NFL

Carolina Panthers demite o head coach Ron Rivera; veja mais movimentações nesta terça

Ron Rivera, técnico do Carolina Panthers

David Tepper, proprietário do Carolina Panthers, demitiu nesta terça-feira (3) o head coach Ron Rivera, apenas dois dias depois de uma derrota vergonhosa em casa para o Washington Redskins por 29 a 21.

Os Redskins chegaram ao jogo com campanha 2-9, entre as piores da National Football League. Foi a terceira derrota dos Panthers em casa nesta temporada para uma equipe com campanha negativa.

Confira o Dois Homens em Conflito com opiniões, patifarias e assuntos da NFL

Perry Fewell, treinador de secundária, foi nomeado o head coach interino. O coordenador ofensivo Norv Turner migrará para a função de assistente especial do head coach e o treinador de quarterbacks Scott Turner será o coordenador ofensivo.

“Eu acredito que esta é a melhor decisão para o sucesso a longo prazo do nosso time. Eu tenho muito respeito por Ron e as contribuições que ele fez para esta franquia e para esta comunidade. Eu desejo o melhor para ele. Eu iniciarei imediatamente a busca pelo próximo head coach do Carolina Panthers”, declarou Tepper, em nota oficial.

Tepper acrescentou em seu comunicado que ele planeja adicionar executivos para “complementar nosso atual staff de futebol americano”.

“Nós vamos fazer uma revisão abrangente e completa da nossa operação de futebol americano para garantir que estamos estruturados para o sucesso sustentado no longo prazo”, frisou. “Nossa visão é encontrar a combinação certa de disciplina e resistência da velha guarda com processos modernos e inovadores. Consideraremos uma ampla gama de executivos de futebol americano para complementar nosso atual staff de futebol americano. Uma mudança que iremos implementar é contratar um general manager assistente e um vice-presidente de operações de futebol americano. Todos devemos reconhecer que este é o primeiro passo de um processo, mas estamos comprometidos em construir e manter uma cultura de campeão para nosso time e nossos torcedores”, completou Tepper.

Rivera encerra sua passagem de nove anos pelos Panthers como treinador mais vitorioso na história da organização, tendo um retrospecto de 76 vitórias, 63 derrotas e um empate em temporadas regulares e três vitórias e quatro derrotas nos playoffs.

Ele foi duas vezes eleito o Técnico do Ano da NFL e levou o time ao Super Bowl 50, na temporada 2015, quando a equipe foi derrotada pelo Denver Broncos na decisão. Contudo, desde que assumiu o cargo, em 2011, Rivera teve apenas três temporadas com mais vitórias do que derrotas.

Desde que Tepper comprou a franquia pelo valor de US$ 2,275 bilhões (recorde da NFL), Rivera somou 12 vitórias e 16 derrotas nas últimas duas temporadas.

Ainda não se sabe por onde Tepper vai começar a procurar por um substituto, mas vale lembrar que ele é ex-proprietário minoritário do Pittsburgh Steelers e nativo de Pittsburgh. Então, ele pode começar por lá.

As mudanças internas nos Panthers também podem influenciar no futuro do quarterback Cam Newton, que está se recuperando de uma lesão no pé (Lisfranc) e não vai atuar mais nesta temporada. Tepper disse recentemente que ele não aceitaria mediocridade no longo prazo e que sua prioridade era recuperar Newton.

O proprietário dos Panthers deve deixar o novo general manager e o novo head coach tomarem a decisão sobre Newton, que está entrando no último ano de seu contrato e parece ter seu futuro longe da organização da Carolina do Norte.

Quanto a Rivera, o treinador de quase 58 anos de idade deve encontrar um novo emprego, tanto como head coach como quanto coordenador defensivo, já que ele é visto como uma das grandes mentes defensivas da NFL.

Newton, aliás, não parece ter gostado nada da demissão do head coach. Em uma postagem no Instagram, o QB agradeceu ao treinador pelas oportunidades e disse: “essa doeu lá no fundo”.

Confira mais movimentações, transações e agitações na NFL nesta terça (3):

– No Dallas Cowboys, o futuro do técnico Jason Garrett na franquia continua a ser pauta. E, em meio a esses rumores, tivemos uma declaração interessante de Jerry Jones, proprietário e general manager da franquia texana.

Durante sua aparição na rádio ‘105.3 The Fan’, Jones foi questionado sobre Garrett e por que, com os Cowboys com campanha 6-6 e vivendo altos e baixos na temporada, ele não toma uma decisão de mudar de técnico no meio da temporada.

Jones acredita que Garrett seja um técnico qualificado para liderar o time, fez referência à ética de trabalho do treinador e seu conhecimento da equipe, e ainda frisou que tem uma opinião específica sobre escolher um técnico com calibre de Super Bowl e como esse processo é uma ciência inexata.

“Ninguém tem habilidades exclusivas para fazer o trabalho para que, coletivamente, você possa ganhar o Super Bowl. Mas há pessoas qualificadas. Jason Garrett é um deles. Na minha opinião, Jason Garrett estará treinando na NFL no ano que vem”, afirmou Jones, segundo o ‘The Athletic’.

A partir dessa declaração vaga, tire suas próprias conclusões, leitor do QQ.

– No Pittsburgh Steelers, o técnico Mike Tomlin oficializou o que já parecia certo após a vitória sobre o Cleveland Browns, no último domingo. O quarterback Devlin ‘Duck’ Hodges será o titular do time no jogo desta semana contra o Arizona Cardinals.

“Jogar fora de casa é algo que respeitamos, especialmente quando você trabalha com um jovem QB. Duck continuará a ser nosso quarterback novamente nesta semana. Ele teve um bom desempenho em ambientes hostis, mas ele simplesmente não tem uma grande amostragem”, falou o head coach. “Gostei do que vi em Los Angeles, gostei do que vi no segundo tempo em Cincinnati, mas agora ele estará mudando para o sétimo quarto de trabalho como visitante. Respeitamos isso, temos que nos preparar dessa maneira em preparação para nossa unidade ofensiva”, completou.

Hodges fez seu primeiro jogo como titular na carreira contra o Los Angeles Chargers, no dia 13 de outubro, atuando no lugar de Mason Rudolph, afastado após uma concussão, que estava ele próprio substituindo o titular Ben Roethlisberger.

– O defensive back Josh Shaw, do Arizona Cardinals, apelou de sua suspensão por violar a política de apostas na NFL, como disse uma fonte com conhecimento do assunto ao jornalista David Purdum, da ‘ESPN’ norte-americana.

A depender da apelação, Shaw está atualmente suspenso por toda a atual temporada e a temporada 2020 da NFL, depois que a liga descobriu que o atleta fez apostas esportivas em jogos da linha em mais de uma ocasião neste ano.

Se a apelação for negada, Shaw só poderá peticionar por reintegração a partir do dia 15 de fevereiro de 2021.

A NFL proíbe todos os seus funcionários – jogadores, treinadores, proprietários, oficiais e empregados da liga – de apostar em jogos da NFL.

– O Baltimore Ravens fechou uma extensão de contrato de dois anos com Patrick Ricard nesta terça-feira, mantendo um dos jogadores mais versáteis da liga sob contrato até a temporada 2021 da NFL. Ricard joga tanto no ataque, como fullback, quanto na defesa, como defensive tackle.

Ricard, que seria um free agent restrito após a temporada 2019, é o primeiro jogador em uma década a atuar em 100 snaps no ataque e na defesa na mesma temporada. Ele atuou em 231 snaps no ataque, 127 snaps na defesa e 78 snaps nos special teams.

O último jogador da NFL a ter esse feito anteriormente foi Mike Furrey, que atuou como wide receiver e safety pelo Cleveland Browns em 2009.

Atualmente com 25 anos, Ricard lidera entre todos os fullbacks na votação para o Pro Bowl, sendo um grande bloqueador no melhor ataque terrestre da NFL em 2019. E ele também soma nove tackles, um sack, um fumble forçado e um passe defendido.

– O New Orleans Saints está recontratando o linebacker veterano Manti Te’o, depois que a posição foi atingida por lesões na última semana. A informação foi noticiada em primeira mão pela ‘FOX8 New Orleans’.

Atualmente com 28 anos de idade, Te’o esteve afastado da NFL nesta temporada, após passar as duas temporadas anteriores em Nova Orleans. Os Saints precisam de mais opções para o setor, depois que o middle linebacker titular Kiko Alonso e o strongside linebacker titular A.J. Klein sofreram lesões não-especificadas durante a vitória sobre o Atlanta Falcons, no Dia de Ação de Graças.

A gravidade das contusões não é conhecida. O primeiro relatório de lesões dos Saints na semana sai nesta quarta, quando a equipe inicia a preparação para o jogo de domingo contra o San Francisco 49ers.

– O Tennessee Titans trouxe o cornerback veterano Tramaine Brock nesta terça, um dia depois de ele ser dispensado pelo Arizona Cardinals. Brock rodou nos Cards após a derrota acachapante para o Los Angeles Rams por 34 a 7, no último domingo. A franquia de Nashville dispensou o center Hroniss Grasu, em decisão correspondente.

– O Cleveland Browns dispensou o defensive end Chris Smith nesta terça. Smith somou um tackle em nove jogos pelos Browns e não ficou no elenco ativo na partida contra o Pittsburgh Steelers, mesmo com Cleveland sem o defensive end Myles Garrett, atualmente suspenso.

A namorada de Smith, Petara Cordero, foi atropelada e morta em uma rodovia, em setembro.

Atualmente com 27 anos, Smith passou as últimas duas temporadas nos Browns, somando dois jogos como titular em 2018.

Em outras decisões, os Browns também contrataram o defensive tackle Justin Zimmer ao elenco ativo. Ele estava no elenco de treinamento (practice squad) do Atlanta Falcons.

Charcandrick West, ex-running back do Kansas City Chiefs, anunciou sua aposentadoria da NFL nesta terça, via Twitter. Em cinco temporadas nos Chiefs, ele correu para 998 jardas e sete touchdowns.

E, por falar em Chiefs, a equipe do Missouri contratou o veterano running back Spencer Ware nesta terça. Ele jogou na equipe de 2015 até 2018 e liderou a equipe em jardas corridas em 2016, com 921 jardas.

Lesões com Damien Williams (costela) e Darrel Williams (músculo posterior da coxa) deixaram os Chiefs desfalcados no setor, apenas com LeSean McCoy e o calouro Darwin Thompson como running backs à disposição.

Os Chiefs dispensaram o recém-contratado wide receiver Gehrig Dieter.

– O Jacksonville Jaguars promoveu o cornerback Parry Nickerson do elenco de treinamento (practice squad) e dispensou o cornerback Breon Borders.

Comments
To Top