NFL

No Huddle – Lendário kicker do New Orleans Saints, Tom Dempsey morre aos 73 anos

Tom Dempsey, ex-kicker do New Orleans Saints

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Tom Dempsey, ex-kicker famoso do New Orleans Saints, morreu devido às complicações do coronavírus, como confirmou a filha do ex-astro da franquia da Louisiana. Ele tinha 73 anos de idade.

De maneira icônica, Dempsey acertou um field goal de 63 jardas de distância na temporada 1970 mesmo tendo nascido sem os dedos do pé direito.

Ashley Dempsey, filha do ex-kicker, havia afirmado há mais de uma semana que seu pai havia sido diagnosticado com coronavírus.

Tom vinha batalhando contra o mal de Alzheimer e demência. Ele era residente no centro de assistência Lambeth House, em Nova Orleans, cidade que foi atingida em massa pelo vírus. Mais de 50 residentes do centro de repouso foram afetados pela doença, segundo o ‘NOLA.com’.

Gayle Benson, proprietária do New Orleans Saints, emitiu um comunicado lamentando a morte do ídolo de sua organização.

“A família New Orleans Saints está profundamente triste e com o coração partido neste momento mais difícil. A vida de Tom falava diretamente sobre o poder do espírito humano e exemplificou sua determinação em não permitir que contratempos impeçam seguir seus sonhos e aspirações. Ele exemplificou a mesma luta e coragem nos últimos anos em que lutou bravamente contra doenças, mas nunca vacilou e manteve seu senso de humor como marca registrada. Ele ocupa um lugar especial nos corações e mentes da família Saints”, falou Gayle.

Dempsey, que assinou com os Saints depois de não ser draftado em 1969, também jogou pelo Philadelphia Eagles, Los Angeles Rams, Houston Oilers e Buffalo Bills antes de se aposentar em 1979. Ele foi ao Pro Bowl e foi nomeado para o primeiro time All-Pro em sua primeira temporada nos Saints.

O kicker entrou no Hall da Fama dos Saints em 1989 e terminou sua carreira com 61,6% de field goals certos e 89,4% de aproveitamento nos extra points.

– O Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (PFHOF) anunciou na noite deste domingo (5) a morte do Hall of Famer Bobby Mitchell aos 84 anos de idade.

“Toda a família do Pro Football Hall of Fame lamenta a morte de Bobby Mitchell. O esporte perdeu uma verdadeira lenda hoje. Bobby era um jogador incrível, um executivo talentoso e um verdadeiro cavalheiro para todos com quem trabalhava ou competia. Sua esposa Gwen e toda a família permanecem em nossos pensamentos e orações. O Hall da Fama manterá para sempre seu legado vivo para servir de inspiração para as gerações futuras”, falou David Baker, presidente do PFHOF, em nota oficial.

Ao longo de sua carreira de 11 anos de duração, Mitchell foi um grande talento, tendo atuado como halfback e wide receiver (flanker, na posição da época) com as camisas do Cleveland Browns (1958 a 1961) e do Washington Redskins (1962 a 1968). Ele entrou no Hall da Fama em 1983.

Mitchell foi selecionado a quatro Pro Bowls, foi quatro vezes para o primeiro time e duas vezes para o segundo time All-Pro, e liderou a liga em recepções em 1962, bem como líder de jardas recebidas no mesmo ano e em 1963. Ele também está no Ring of Fame dos Redskins e no Ring of Honor dos Browns.

– Jim Irsay, proprietário do Indianapolis Colts, obteve mais do que 10 mil máscaras do tipo N95 que ele planeja distribuir para pessoas da área da saúde, como ele anunciou no Twitter neste domingo (5).

Irsay está doando as máscaras ao Departamento de Saúde do Estado de Indiana para que elas sejam distribuídas aos hospitais que estão com maior necessidade. As máscaras N95 são máscaras respiratórias usadas para proteger médicos e enfermeiros trabalhando com pacientes diagnosticados ou com suspeita do novo coronavírus.

– Em uma teleconferência com comissários das maiores ligas esportivas dos Estados Unidos, neste último sábado, o presidente Donald Trump disse que acredita que a temporada da National Football League deve começar normalmente em setembro. A informação foi confirmada à ‘ESPN’ norte-americana por uma fonte com conhecimento da chamada.

Trump também disse que espera ter torcedores de volta aos estádios e arenas em agosto e setembro, disseram fontes, embora atualmente não esteja claro se os especialistas médicos acham que essa é uma linha do tempo realista em meio à atual pandemia de coronavírus.

– O Baltimore Ravens resolveu reforçar sua linha defensiva nesta offseason e, entre os contratados, está o pass rusher Derek Wolfe, ex-Denver Broncos.

Em sua teleconferência de apresentação, Wolfe elogiou os Ravens por terem melhorado o front seven nesta offseason e não escondeu suas altas expectativas.

“Podemos ter a melhor linha defensiva da liga, com certeza”, disse Wolfe, de acordo com o site oficial da franquia de Maryland. “Podemos quebrar recordes, quebrar o recorde de (menos) jardas por corrida. Esse é o tipo de meta que eu gosto de definir. Às vezes você não os alcança, mas pode se aproximar. Isso ajuda você a vencer”, frisou.

A defesa mais eficiente contra o jogo corrido é dos Ravens. Em 2000, o time cedeu apenas 970 jardas terrestres (somente 60,6 por partida) e 2,7 jardas por tentativa. A equipe faturou o Super Bowl naquele ano.

– Breshad Perriman está entrando em sua quinta temporada na NFL e vai jogar em seu quarto time diferente. E os três melhores jogos de sua carreira também são os mais recentes, com a camisa do Tampa Bay Buccaneers em 2019.

O wide receiver de 26 anos acredita que isso pode ser um indício do que está por vir.

“Acho que isso foi apenas uma prévia do que está por vir nesta temporada – e muitas outras temporadas após esta temporada. Isso foi apenas um vislumbre minúsculo, e estou ansioso para construir a partir dessa pequena sequência”, afirmou Perriman, segundo Darryl Slater, do ‘NJ.com’.

Nas últimas três partidas da temporada passada, Perriman somou 17 recepções para 349 jardas e quatro touchdowns. Isso representa quase 20% da produtividade total de sua carreira em recepções e jardas até agora.

Comments
To Top