NFL

Demaryius Thomas fecha com Patriots e Zach Miller se aposenta; veja mais transações

Demaryius Thomas, wide receiver da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

O New England Patriots está tentando reforçar o seu grupo de wide receivers, atualmente muito limitado, e acertou com Demaryius Thomas nesta terça-feira (16). A franquia de Foxborough anunciou a contratação de maneira oficial, menos de uma semana depois de trazê-lo para uma visita.

Segundo o jornalista Tom Pelissero, da ‘NFL Network’, o contrato é de um ano e o valor chega a até US$ 6 milhões.

Atualmente com 31 anos de idade, Thomas foi adquirido pelo Houston Texans em troca com o Denver Broncos pouco antes do prazo final para trocas durante a temporada 2018. O wideout então sofreu uma ruptura no tendão de Aquiles em dezembro e foi dispensado pela organização do Texas em fevereiro.

O jornalista James Palmer, da ‘NFL Network’, apurou recentemente que Thomas deve estar pronto para voltar da lesão mais cedo do que o esperado.

Em sete jogos depois de ser trazido pelos Texans, Thomas fez 23 recepções para 275 jardas e dois touchdowns. Entre os dois times, o wide receiver fez 59 recepções para 677 jardas e cinco touchdowns na temporada 2018.

Os Pats não conseguiram trazer um de seus principais alvos na free agency, o wide receiver Adam Humphries, que acabou assinando com o Tennessee Titans.

A equipe do quarterback Tom Brady segue com Julian Edelman, eleito o MVP do Super Bowl LIII, e acertou um novo contrato de um ano com Phillip Dorsett. O wide receiver Maurice Harris, ex-Washington Redskins, e o slot receiver Bruce Ellington foram trazidos sob contratos de um ano de duração.

O grupo de recebedores de New England também inclui nomes como Damoun Patterson, jogador do elenco de treinamento (practice squad), e Braxton Berrios, selecionado na sexta rodada do draft de 2018 e que passou sua temporada de calouro na injured reserve.

Os Pats perderam Chris Hogan, que era um free agent irrestrito e acertou um contrato de um ano com o Carolina Panthers.

Thomas, que já foi quatro vezes selecionado ao Pro Bowl, ia faturar US$ 14 milhões em 2019 sob seu contrato anterior. Pouco antes de ser dispensado pelos Texans, ele deixou claro que não estava pensando em se aposentar.

Selecionado na primeira rodada do draft de 2010 pelo Denver Broncos, com a 22ª escolha geral, Thomas passou suas primeiras oito temporadas e meia na franquia do Colorado. Ele possui a segunda maior quantidade de jardas recebidas (9.055) e recepções para touchdown (60) na história dos Broncos, ficando atrás apenas de Rod Smith em ambas as categorias.

Demaryius Thomas será o quinto recebedor da era Tom Brady (desde 2000) a assinar com a equipe depois de somar cinco ou mais temporadas de 1.000 jardas recebidas com outra camisa. A lista inclui Reggie Wayne (8), Randy Moss (7), Chad Ochocinco (7) e Joey Galloway (6).

Também nesta terça, os Patriots anunciaram o fechamento de um novo contrato com o defensive back Jonathan Jones, um free agent restrito.

Confira mais movimentações na NFL nesta terça-feira (16):

– O tight end Zach Miller, do Chicago Bears, anunciou sua aposentadoria do futebol americano nesta terça. A decisão se dá mais de um ano e meio depois de uma lesão catastrófica na semana 8 da temporada 2017 que quase acabou custando a amputação de sua perna esquerda.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

• To the city of Chicago, my beloved bears fans and NFL fans everywhere… The time has come to move on from playing the game of football. It has been an incredible journey for myself and my entire family and we can’t thank you enough for your continued support. I would love more than anything to step on Soldier Field one last time but I physically cannot give the game and our fans what they deserve. It’s difficult to find words to express my love and gratitude to every single person that has cheered my name, picked me up and stood strong with me throughout my time in this league. I am forever grateful. To the McCaskey Family and the entire Bears organization, THANK YOU for changing my life! To my Family, teammates and coaches, I value nothing more than the friendships and love I have gained from this game! I love you all! And to everyone else chasing a dream… never stop, never settle! • -Z

Uma publicação compartilhada por Zach Miller (@zmiller86) em

Atualmente com 34 anos de idade, Miller foi um dos melhores jogadores ofensivos dos Bears de 2015 a 2017, somando 101 recepções para 1.161 jardas e 11 touchdowns em partes destas três temporadas.

O tight end entrou na NFL em 2009, quando foi selecionado na sexta rodada do draft pelo Jacksonville Jaguars, mas lidou com problemas físicos durante a maior parte de sua carreira profissional. Ele chegou em Chicago no final da temporada 2013, depois de ser cortado pelos Jaguars e pelo Tampa Bay Buccaneers. Então, ele passou a temporada 2014 na injured reserve antes de ressurgir nos Bears em 2015.

Depois de sofrer a contusão grave no dia 29 de outubro de 2017, Miller foi levado às pressas ao University Medical Center New Orleans. O tight end sofreu um deslocamento no joelho ao fazer uma recepção para um possível TD, que foi posteriormente anulado. Sua perna dobrou de maneira estranha e ele ficou caído no gramado por vários minutos antes de ser retirado de maca e levado à ambulância.

Miller então passou por uma cirurgia vascular emergencial para reparar uma artéria danificada durante o deslocamento do joelho. O atleta ficou hospitalizado em Nova Orleans por oito dias antes de ser transportado de helicóptero para Chicago.

Zach Miller passou por um total de nove cirurgias, mas continuou sendo figurinha carimbada nas instalações dos Bears no ano passado. Lá ele passou por reabilitação e recebeu assistência médica. Miller agora consegue caminhar sem mancar visivelmente, mas ele admitiu na semana passada que ainda sente desconforto ao correr.

– O Los Angeles Chargers e o wide receiver Travis Benjamin chegaram a um acordo de extensão de contrato de um ano que vai manter o jogador com vínculo com a franquia californiana até a temporada 2020 da National Football League.

Segundo Field Yates, da ‘ESPN’ norte-americana, Benjamin vai receber um bônus de assinatura no valor de US$ 3 milhões enquanto reduz seu salário-base de US$ 5,25 milhões para US$ 1 milhão em 2019. O acordo também abre um espaço de US$ 2,75 milhões no teto salarial dos Chargers.

Em 12 jogos na temporada 2018, Benjamin fez 12 recepções para 186 jardas e um touchdown.

Comments
To Top