NFL

Pittsburgh Steelers está buscando novos acordos com Le’Veon Bell e Big Ben

Le'Veon Bell, running back do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Pittsburgh Steelers deseja fechar um contrato de longa duração com o running back Le’Veon Bell nesta offseason e a franquia também vai explorar uma extensão de contrato com o quarterback Ben Roethlisberger em algum momento no futuro.

Art Rooney II, presidente dos Steelers, confirmou isso a um pequeno grupo de jornalistas nesta quarta-feira (7).

Atualmente com 35 anos de idade, Big Ben expressou ao time que deseja jogar além do seu atual contrato, que ainda tem dois anos remanescentes.

“Nós não tivemos uma longa conversa sobre isso além dele dizendo que está interessado em jogar além do atual contrato. Essa é uma boa notícia para mim, e certamente seu desempenho neste ano faz você sentir que ele ainda tem alguns anos pela frente. Tudo isso é ótimo em termos de contrato. Vamos abordar isso no momento certo. Mas o ponto é que estamos empolgados de que é assim que ele se sente e vamos continuar a trabalhar com ele e, tomara, ganhar mais alguns anéis com ele”, falou Rooney.

Roethlisberger teve uma temporada 2017 de altos e baixos, acertando 64,2% de seus passes para 4.251 jardas, 28 touchdowns e 14 interceptações em 15 jogos na temporada regular, mas terminou bem o ano, tendo média de 348 jardas aéreas e três touchdowns nos últimos sete compromissos dos Steelers.

Manter Big Ben e Bell por perto significaria que o trio que ficou conhecido como Killer B’s, composto por Big Ben, Bell e o wide receiver Antonio Brown, permaneceria na franquia por um bom tempo.

Em relação a Le’Veon Bell, Rooney disse que os Steelers têm “as próximas várias semanas” para chegar a um acordo com o running back, mas o executivo não revelou se o time vai aplicar a franchise tag pelo segundo ano consecutivo para evitar que o jogador se torne um free agent em março.

“Vamos tratar desse assunto no momento oportuno”, frisou.

Bell disse à ‘ESPN’ durante o Pro Bowl, no mês passado, que acertar um contrato antes do dia 20 de fevereiro, primeiro dia em que os times podem usar as franchise ou transition tags, é “definitivamente um objetivo” para ambas as partes.

“Com cada contrato que assinamos, olhamos para todos os fatos. O jogador do outro lado está olhando para as mesmas coisas. A questão é: você pode se unir e chegar a um ponto em comum? É nisso que temos que trabalhar. (…) Eu acho que a boa notícia é que os dois lados querem fechar algo aqui, e tomara que isso nos leve a fazer isso”, completou Art Rooney II.

O running back também disse no mês passado que acredita que ambas as partes estão mais perto de um acerto de contrato do que estavam no ano passado, quando ele boicotou todo o training camp para demonstrar sua insatisfação e atuou na temporada sob a franchise tag de um ano, com valor de US$ 12,1 milhões.

Comments
To Top