NFL

Prévia Houston Texans 2019: ‘all in’ todo torto para aproveitar Deshaun Watson

houston texans

O Houston Texans recebeu o comunicado dos times inteligentes da NFL que traz como conteúdo “APROVEITE AO MÁXIMO O PRIMEIRO CONTRATO DO SEU BOM QUARTERBACK JOVEM!!”. O problema é que sem um GM claro e com um treinador que eu pessoalmente abomino, o plano que tem tudo para ser bom pode ir por água abaixo.

Categoria: Pena que nossa divisão é uma desgraça
Campanha em 2018: 11-5
Projeção para 2019: 7-9
O que me faz sorrir: Deshaun Watson e DeAndre Hopkins, J.J. Watt e Jadev… o que???
O que me fazer ter calafrios: time sem direção não vai longe

Depois que o GM foi demitido, os Texans não colocaram alguém na posição, dividindo as funções entre vários profissionais, inclusive Bill O’Brien. Foi isso que gerou a pífia troca que despachou Jadeveon Clowney para Seattle e a chegada de Laremy Tunsil por um preço simplesmente absurdo.

Mas não cabe a mim falar disso agora e sim falar da prévia do Houston Texans para a temporada. E tem bastante coisa para falar.

O que me faz salivar (mais do que bolo de chocolate)

DeAndre Hopkins teve sua melhor temporada da carreira em jardas (1.572), recepções (115) e OMHFA, também conhecido como Opinião de Miguel Henriques Frank Amado. Deshaun Watson conseguiu se recuperar de uma lesão feia na temporada de calouro para um segundo ano com 16 jogos e mesmo baleado, teve 4.165 jardas e 26 TDs com 9 INTs. Essa dupla tem tudo para repetir, ainda mais porque a linha ofensiva atroz melhorou, mesmo que seja um pouquinho só (mais abaixo).

O corpo de recebedores dos Texans é interessante, com Keke Coutee causando boa impressão em poucos jogos como calouro. Kenny Stills chegou e veremos se ele deixa uma passagem ruim pelos Dolphins para trás e Will Fuller segue sendo uma ameaça de big play, só tendo o maldito problema com lesões.

Indo para a defesa, os deuses do futebol americano ouviram nossas preces e deram uma temporada saudável para J.J. Watt depois de duas com oito jogos combinados.  É claro que 100% ou perto disso ele foi para o Pro Bowl e foi um All-Pro. Mas com quase 31 anos e um histórico complicado, a contagem regressiva já começou.

Apesar da perda de Clowney, um monstro contra a corrida, o sistema continua sendo o forte com Watt, Benardrick McKinney, Zach Cunningham, Whitney Mercilus e companhia limitada. O time foi o terceiro melhor contra o jogo corrido. Mas pode acreditar que a falta de Tyrann Mathieu lá atrás será sentida, já que ele saiu para Kansas City depois de reerguer sua carreira no Texas. Tashaun Gipson chega com outras características.

J.J. Watt, defensive end do Houston Texans

Watt teve um 2018 incrível. Mas difícil não pensar que chega o fim (Crédito: Twitter/reprodução)

O que me deixa com nojo (mais do que a mão do Joachim Löw)

Tunsil é uma clara melhora em uma posição tão sensível como left tackle. Os Texans se preocuparam em reforçar a linha draftando Tytus Howard e Max Scharping e até Matt Kalil apareceu por lá antes de ser cortado. Tudo muito lindo.

Mas o Pro Football Focus fez a linha sair da 31ª posição para a 27ª depois da chegada de Tunsil. Ou seja, ainda vamos ver Watson correndo pela vida, por mais que ele tenha a capacidade para fazer isso, e os 62 sacks, maior marca da NFL, não devem se repetir.

Mas, de forma geral, o que me deixa com nojo é a falta de rumo dos Texans, que decidiram dar um all in pagando absurdamente por Tunsil e deixando Clowney sair livre. A situação era controlável e Clowney estava disposto a jogar com a tag, já que o salário não é de se jogar fora. Ou seja, uma troca só deveria ser realizada se o preço fosse bom e ele foi péssimo: uma escolha de terceira rodada pelo cara escolhido em primeiro geral em 2014 e que não foi um bust, indo a três Pro Bowls seguidos, é absurdo.

Portanto, o que me deixa com nojo não está tanto no campo, mas vai se refletir nele. Não gosto de O’Brien e acho que o 11-5 ano passado, com nove vitórias seguidas depois de começar 0-3, foi enganoso. Mas vamos falar mais disso abaixo.

Para me amar ou me xingar (o porquê da minha projeção para a temporada)

A aposentadoria de Andrew Luck faz a categoria que escolhi para colocar os Texans – pena que nossa divisão é uma desgraça – ser menos desgracenta. Mas ainda acho que ela é muito equilibrada, inclusive com os Colts não sendo um time para 2-14, 3-13, saco de pancadas geral. E o Houston Texans ainda se ferrou.

houston texans tabela 2019

A semana 1 é só Drew Brees no Superdome. Na 3 tem Philip Rivers e turma e na 6 tem Patrick Mahomes e companhia no Arrowhead. Ainda tem Jaguars e Falcons em casa, ambos times que vejo com bons olhos.

Claro que depois a tabela fica mais tranquila, com um jogo contra os Patriots em casa como mais assustador. Mas não confio que o Houston Texans repita o mesmo desempenho de 2018. Acho que a linha é um pouco melhor, mas não consideravelmente. E a defesa sentirá falta de Clowney e Mathieu. Chego em 7-9 e acho que O’Brien não passa da sexta temporada na equipe.

Comments
To Top