NFL

No Huddle – Running back Todd Gurley: jogos internacionais têm que acabar

Todd Gurley, running back do Los Angeles Rams

(Crédito: Instagram/reprodução)

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Todd Gurley, running back do Los Angeles Rams, não é fã de partidas internacionais. “É terrível. Eles precisam parar com isso. Essa coisa de Londres, Cidade do México, precisa parar”, disse Gurley antes de completar: “é legal jogar lá, não me entenda mal. É mais pela longa semana e bagunça o calendário de muitas pessoas. Tenho certeza que a imprensa gostaria de estar na cama agora. Mas tudo bem. Os fãs são ótimos”.

– A.J. Green, wide receiver do Cincinnati Bengals, não acredita que Mike Mitchell, safety dos Steelers, seja um jogador sujo. “Ele me diz que é um bom jogador. É tudo sobre respeito mútuo. O que quer que aconteça lá fora, eu não sinto que ele é um jogador sujo. Ele apenas joga com muita emoção”.

– O Dallas Cowboys não vem empolgando e o running back Ezekiell Elliott ainda pode ser suspenso, contudo o quarterback Dak Prescott está tranquilo. “Não há pânico. Estamos melhorando. Estamos indo na direção que queremos”.

– DeShone Kizer voltou a ser nomeado o quarterback titular do Cleveland Browns e sabe o que é necessário fazer. “Nesta liga você tem que falar menos e fazer mais. Toda segunda após uma derrota discutimos o que temos que fazer. Precisamos começar a fazer essas coisas”.

– A National Football League está dando mais de 500 ingressos para o Super Bowl em uma iniciativa nacional. Um dos beneficiados será uma equipe juvenil de futebol americano de Minneapolis.

– Jared Goff, quarterback do Los Angeles Rams, lançou um fundo para ajudar na recuperação das áreas afetadas pelos incêndios florestais na Califórnia.

– Clay Matthews e Ha Ha Clinton-Dixon declararam que Anthony Barr, linebacker dos Vikings, poderia ter parado no lance em que ele deu uma pancada em Aaron Rodgers, que quebrou a clavícula. “Obviamente eu diria que eu teria tirado o pé”, disse Matthews. “Eu acho que ele poderia ter ido mais leve. Eu olho como se o quarterback fosse meu filho ou um amigo”.

– Harvey Langi, defensive end e linebacker calouro do New England Patriots, conseguiu finalmente ver sua esposa após os dois terem sofrido um grave acidente de carro na última sexta-feira.

– Chris Long, defensive end dos Eagles, arrecadou US$ 150 mil adicionais para a igualdade educacional após anunciar que doaria o resto do seu salário de 2017 para essa causa.

– Chris Thompson, running back do Washington Redskins, alertou sua família sobre a hostilidade do estádio dos Eagles. “Ouvi dizer que esse é o único estádio para o qual você não leva sua família. Minha família estará aqui e eles disseram ‘quero ir ao jogo na Filadélfia’ e eu respondi: ‘Absolutamente não, vocês vão ter que esperar até Dallas’. Porque meu padrasto é um cara grande e, se ele começa a brigar, as coisas ficariam feias”.

– Rueben Foster, linebacker dos 49ers, reconheceu que ele e seu companheiro de equipe Ray-Ray Armstrong escaparam de uma tentativa de assalta à mão armada. “Foi um momento assustador para minha família e para a organização”. Passado o incidente, o head coahc Kyle Shanahan se mostrou otimista com o retorno do calouro, que vem se recuperando de lesão no tornozelo, nesta semana.

– O defensive end brandon Williams está retornando e é visto como um salvador do Baltimore Ravens contra o jogo corrido, contudo ele não concorda com isso. “Sou apenas um cara. Sou apenas um cara trabalhando para voltar a capo. Isso é tudo o que estou fazendo”.

– O calouro Cam Robinson, offensive tackle dos Jaguars, foi elogiado pelo quarterback Blake Bortles. “Ele é fantástico. Como quarterback ou qualquer um carregando a bola, sempre que você assiste o vídeo, no momento em que você leva o tackle e cai, antes que você possa se levantar, Cam está lá tirando as pessoas de perto e te ajuda a levantar. Ele tem a mentalidade pefeita de left tackle”.

– O right guard Kyle Long sabe qual é a melhor estratégia para o Chicago Bears vencer. “Eu sei que esporte é um negócio de entretenimento, mas ainda temos que ganhar os jogos. A melhor oportunidade que temos para nos dar uma chance é bater na pedra”.

– Apesar de ter a melhor defesa da liga, o Denver Broncos só forçou quatro fumbles em cinco jogos, ficando com a segunda pior marca da liga. O head coach Vance Joseph quer mudar isso. “Fizemos um treino com nossa defesa para tirar a bola. Buscando a bola, aumentando a pressão no quarterback… os turnovers virão”.

Comments
To Top