NFL

No meio da madrugada, Russell Wilson se torna o jogador mais bem pago da NFL

Russell Wilson, quarterback do Seattle Seahawks

(Crédito: Twitter/reprodução)

Demorou. Demorou muito. Demorou mais do que esperávamos. Mas, por volta das 4h40 desta terça-feira (16), Russell Wilson anunciou em seu Instagram e em seu Twitter que havia chegado a um novo acordo com o Seattle Seahawks.

Na rede social, o signal caller publicou um vídeo, no qual aparece do lado da esposa Ciara, e lá ele afirmou: “ei, Seattle, nós temos um acordo”.

Segundo o jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, o contrato é de quatro anos de duração, com valor total de US$ 140 milhões, com um bônus de assinatura de US$ 65 milhões. Sua média salarial de US$ 35 milhões por temporada o faz ultrapassar Aaron Rodgers (US$ 33,5 milhões), do Green Bay Packers, como jogador mais bem pago da liga.

Como acrescenta Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, o acordo contém US$ 107 milhões garantidos na assinatura e inclui uma cláusula que proíbe o time de trocar o quarterback.

O camisa 3 havia imposto um prazo final até a meia-noite (em Seattle) desta segunda (4h de terça no horário de Brasília) para chegar a um aperto de mãos com a franquia do estado de Washington. Caso contrário, os dois lados só voltariam a negociar depois da conclusão da temporada 2019 da National Football League.

Após dias de conversas entre Mike Rodgers, agente do atleta, e a diretoria dos ‘Hawks, finalmente o astro vai encher os bolsos de muitos e muitos dólares. E terá vínculo com o time até a temporada 2023.

No final das contas, Dangeruss recebe o ‘agrado’. E foi a melhor decisão que Seattle poderia ter tomado.

Selecionado na terceira rodada do draft de 2012 pelos Seahawks, com a 75ª escolha geral, Wilson logo mostrou a que veio e, depois de uma temporada de calouro muito consistente (64,1% dos passes completados para 3.118 jardas, 26 touchdowns e 10 interceptações, além de 489 jardas corridas e quatro TDs), ele ajudou o time a ganhar o Super Bowl XLVIII em seu segundo ano na liga.

Wilson é o jogador perfeito para a NFL moderna.

Com uma habilidade rara de fugir da pressão dos defensores e de estender jogadas com seus pés ágeis, Russell consegue ser um QB com um braço muito competente e ainda tem aquele X a mais para conquistar jardas com os pés.

Na NFL, como eu sempre digo, quando você consegue um franchise quarterback, você simplesmente abre o bolso. Não importa o quanto eles peçam. Eles são os reis do show. E Wilson literalmente é aquele cara que, quando um time consegue, basta colocar as peças ao seu redor para ter sucesso.

E seu desempenho só melhora. Na temporada 2018, ele teve o melhor passer rating (110.9) de sua carreira profissional, completando 65,6% de seus passes para 3.448 jardas, 35 touchdowns e sete interceptações. Ele foi um pouco mais comedido com as pernas (376 jardas, menor marca de sua carreira), mas também evitou assim algumas pancadas desnecessárias.

Russell Wilson foi o verdadeiro sucessor de Matt Hasselbeck (depois de um 2011 com Tarvaris Jackson e Charlie ‘Clipboard Jesus’ Whitehurst comandando o ataque).

E foi o único QB a trazer um título de Super Bowl na história dos Seahawks. E levou a equipe aos playoffs em seis de suas sete temporadas na organização.

Ele merecia ser pago. E foi.

Em 112 jogos de temporada regular na carreira, Russ Wilson completou 64,2% de seus lançamentos para 25.624 jardas, 196 touchdowns e 63 interceptações. Ele também correu para 3.651 jardas e 16 TDs.

São cinco seleções ao Pro Bowl e prêmio de Calouro do Ano em 2012.

Agora com a extensão de Wilson finalizada, os Seahawks podem voltar sua atenção depois do draft para potenciais extensões de contrato com o middle linebacker Bobby Wagner, um All-Pro, e o defensive end Frank Claro, principal pass rusher do time.

Contudo, essas duas renovações não serão simples. Pagando muito a Wilson, o Seattle Seahawks teria também que pagar contratos de ‘topo de posição’ para ambos os defensores, que são dois dos melhores da liga em suas funções. E Clark, inclusive, pode ser trocado (ele ainda não assinou sua franchise tag de US$ 17,128 milhões).

Comments
To Top