NFL

No Huddle – Sem renovação com Minnesota Vikings, Dalvin Cook pretende fazer boicote

Dalvin Cook, running back calouro do Minnesota Vikings

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

O running back Dalvin Cook, do Minnesota Vikings, não vai participar de quaisquer atividades relacionadas ao time até que (e a menos que) ele receba o que determina como um contrato “razoável”. A informação foi apurada pelo jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, nesta segunda-feira (8).

“Ele está fora. Sem uma extensão razoável, ele não vai se apresentar para o (training) camp ou além”, disse uma fonte à ‘ESPN’.

Nesta offseason, a franquia de Minneapolis deu uma extensão de contrato de cinco anos, US$ 150 milhões, ao quarterback Kirk Cousins, que tinha um ano remanescente em seu acordo. Cook tem um ano remanescente em seu contrato e deve faturar apenas US$ 1,3 milhão em 2020.

Atualmente com 24 anos, Cook está na mesma situação de outros running backs como Ezekiel Elliott (Dallas Cowboys), Le’Veon Bell (New York Jets), Todd Gurley (Atlanta Falcons) e David Johnson (Houston Texans). Todos jogam em uma posição cujo valor de mercado tende a cair de maneira abrupta e cuja carreira tende a ser bem mais curta.

Johnson, que foi trocado nesta offseason com os Texans, deve faturar US$ 13 milhões por temporada e Cook quer faturar na mesma faixa.

Na temporada passada, Cook somou 1.135 jardas corridas e 13 touchdowns. Assim, ele sabe de sua importância para o ataque de Minnesota e quer ser recompensado como tal.

As duas partes não conversam desde a semana passada e não há reuniões agendadas neste momento, segundo Schefter. O RB apresentou o que ele julga serem propostas “razoáveis” aos Vikings nesta offseason. Mas nada de a franquia de Minneapolis aceitar.

– Jurrell Casey foi trocado pelo Tennessee Titans com o Denver Broncos nesta offseason. E o jogador de linha defensiva não ficou nada satisfeito com a forma que ele foi negociado, indo de um veterano importante na defesa dos Titans para uma peça descartável em uma organização que precisava liberar espaço na folha salarial.

E Casey não se esquivou ao comentar sobre a maneira como ele foi trocado durante uma participação no podcast Double Coverage, dos defensive backs Devin e Jason McCourty.

“A parte que é tão louca é que você dá muito a eles. Especialmente quando você sai na free agency e tem oportunidades de ir para outro lugar. Especialmente do jeito que estava indo quando nós (Casey e Jason McCourty) estávamos lá, nos (campeonatos com campanha) 2-14, 3-13. Aqueles foram tempos difíceis. Quando você é um cara leal e sente que as coisas estão indo na direção certa e você é a peça central, você não tem escolha a não ser lutar. Minha mentalidade era aguentar e as coisas melhorariam”, afirmou. “Para chegarmos a esse ponto, melhorarmos e sermos o foco principal disso, e então você simplesmente me joga fora no lixo como se eu não fosse uma das razões disso. … Saindo de uma lesão no ano anterior e jogando a temporada inteira para todos vocês. Sem queixas, eu fiz tudo o que vocês queriam que eu fizesse e vocês me jogaram como um pedaço de lixo. No final das contas, ninguém é leal nesse mundo de negócios”, frisou.

A dor e mágoa ficam claras nas palavras do defensive tackle de 30 anos de idade. Quem se deu bem nessa foram os Broncos, que conseguiram um excelente jogador por apenas uma escolha de sétima rodada do draft.

– Shaquille O’Neal, ex-astro da NBA, pediu ao New Orleans Saints na semana passada que não deixe a imprensa dividir o vestiário após os comentários do quarterback Drew Brees em relação aos protestos durante o hino dos Estados Unidos. A informação foi confirmada pela ‘ESPN’ norte-americana.

“Eles vão tentar dividir você, assim como nos dividiram com os Lakers! Eu e Kobe (Bryant) tínhamos muita coisa boa, mas a mídia dividiu nossa equipe”, falou O’Neal, em uma mensagem durante a reunião virtual com os Saints. “Poderíamos ter ganhado mais cinco campeonatos! Mantenha-se fortes. Não deixem a imprensa dividir você! Não deixem as redes sociais dividirem você!”, frisou.

Um jogador dos Saints disse ao jornalista Jeremy Fowler, da ‘ESPN’, que ele não sabia que O’Neal estava se dirigindo à equipe até o final da ligação e achou que foi uma surpresa feita pelo técnico Sean Payton.

“Ele começou a falar e eu fiquei tipo, ‘Oh, car*&%ö, é Shaq’”, disse o jogador.

– O wide receiver Michael Thomas, do New Orleans Saints, juntou-se a um grupo sem fins lucrativos para ajudar a aliviar US$ 2,3 milhões em dívidas de saúde para residentes do estado da Louisiana.

Thomas contribuiu com US $ 20.000 para o grupo RIP Medical Debt, que trabalha com doadores e organizações individuais para comprar dívidas médicas com grandes descontos para pessoas cujas contas excedem sua capacidade de pagamento.

“Espero que essas famílias tenham um pouco de alívio ao saber que suas contas médicas foram pagas durante esses tempos muito difíceis”, disse Thomas, em comunicado emitido pela Athletes First, agência do atleta.

– Enquanto a NFL se prepara para o retorno dos jogadores às instalações de seus respectivos times, em uma data ainda indefinida, o comissário Roger Goodell emitiu os protocolos às franquias e eles foram detalhados em um memorando nesta segunda, que foi obtido pelo jornalista Tom Pelissero, da ‘NFL Network’.

Os protocolos para o retorno dos jogadores às instalações do clube são divididos em acesso, distanciamento físico, limpeza e desinfetante de instalações e equipamentos, serviço de alimentação, equipamentos de proteção individual e higiene, conformidade com protocolos e educação sobre a disseminação e prevenção de infecções.

Pelissero informou que, embora datas ainda não tenham sido definidas e que minicamps não devem ser realizados, a NFL e a NFL Players Association (NFLPA) estão discutindo a possibilidade de certos jogadores – como novatos e veteranos que mudaram de time e precisam de exames físicos – retornando às instalações do clube de forma limitada antes de 26 de junho, de acordo com fontes.

– O Pittsburgh Steelers está entre os times que serão afetados pela obrigação imposta pela NFL de que as equipes realizem seus training camps em suas próprias instalações. Assim, a equipe já decidiu onde fará seu camp, no final de julho, e o planejamento é de que a parte mais importante da preparação antes da temporada seja no Heinz Field, estádio da franquia da Pensilvânia.

Isso foi o que informou Burt Lauten, diretor de comunicações dos Steelers, em um tweet.

O Pittsburgh Steelers normalmente realiza seu training camp no St. Vincent College, em Latrobe, Pensilvânia, mas foi forçado a montar acomodações diferentes para o seu camp devido às restrições implementadas pela liga por causa da pandemia em curso do COVID-19.

– No Baltimore Ravens, os treinadores retornaram ao Under Armour Performance Center nesta segunda para um período de duas semanas de reuniões intermitentes, segundo o site oficial da franquia de Maryland.

Como no restante da NFL, os jogadores dos Ravens que não estão se reabilitando de lesões não vão retornar aos centros de treinamento até que a liga permita.

O head coach John Harbaugh e o coordenador ofensivo Greg Roman, além do restante do staff técnico, estão voltando às atividades nos Ravens.

O Tennessee Titans foi outro time a receber sua comissão técnica, liderada pelo técnico Mike Vrabel, em suas instalações.

– Jacoby Brissett perdeu sua vaga de titular nesta offseason, quando o Indianapolis Colts contratou o veterano Philip Rivers para ser seu principal quarterback em 2020. E o técnico Frank Reich disse nesta segunda que Brissett encarou seu ‘rebaixamento’ a QB reserva de cabeça erguida.

“Assim como vocês sabem que ele faria”, falou o head coach, ao ser questionado sobre como o signal caller está lidando com a situação. “Quero dizer, ele é um profissional. Ele quer fazer o que é certo para a equipe. E ele sabe. Ele e eu tivemos várias conversas sobre isso. Jacoby não precisa que eu diga a ele o que fazer. Ele sabe o que fazer. Sou amigo dele e treinador dele, e estive em sua posição até certo ponto. Tento emprestar uma voz encorajadora de vez em quando? Sim, mas ele está fazendo isso da maneira certa. Precisamos que ele seja quem ele é este ano para chegarmos aonde queremos. Se isso significa que ele acabará jogando alguns jogos ou jogando várias partidas ou mesmo se ele estiver lá apenas para apoiar Philip e esse time, Jacoby será uma grande parte do nosso sucesso”, frisou o técnico, que ainda falou que “Jacoby tem sido um completo profissional”.

– O wide receiver CeeDee Lamb, selecionado na primeira rodada do Draft NFL 2020 pelo Dallas Cowboys, nem começou oficialmente sua carreira na liga. Mas o jovem já tem metas ambiciosas para sua carreira profissional.

“Ser um Hall of Famer”, disse Lamb ao jornalista Clarence Hill, do ‘Fort Worth Star-Telegram’, ao ser questionado sobre seus objetivos de carreira. “Ter tanto impacto ou mais que Michael (Irvin) teve no jogo e no America’s Team. Quero fazer parte de uma equipe que cria memórias inacreditáveis juntas. Eu sinto que é isso que vamos fazer aqui. Mal posso esperar”, observou o wideout.

Lamb vai utilizar a lendária camisa número 88, seguindo os passos de Drew Pearson, Irvin e Dez Bryant.

Comments
To Top