NFL

Patriots apostam na defesa para compensar fôlego perdido de Brady

(Crédito: Associated Press)

(Crédito: Associated Press)

No início da temporada 2013, muitos se perguntavam se seria o fim da dinastia dos Patriots na AFC East, se Brady já não iria conseguir mais produzir como nos velhos tempos, e como a falta de recebedores iria afetar o time como um todo.

Fazendo um breve balanço sobre a temporada passada, percebe-se que muitos desses questionamentos não foram um problema para o time que terminou 12-4, campeão de sua divisão, e vice campeão da conferência americana. Brady sim teve problemas com seu corpo de recebedores, mas nada que o impedisse que conseguir grandes vitórias no último período dos jogos. Belichick conseguiu ajustar o time dentro de suas necessidades para continuar no topo da liga, mesmo sofrendo baixas importantíssimas durante a temporada, como as de Vince Wilfork, Jerod Mayo, Sebastian Vollmer e com um Rob Gronkowski jogando apenas 7 jogos durante toda a temporada.

Apesar de boa temporada passada, os Patriots correm contra o relógio para dar mais um título a seu quarterback, que com 37 anos , vê cada vez mais perto a luz do fim da carreira.

Para isso o time precisa se reforçar o máximo possível. Bem, ao menos em teoria.

O muito questionado corpo de recebedores de New England parece ter agradado Belichick, que decidiu apostar na evolução e no desenvolvimento da química dos wide receivers com Brady. O time trouxe somente Brandon LaFell da free agency e Jeremy Gallon, escolha de sétima rodada do time, para se unir a Rob Gronkowski, Danny Amendola, Julian Edelman e o trio de segundo anistas Josh Boyce, Aaron Dobson e Kenbrell Thompkins.

O time também sofreu importante perda no backfield com a partida de LeGarrette Blount. A saída do jogador deixou no ataque um vácuo nas situações de terceira-para poucas jardas. A escolha James White, vindo da recentemente ótima escola de running backs de Wisconsin, parece ter sido a aposta de Belichick para suprir essa necessidade do time

A até então muito elogiada linha ofensiva dos Patriots teve talvez uma de suas piores temporadas na era Belichick ano passado. A perda de Sebastian Vollmer foi sentida, e Brady sofreu 40 sacks últimas temporada, maior número desde sua primeira temporada como titular na NFL. Para a nova temporada, o time de New England terá novo técnico de OL, uma vez que o lendário Dante Scarnecchia se aposentou depois de 14 anos no time. Dave DeGuglielmo terá a difícil missão de trazer de volta a grande OL dos Patriots, um dos grandes pilares do time na era Brady-Belichick.

Saiba mais: 

+ Aaron Dobson deve começar a temporada na lista de contundidos nos Patriots.

+ Armond Armstead, dos Patriots, se aposenta de forma precoce

+ Tom Brady não se surpreende com escolha de QB pelos Patriots no draft

Apesar da grande badalação em cima do ataque, é na defesa que reside as grandes esperanças da torcida patriota. A anos esse é o setor que mais traz dor de cabeça ao time da Nova Inglaterra, sempre ocupando baixas posições nos rankings de melhores da liga. Se era ruim, ano passado ficou ainda pior, perdendo os dois melhores jogadores da unidade ao longo da temporada. A esperança para esse ano é de que a volta de Vince Wilfork e Jerod Mayo façam com que a defesa do Patriots volte a ser decisiva.

Um dos grandes lampejos de defensiva patriota na temporada passada foi Aqib Talib, que se mostrou um cornerback de elite, fazendo frente aos grandes recebedores da liga. Ao final da temporada passada, o contrato de Talib chegou ao fim, os Patriots acabaram não renovando e o jogador foi parar nos Broncos. A resposta do time foi imediata, e Darrelle Revis, que em seus melhores dias, é o melhor cornerback da NFL, chegou ao time. Resta saber se Revis jogará no Patriots aquilo que mostrou ser capaz nos Jets. Além de Revis, New England trouxe o CB Brandon Browner, considerado por muitos o melhor nickel da NFL, mas que perderá os quatro primeiros jogos do ano por suspensão.

No front seven, a esperança reside nos segundo e terceiro anistas. Chandler Jones já mostrou potencial para se tornar um ótimo DE da liga, mas ainda não teve uma temporada consistente em alto nível. Dont’a Hightower é a esperança dos Patriots para entrar no lugar de Brandon Spikes, que foi para o Buffalo Bills. Jamie Collins é um segundo anista que pode despontar na nova temporada: o jogador recebeu poucos snaps em seus primeiros jogos da liga, mas com o passar dos jogos foi ganhando a confiança dos treinadores e começou a ser bastante utilizado. Seu grande jogo veio nos playoffs contra os Colts, onde se encarregou de marcar o TE Coby Fleener, e anulou o jogador. Esse pode ser o ano em que Collins vai explodir.

  • O CARA- Darrelle Revis: É sempre muito fácil falar de Tom Brady, porém suas grandes atuações são quase rotina. No caso de Revis, caso ele volte a jogar tudo que pode, a secundária dos Patriots pode voltar a um nível que não se encontra em anos.
  • PRIMEIRO JOGO: Miami Dolphins x New England Patriots, dia 7 de setembro, no Sun Life Stadium, em Miami.
  • JOGO MAIS ESPERADO: New England Patriots x Denver Broncos, dia 2 de novembro, em Foxborough.
Comments
To Top