NFL

Peyton Manning não pretende ser analista de televisão; veja as manchetes da quarta-feira

Peyton Manning, ex-quarterback da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Após Tony Romo se aposentar e virar analista de televisão, John Ourand, do ‘Sports Bussines Journal’, afirmou que Peyton Manning não seguirá o mesmo caminho do que o ex-jogador do Dallas Cowboys.

“Eu realmente não conversei com Peyton Manning sobre isso”, disse Ourand. “Mas pessoas que estão perto dele dizem que ele não tem interesse em ser um comentarista esportivo. Ele tem pouco interesse em viajar todo domingo. Interesse em entrar no trabalho todo domingo para fazer um programa de estúdio”.

Ourand ainda afirmou que o que realmente intriga Manning é seguir os passos de John Elway, general manager e vice-presidente do Denver Broncos, como executivo de futebol americano.

– Dois dias após ter os seus direitos reivindicados pelo Green Bay Packers, o defensive tackle Ego Ferguson foi dispensado pela franquia de Wisconsin após não passar nos exames médicos.

– Tom Coughlin está precisando suprimir seu desejo de treinar a equipe para ser o vice-presidente de operações do Jacksonville Jaguars. “Eu vou ter que sufocá-la de vez em quando, sem dúvida”, disse ele ao ser perguntado sobre essa tentação”.

– O running back Leonard Fournette se apresentou cinco quilos mais leve no pro day de LSU em relação ao Combine. Durante o dia de exibição, ele fez apenas exercícios específicos de sua posição. Além disso, ele se descolou das comparações com Adrian Peterson.

“Adrian Peterson é um dos melhores running backs da liga, alguém que domina o jogo de forma única”, disse ele. “Eu não me importaria, mas, para mim, isso é muito crédito para mim, porque ele é quem eu quero ser”.

– Tyrod Taylor, que sofreu uma lesão na virilha pouco após o fim da temporada de 2016, voltou a correr. “Essa foi minha primeira vez correndo e estou fazendo todos os movimentos”, disse o quarterback do Buffalo Bills. “Eu me senti bem desde a cirurgia e os médicos e o pessoal da preparação física fizeram um grande trabalho na minha recuperação”.

– Mark Davis, proprietário dos Raiders, revelou que ofereceu vender 20% da sua franquia para Lew Wolff, sócio-gerante do Oakland Athletics (MLB), para ajudar nos esforços de manter sua equipe em Oakland.

“Oferecemos a eles 20% dos Raiders e fazer a construção dos dois estádios nesse lugar. E a mensagem deles era que eles não queriam permanecer neste lugar, especialmente se construíssemos algo lá, mas eles gostariam de comprar parte dos Raiders”.

– De acordo com a ‘CBS San Francisco’, os Raiders devem US$ 800 mil às autoridades que cuidam do Coliseum em receita de estacionamento não pagos. Caso eles não paguem esse valor, a opção da franquia de Mark Davis para 2017 pode ser anulada. A grande questão é que os Raiders discordam do valor a ser pago.

– Após o Seattle Seahawks se mostrar aberto a trocar Richard Sherman, o irmão do cornerback se mostrou a favor de uma mudança de ares para o camisa 25. “Isso é algo bem positivo para os dois lados – para a organização que está tentando recuperar seu poder e para Richard. Eles estão fazendo parecer que não precisam dele”.

– Um garoto de 19 anos ajudou o FBI a achar a camisa roubada de Tom Brady. Segundo o garoto, tudo começou quando ele vendeu uma camisa para Martin Ortega, que é acusado de ter roubado o item. Após a venda no eBay, Ortega enviou uma foto de sua coleção de camisas e revelou como as conseguiu. A partir daí foi possível rasteá-lo.

Comments
To Top