NFL

Prévia Jacksonville Jaguars para a temporada 2018

Jacksonville Jaguars

Pode me chamar de senhor Jacksonville Jaguars. Em 2014 e 2015 fiz a prévia de um time horroroso, 2 não confiava que com Blake Bortles esse time iria longe. E agora, em 2018, peço pelo seu perdão.

Mas acho que os Jaguars não vão repetir a boa campanha.

Categoria: só esperando os favoritos tropeçarem
Desempenho em 2017: 10-6, derrotado na final da AFC para os Patriots
Falamos que teria: 6-10 (pode fechar a prévia agora, não te culpo)
Previsão nada científica para 2018: 8-8
Linha de Las Vegas (você pode apostar em mais ou menos vitórias que o número a seguir): 9
Jogadores de Pro Bowl em 2017: Jalen Ramsey, A. J. Bouye, Calais Campbell, Yannick Ngakoue, Malik Jackson e Telvin Smith

Eu reconheci na prévia do ano passado que a defesa seria boa. E ela foi além de “boa”: 2ª melhor em jardas cedidas, pontos por jogo, interceptações e sacks. Toda essa brutalidade também foi vista na pós-temporada, cedendo 3 pontos para o Buffalo Bills e segurando Pittsburgh Steelers e New England Patriots em drives consecutivos.

O time só não chegou ao Super Bowl por detalhes, um deles chamado Tom Brady e o outro por falta de agressividade no ataque no fim da final da AFC.

Pois bem, a defesa volta inteira e se beneficiando de anos de escolhas altas no Draft e (finalmente) boas contratações na free agency, sendo a principal delas o veterano Calais Campbell, incrível em 2017 (14,5 sacks).

Yannick Ngakoue obrigou todo mundo a aprender a falar seu nome, Marcell Dareus chegou no meio da temporada e reforçou bem o miolo da DL, Telvin Smith e Myles Jack formam excelente dupla no segundo nível e a secundária é sensacional.

Jalen Ramsey, “O Desbocado”, e A.J. Bouye são a grande razão para o time ter sido o melhor da liga contra o passe. O time perdeu Aaron Colvin, mas trouxe D.J. Hayden para ser o cornerback #3.

Qual o problema então? Por que disse que o time cairá de rendimento? Calma, vou guardar para baixo.

O que me faz sorrir no Jacksonville Jaguars

Eu adoro quando times tem um “setor” bom e, em vez de pensar “temos que reforçar um ponto fraco”, dão um jeito de deixar o bom melhor ainda. Os Rams tinham uma linha defensiva boa com Aaron Donald e foram atrás de Ndamukong Suh.

Os Jaguars tiveram ideia similar: a DL era muito boa, mas mesmo no Draft o time escolhe Taven Bryan, um mamute de 130 kg. Ele jogou por Florida na universidade e foi um terror atuando por dentro. No esquema de Todd Wash ele deve ganhar mais chances como defensive end.

A contratação de Andrew Norwell (ex-Panthers), principal guard no mercado, também me faz sorrir. Muito.

O que me faz chorar no Jacksonville Jaguars

Meu colega Bruno de Abreu Bataglin está do lado de Blake Bortles. Eu nunca farei isso. Eu sei que ele não teve um turnover nos playoffs e fez jogos competentes, mas ver ele em campo para mim é ter a trilha de Tubarão ligada a todo momento. Uma hora vem o pato morto e a pick six.

É claro que os Jaguars sabem disso, tanto que o time foi o líder em jardas pelo chão (141,6) e tentativas de corridas. Leonard Fournette será usado e reusado e 1000 jardas é quase requisito básico. Mas estamos em 2018, você precisa de um QB, mesmo com o ano passado dando um soco na frase “mas estamos em 2017, você precisa de um QB”.

O corpo de recebedores teria Marqise Lee como o “veterano”, mas ele estourou o joelho e está fora da temporada.  Mais pressão no contratado Donte Moncrief e os jovens que apareceram bem em 2017, Keelan Cole e Dede Westbrook. Não são eles que vão limpar a barra de Blake.

Produção, o que foi isso?

Não tem uma razão para estranhar algo que os Jaguars fizeram. Eu ia falar que o time poderia ter ido atrás de um TE mais de nome, seja no Draft ou na free agency. Mas quer mais nome que Austin Seferian-Jenkins?

Por que fiz a previsão de 8 vitórias para o Jacksonville Jaguars?

tabela Jacksonville Jaguars

Chegou a hora de justificar a queda de 10 para 8 vitórias. Não dá para negar o brilho da campanha dos Jaguars na temporada passada, mas para esta análise ser completa, eu tenho que falar o seguinte: o time tirou todo o suco da laranja chamada tabela.

O time pegou o Houston Texans na semana 1 com Bill O'Brien colocando Tom Savage de titular, algo que me fez chamar ele de Jair Ventura da NFL (ok, não foi bem isso). E na semana 15, Deshaun Watson já estava machucado há dois anos. Os Colts, sem Andrew Luck, nem contaram em 2017. A AFC North estava mais fraca, com os Browns sendo os Browns pela última vez e Ravens e Bengals sem assustar.

Agora, sendo um primeiro colocado, a tabela vai ficar mais difícil. Prova disso: o time vai ter que enfrentar Pittsburgh Steelers e Kansas City Chiefs, outros primeiros na AFC e ainda pega o New England Patriots em casa em um dos confrontos contra a AFC East. O Philadelphia Eagles também chega para uma visita, na semana 8.

E além de tudo, a divisão estará mais difícil. Os Colts ainda não metem medo, mas terão Andrew Luck. Os Texans terão Watson e podem dar seguimento ao que estavam fazendo antes da lesão do jovem QB. Os Titans são uma dúvida e podem regredir em relação ao time que chegou nos playoffs na temporada passada.

O Jacksonville Jaguars é o time mais pronto da divisão, com certeza. Mas a junção “tabela mais difícil + divisão mais difícil + o fato do time ter passado 2017 basicamente intocado por lesões”, em uma liga onde elas destroem times todos os anos, me deixam um pouco pessimista e pensando em regressão.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top