NFL

Presidente do Pittsburgh Steelers, Dan Rooney morre aos 84 anos de idade

Dan Rooney, ex-presidente do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Twitter/reprodução)

Dan Rooney, presidente do Pittsburgh Steelers, morreu aos 84 anos de idade, como confirmou a franquia no final da tarde desta quinta-feira (13).

Roger Goodell, comissário da National Football League, divulgou um comunicado oficial depois que a notícia da morte foi divulgada.

“Poucos homens contribuíram tanto com a National Football League como Dan Rooney. Membro do Pro Football Hall of Fame, ele foi um dos melhores homens da história do nosso esporte e foi um privilégio trabalhar com ele por tantos anos”, declarou o mandatário. “A dedicação de Dan ao esporte, aos jogadores e treinadores, à sua amada Pittsburgh e aos fãs dos Steelers de todo canto foi inigualável. Ele foi um exemplo e um colega de confiança dos comissários desde Bert Bell, de inúmeros proprietários da NFL, e de tantos outros dentro e fora da NFL. Voz da razão em uma ampla gama de tópicos, incluindo diversidade e relações de trabalho, Dan sempre teve os melhores interesses da liga no coração. De minha parte, a amizade e o conselho de Dan foram inspiradores e insubstituíveis. Meus sentimentos vão para Patricia, Art e para toda a família Rooney pela perda desse homem extraordinário”, finalizou Goodell.

Em comunicado oficial, Art Rooney II, atual presidente dos Steelers e filho de Dan Rooney, lamentou a morte.

“É um dia triste para minha família e para mim. Meu pai significava tanto para todos nós, e tanto para tantos membros do passado e do presente da organização Steelers. Ele deu seu coração e alma para os Steelers, para a National Football League e para a cidade de Pittsburgh. Vamos celebrar a vida dele e as muitas maneiras em que eles nos deixou em um lugar melhor”, declarou Art Rooney, na nota.

Sob a direção de Rooney, os Steelers venceram quatro campeonatos em um período de seis anos, faturando os Super Bowls IX, X, XIII e XIV. Ele também teve papel fundamental na seleção da classe do draft de 1974, no qual o time de Pittsburgh selecionou quatro de cinco futuros Hall of Famers: Lynn Swann, Jack Lambert, John Stallworth e Mike Webster.

Entre os mais importantes marcos que Dan Rooney teve em sua função como presidente do Pittsburgh Steelers foi seu papel na criação da chamada Rooney Rule, estabelecida em 2003. Ela obriga os times a entrevistar candidatos das minorias (um exemplo são candidatos negros) para cargos técnicos e de operações de futebol americano.

A regra foi batizada em homenagem a Rooney, que foi presidente do comitê de diversidade da National Football League.

O wide receiver Antonio Brown, um dos maiores astros do elenco do Pittsburgh Steelers atualmente, afirmou em uma postagem no Instagram que Rooney foi “um dos seres humanos mais genuínos e humildes que eu tive o prazer de conhecer”.

Fora do futebol americano, Dan Rooney foi nomeado embaixador dos Estados Unidos para a Irlanda em 2009 pelo presidente Barack Obama e ele serviu a função até sua renúncia ao cargo, em 2012.

Dan Rooney nasceu no dia 20 de julho de 1932, em Pittsburgh, sendo filho de Art Rooney Sr., que fundou os Steelers no ano seguinte.

Ele jogou futebol americano na North Catholic High School e foi nomeado para o segundo time de 1949 da all-Catholic League. Rooney perdeu o posto no primeiro time para o quarterback Johnny Unitas, que acabou assinando com os Steelers em 1955, mas foi dispensado.

Dan Rooney começou a trabalhar para seu pai em 1955, depois de se formar na Duquesne University. Ele foi nomeado presidente e ficou na função até 2002, quando assumiu a função de chairman e seu filho, Art Rooney II, assumiu a presidência da franquia.

Paul Tagliabue, ex-comissário da NFL, referiu-se a Rooney como “um homem extraordinário de fé, convicção, razão e paz”.

“Ele amava sua família, seus Steelers e Pittsburgh. Seus valores eram da América, da Irlanda e da sai Igreja. Ele foi uma inspiração para milhões em todos os Estados Unidos e em muitos outros países. Ele estava em casa em ruas médias, em vestiários e capelas, com presidentes, papas, poetas e visionários. Poucos serviram tão bem. Dan era meu mentor, meu exemplo, suporte indispensável e grande amigo durante cinco décadas. Na NFL, ele é insubstituível. Nossos pensamentos e orações vão para Patricia e sua família excepcional”, falou Tagliabue, em comunicado oficial.

Confidente de três comissários da NFL, ele desempenhou papel importante nas negociações com o sindicato dos jogadores e na expansão da liga em 1976 para Seattle e Tampa. Rooney também sempre esteve envolvido em decisões de tabelas e realinhamento de divisões.

Dan Rooney deixa Patricia, sua esposa de 65 anos, bem como sete filhos, 20 netos, cinco bisnetos e quatro irmãos.

Uma cerimônia para a família e amigos será realizada na segunda-feira (17), no Heinz Field, estádio dos Steelers, e o funeral de Rooney será na terça (18).

Comments
To Top