NFL

O que é punt? Conheça mais sobre o chute que é vital na NFL

Punt Matt Turk Texans Colts

Crédito: reprodução/Wikipedia Commons

Ao explicar o que é um punt, é bom você entender o futebol americano como um jogo de conquista de território entre dois “exércitos”.

Como o objetivo do jogo é marcar pontos e você tem quatro tentativas (downs) para avançar 10 jardas, o punt é o reconhecimento de um dos times que não conseguirá avançar o necessário e devolverá a bola para o adversário o mais longe possível de sua “área protegida” (end zone).

Portanto, o punt é feito na grande maioria das vezes apenas na quarta descida, quando o ataque não quer arriscar tentar esse 4th down. Caso ele arrisque e não consiga as jardas necessárias, a posse da bola será assumida pelo outro time no exato lugar onde a jogada anterior parou.

Leia: Aprenda tudo sobre o futebol americano com nossos especiais.

O que é punt então?

O punt portanto é um chute. E esse chute é feito pelo punter. Muitas pessoas confundem o punter com o kicker, mas os dois são jogadores diferentes com funções diferentes, que traduzidas para o nosso futebol, representam quem chuta o tiro de meta e quem cobra faltas perto da área.

O punter não tem a necessidade de acertar as traves. Um bom punt é aquele que afasta o máximo possível a bola de seu próprio território e consequentemente de sua end zone. E se o “retorno” é impossibilitado, melhor ainda.

O que é o fair catch?

Você está vendo um time chutar um punt, o retornador vai pegar a bola com a mão, mas ele decide fazer um aceno e não avança. “Que raios é isso?”, você deve se perguntar.

Simples, o retornador pediu um fair catch, basicamente um acordo de cavalheiros: eu recebo a bola, não vou avançar com ela e em troca você, especialista brutamonte, não pode me derrubar, sequer me tocar.

Essa é uma medida que busca preservar os atletas em um lance que pode ser violento, já que estamos falando de uma pancada de um ou dois jogadores em alta velocidade. Se o retornador pede fair catch e avança, esse avanço não vale. Se ele pede fair catch e leva uma pancada, é falta pessoal.

E se ele pede o fair catch, mas ao pegar a bola, a mão de alface entra em ação e ela cai no chão? Ai é fumble e bola viva meu amigo, salve-se quem puder.

Veja alguns punts abaixo para entender melhor:

Como você pode ver no vídeo acima, os Steelers não quiseram tentar a quarta descida para cinco jardas e o kicker não conseguiria chutar o field goal de tão longe. Solução: punt.

E o punter foi bruto, conseguindo chutar quase na outra end zone, fazendo o ataque rival ter que começar sua campanha na linha de uma jarda. Ou seja, a 99 jardas da end zone rival.

Os punters, assim como kickers, têm uma vida ingrata: eles são mais lembrados quando fazem uma burrada que quando acertam. Nesse caso, Matt Dodge será sempre lembrado pelos fãs dos Giants. E dos Eagles.

O jogo estava terminando e bastava Dodge fazer o punt chutando para longe, preferencialmente para fora do campo para impedir o retorno de DeSean Jackson.

Mas ele chutou o punt normalmente. E Jackson, depois de não agarrar a bola, conseguiu pegar, acelerou, engatou a quinta marcha e fez os Eagles ganharem um jogo perdido.

Só que punters podem ser felizes também. E, como tudo no futebol americano, há uma forma de despistar e conseguir um grande ganho. Neste caso, aconteceu um fake punt, que é quando o punter vai a campo junto com o time de especialistas, mas em vez de fazer o esperado, eles correm com a bola (o punter também pode passar) e conseguem um improvável touchdown.

Melhores punters da história

Ray Guy (Oakland/Los Angeles Raiders, 1973/1986): Guy foi o primeiro punter “e nada mais” a ser draftado na primeira rodada do Draft e também o primeiro punter em tempo integral a ser selecionado para o Hall da Fama do futebol americano.

Shane Lechler (Oakland Raiders/Houston Texans, 2000/atualmente): Lechler é um nome que já está na história mesmo ainda jogando. Nove vezes All-Pro (seleção dos melhores da temporada), o jogador dos Texans tem um chute violentíssimo e desde 2003 não perde um jogo de seu time.

Sammy Baugh (Washington Redskins, 1937/1952): Baugh mostra bem como o futebol americano era uma loucura ainda maior que atualmente. Ele atuava não só como punter, mas principalmente como quarterback e também na defesa. Excelente QB, ele foi o jogador do ano em 1947 e 1948 e campeão da NFL pelos Redskins. Mas como aqui estamos falando de punters, o que importa mesmo é que liderou a liga em jardas por punt em cinco ocasiões. Obviamente, está no Hall da Fama.

Atualmente: Marquette King (Denver Broncos), Sam Koch (Baltimore Ravens) e Johnny Hekker (Los Angeles Rams) estão entre os melhores.

Portanto, na próxima vez que você ver o ataque saindo de campo e o punter entrando, não vá para o banheiro ou corra pegar algo para comer e beber. Coisas boas podem acontecer.

Comments
To Top