NFL

No Huddle – Houston Texans torna Laremy Tunsil o tackle mais bem pago da NFL

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O Houston Texans chegou a um acordo de extensão de contrato com o offensive tackle Laremy Tunsil, uma extensão de três anos com valor total de US$ 66 milhões, sendo US$ 57,85 milhões garantidos.

Os detalhes do acordo foram apurados por Ian Rapoport e Steve Wyche, da ‘NFL Network’.

O novo contrato inclui US$ 40 milhões nos primeiros dois anos e um bônus de assinatura de US$ 13 milhões para o offensive lineman.

Anteriormente, Lane Johnson (Philadelphia Eagles) era o tackle mais bem pago, com média de US$ 18 milhões por ano. Agora, Tunsil ultrapassa Johnson com folga neste quesito, com um faturamento por temporada de US$ 22 milhões.

Manter Tunsil na franquia significa manter a principal peça da linha ofensiva até a temporada 2023 da NFL.

Adquirido em agosto do ano passado, em troca junto ao Miami Dolphins, Tunsil melhorou bastante a linha ofensiva, que havia cedido 62 sacks em 2018. Em 2019, a linha cedeu 44 sacks em cima do quarterback Deshaun Watson e Tunsil teve sua primeira temporada de Pro Bowl.

– Em outra notícia dos Texans, o time iniciou conversas “bem preliminares” com o quarterback Deshaun Watson sobre uma possível extensão de contrato, segundo Ed Werder, da ‘ESPN’ norte-americana.

Depois de acertar a extensão de Tunsil, Watson se torna a próxima prioridade da franquia texana. A esperança é de acertar uma extensão antes do começo da temporada 2020.

Ao lado de Patrick Mahomes, do Kansas City Chiefs, e Dak Prescott, do Dallas Cowboys, Watson é um de três QBs que podem quebrar recordes de valores de contrato na NFL nesta offseason. Para estabelecerem um recorde, eles teriam que ultrapassar o contrato de quatro anos, com valor de US$ 140 milhões, que o Russell Wilson, do Seattle Seahawks, assinou no ano passado.

Em 38 jogos em suas primeiras três temporadas na NFL, Watson lançou para 9.716 jardas, 71 touchdowns e 29 interceptações. Ele também correu para 14 TDs.

– O Los Angeles Rams reestruturou o contrato do quarterback Jared Goff para liberar US$ 7 milhões no teto salarial desta temporada, como apurou o jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’, nesta sexta.

Os Rams converteram parte do salário-base de US$ 10 milhões de Goff para 2020 em bônus futuros, segundo uma fonte. Antes de reestruturar o contrato do QB, a franquia californiana estava US$ 6 milhões acima do limite do salary cap, segundo o Roster Management System da ‘ESPN’.

– O Green Bay Packers decidiu selecionar o quarterback Jordan Love na primeira rodada do draft de 2020. E tal decisão causou furor ao redor da National Football League.

E ainda não temos uma reação oficial de Aaron Rodgers. Mas ao menos um companheiro de equipe de longa data deu sua visão sobre a chegada de Love e o efeito que isso terá em Rodgers.

“Deixe-me dizer uma coisa para vocês agora: Cuidado! Aaron está prestes a pegar fogo”, falou o left tackle David Bakhtiari, durante uma transmissão ao vivo do Draft-A-Thon.

Então, Deion Sanders pediu para o jogador de linha ofensiva dos Packers dar mais explicações.

“Olha, ele já é ótimo quando está relaxado. Mas quando eu o vi quando ele fica irritado … Wooo! Levantando meu cabelo agora, pensando sobre isso”, frisou Bakhtiari.

– Após o Baltimore Ravens selecionar o linebacker Patrick Quinn, de LSU, com a 28ª escolha do draft de 2020, o quarterback Lamar Jackson não escondeu sua empolgação durante uma live no Instagram ao lado do companheiro de equipe Marquise Brown.

“Ray Lewis Jr.!”, falou Jackson, em um vídeo gravado e compartilhado por Jamison Hensley, da ‘ESPN’, no Twitter.

– O Draft NFL 2020 foi o primeiro draft realizado de maneira virtual na história da liga. Mesmo assim, ele teve a primeira rodada mais assistida em toda a história.

A liga anunciou nesta sexta que a rodada de abertura da última quinta, que teve o comissário Roger Goodell anunciando as escolhas de sua casa em Westchester County, Nova York, quebrou o recorde histórico de audiência. Mais de 15,6 milhões de espectadores sintonizaram na ‘NFL Network’, ‘ABC’, ‘ESPN’, ‘ESPN Deportes’ e vários canais digitais, ultrapassando assim o recorde do draft de 2014, que teve 12,4 milhões de pessoas assistindo.

A audiência média representou uma melhoria de 37% em relação ao draft do ano passado (11,4 milhões) e chegou a ter 19,6 milhões de espectadores simultâneos da faixa das 20h45 até 21h (horário da costa leste dos EUA).

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


To Top