerem. Seja Donovan McNabb, Michael Vick, Alex Smith ou Mahomes. Todos eles entregaram quando foram comandados por Reid.

Aliás, sabe o que me deixa ainda mais empolgado? Saber que LeSean McCoy volta a jogar com Andy Reid. McCoy é um dos jogadores mais divertidos que já vi em campo e sem a pressão de carregar um ataque pode ser destrutivo toda vez que entrar em campo. Ele e Damien Williams são duas excelentes peças para Mahomes.

Patrick Mahomes, quarterback do Kansas City Chiefs

Dá para superar o praticamente insuperável? (Crédito: Twitter/reprodução)

O que me deixa com nojo (mais do que a mão do Joachim Löw)

Já continuo falando de Reid, vou falar da defesa um pouco. Depois da derrota para os Patriots, levando 38 pontos em um jogo que os rivais não atuaram bem, foi feita uma limpa geral. O coordenador foi demitido, os ídolos Eric Berry e Justin Houston não continuaram e Dee Ford foi trocado. Chegam Tyrann Mathieu, que reergueu sua carreira em Houston, Frank Clark, 13 sacks em 2018 pelos Seahawks, e ainda jogadores interessantes como Emmanuel Ogbah, ex-Browns e Alex Okafor, ex-Saints.

Só que o curioso é que os Chiefs pressionavam os QBs rivais, tanto que lideraram a liga em sacks com 52, junto com os Steelers. Em interceptações o time foi o nono, com 15. Então por que mudar tanto? Porque o time cedia 405 jardas por jogo, segunda pior marca, 273,4 jardas para os QBs rivais, segunda pior marca também e foi o sexto pior em jardas terrestres cedidas.

Ou seja, Steve Spagnuolo chega para fazer a defesa ser mais bend but don’t break, em vez de derrubar o QB mas não impedir a conversão de uma terceira para 15 depois. Vai dar certo? Não sei se esquema compensa a falta de grandes nomes no corpo de linebackers e a necessidade de melhora dos cornerbacks, com Kendall Fuller tendo que assumir um papel de protagonismo que não sei se ele está à altura.

Agora voltamos para Reid: ele fez os Eagles chegarem a cinco finais de conferência seguidas, pegou o Kansas City Chiefs que era horrendo e criou uma força na AFC. O seu ex-coordenador foi o melhor eleito o treinador do ano na temporada passada e essa não foi a primeira vez que isso aconteceu.

Não é possível que os Chiefs cheguem contra os Patriots e consigam apenas 32 jardas no primeiro tempo na final da AFC em casa. Que o time perca para o Tennessee Titans depois de estar vencendo por 21 a 3, que perca para os Colts por 45 a 44 depois de estar vencendo por 38 a 10. E posso continuar nessa lista…

Para me amar ou me xingar (o porquê da minha projeção para a temporada)

Só tem um jogo em que o Kansas City Chiefs não é favorito nesta temporada regular. É na reedição da final da AFC, mas em Foxborough. De resto é favorito em todos, inclusive na estreia contra os Jaguars fora e contra os Chargers longe de seus domínios, já que a partida será no México na semana 11.

kansas city chiefs tabela 2019

As derrotas ano passado vieram contra os Patriots na Nova Inglaterra, Rams em Los Angeles, Chargers em casa e Seahawks fora. Três derrotas vieram após começar 9-1 e isso pode acontecer neste ano, já que os jogos depois do bye são os mais complicados. Tem o Chicago no Soldier Field para se preocupar também.

Mas mesmo que perca esse e para os Patriots, o time pode perfeitamente chegar para o descanso com 9-2 ou 10-1. Andy Reid não costuma poupar energias como os Pats fazem e é difícil falar “calma” para um quarterback que parte para seu segundo ano como titular. Acho que o Kansas City Chiefs e Mahomes só vão dar um descanso quando estiverem no meio do último quarto e com placares decididos. Veremos isso algumas vezes em 2019.

Comments
To Top