NFL

No Huddle – Von Miller afirma que Joe Flacco parece um “MVP de Super Bowl”

Joe Flacco, novo quarterback do Denver Broncos

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Joe Flacco, agora no Denver Broncos, está sedento para mostrar que ainda pode jogar em alto nível na NFL. E Von Miller, linebacker da franquia do Colorado, saiu impressionado depois de ver o quarterback de 34 anos de idade lançar passes longos durante o minicamp na terça.

“Ele parece como um MVP de Super Bowl para mim. Hoje ele teve um play-action, foi para a direita e lançou a bola da linha de 20 jardas do próprio campo até a linha de 15 do campo de ataque. Agora, não sei quão longo é isso”, falou Miller, segundo a ‘Associated Press’. “Ele lançou a bola longe. Ele pode lançar 80 jardas, facilmente”, completou.

O passe de 65 jardas de distância chegou perto do wide receiver Brendan Langley, mas não foi agarrada pelo recebedor.

– O wide receiver Odell Beckham Jr., agora se acostumando ao novo time durante o minicamp do Cleveland Browns, e o wideout está também se ajustando ao quarterback Baker Mayfield e à velocidade dos passes lançados pelo jovem signal caller.

“Eu vou ter que me ajustar à velocidade porque ele tem um braço. Ele está lançando essa bola com força, então agarrá-la desde o primeiro dia foi meio ‘uau, isso é completamente diferente’. Apenas leva tempo. Novamente, nós jogamos em setembro, então é uma coisa boa”, falou Beckham aos repórteres nesta quarta.

– O offensive tackle Trent Williams está se mantendo afastado do minicamp obrigatório do Washington Redskins devido às frustrações em relação ao seu contrato e seu recente problema médico. O jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, noticiou nesta quarta que, além dos desejos por um novo contrato, há frustração de Williams em relação à forma como seu susto de saúde foi conduzido.

Na ocasião, ele teve um crescimento em seu couro cabeludo removido, algo que originalmente achava-se que fosse canceroso, mas acabou que não era.

“Eu realmente não tenho um (comentário)”, falou o técnico Jay Gruden, nesta quarta, ao ser questionado sobre as recentes reportagens envolvendo o left tackle. “Apenas tentando me concentrar nos caras que estão aqui agora. Trent sabe o quanto precisamos dele e o queremos de volta. Essa é a única coisa que posso fazer a partir daqui. Quanto ao que aconteceu entre eles e os médicos, isso é entre eles e o médico; tomara que possamos esclarecer isso em breve”, completou.

– O Oakland Raiders e o Green Bay Packers vão se enfrentar no IG Field, em Winnipeg, no Canadá, no dia 22 de agosto, em um jogo da semana 3 da pré-temporada. A informação foi divulgada pela franquia californiana nesta quarta.

Este será o primeiro jogo da NFL – pré-temporada ou temporada regular – a ser disputado no Canadá desde 1º de dezembro de 2013, quando o Buffalo Bills recebeu o Atlanta Falcons no Rogers Centre, em Toronto, Ontario.

– Autoridades disseram que duas mulheres sumiram com mais de US$ 500 mil em joias do running back Le’Veon Bell, do New York Jets, da casa do jogador na Flórida.

A polícia de Hollywood disse que o RB retornou da academia no dia 25 de maio e viu que as mulheres estavam desaparecidas e suas joias também. O relatório policial obtido pela ‘Associated Press’ refere-se às duas mulheres como namoradas de Bell.

– Antes de o Tampa Bay Buccaneers dispensar Gerald McCoy, o técnico Bruce Arians fez algumas duras críticas ao defensive tackle veterano. Em março, o novo head coach dos Bucs chegou a dizer que McCoy não é “tão perturbador” como ele costumava ser.

Cortado pelos Bucs no mês passado e agora no Carolina Panthers, o defensive lineman fez questão de frisar que as críticas de Arians não o incomodam.

“Nada”, McCoy respondeu ao jornalista Max Henson, do site oficial da franquia do Carolina do Norte, ao ser questionado sobre o que as críticas de Arians significavam para ele. “Isso foi dito por alguém que não me conhece e nunca esteve próximo a mim. Por que foi dito, eu realmente não me importo. Eu sei que sou e do que sou capaz. É por isso que estou aqui”, completou.

– Chris Ballard, general manager do Indianapolis Colts, disse que sabia que Bobby Okereke havia sido acusado de agressão sexual em 2015 quando selecionou o linebacker da Universidade de Alabama no draft de abril deste ano.

“Quando olhamos para isso e conversamos sobre isso, conversando com o jovem, um incidente de quatro anos atrás, sem punição pela universidade (e) ele nunca foi acusado de um crime. E então você olha para seu histórico daquele ponto até agora. Capitão do time. Um dos finalistas do Lott Trophy. Ele se graduou em administração e engenharia. Está trabalhando em seu mestrado. De 2015 a 2019, de tudo o que coletamos e das altas recomendações que recebemos, sentimos que era apropriado selecioná-lo”, observou o GM.

– O Buffalo Bills está trazendo o ex-quarterback Jim Kelly, um dos maiores ídolos da franquia, para dar conselhos ao quarterback Josh Allen e o ataque como um todo. Kelly, vale lembrar, é membro do Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (PFHOF).

“Nós buscamos todos os meios possíveis para melhorar nosso time de futebol americano”, falou o head coach Sean McDermott nesta semana, segundo o site oficial do Buffalo Bills. “Isso não é diferente. Jim é um Hall of Famer. Para mim, seria ignorante da nossa parte não ter um relacionamento com Jim e perguntar o que ele acha, sabendo que temos um jovem quarterback. Tudo isso é saudável e tudo isso é bom”, completou.

– Adrian Peterson calou muitos críticos na temporada passada e, em sua 12ª temporada na NFL, ele correu para 1.042 jardas. E, agora entrando em sua segunda temporada no Washington Redskins, AP disse ao jornalista Tom Pelissero, da ‘NFL Network’, que ele pretende melhorar essa marca em 2019, aos 34 anos de idade.

“Se Deus quiser, eu posso duplicar isso e ir ainda melhor. Eu tenho minha meta estabelecida nas 2.000 (jardas), eu sempre tive isso nesta marca desde que entrei na liga. Então, é aí que está. Mas, ainda mais importante, eu apenas quero contribuir com o time e ajudar a equipe a ganhar o título”, afirmou.

– O calouro Daniel Jones, selecionado na primeira rodada do draft de 2019 pelo New York Giants, já vem demonstrando uma característica que o time não tinha com Eli Manning: a mobilidade para ganhar jardas com os pés.

O signal caller, escolhido com a sexta escolha geral neste ano, enganou a defesa durante o primeiro dia de atividades no minicamp, na terça, e conquistou território correndo. E isso impressionou seus companheiros.

“Oh, cara, ele tirou essa e jogou os joelhos para cima, foi bom”, falou o wide receiver Sterling Shepard, segundo o site oficial dos Giants. “Eu sabia que íamos confundir a defesa naquilo, mas, sim, ele pareceu bom correndo”, observou.

Comments
To Top