NFL

No Huddle – Sean Payton é diagnosticado com coronavírus

Sean Payton, técnico do New Orleans Saints

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Sean Payton, técnico do New Orleans Saints, testou positivo para o novo coronavírus, como ele próprio disse à ‘ESPN’ norte-americana nesta quinta-feira (19).

Atualmente com 56 anos de idade, Payton é a primeira pessoa no mundo da NFL a testar positivo para o vírus. Pelo menos entre os casos já conhecidos.

O head coach disse que não estava se sentindo bem no último domingo, tirou o dia para descansar na segunda e, nesta quinta, ele recebeu os resultados. Payton afirmou que está descansando em casa, cansado, mas que faz parte dos 20% dos casos em que não há febre e nem tosse.

Apesar disso, Payton vai se autocolocar em quarentena em casa durante o final de semana e fez questão de deixar claro que está otimista e de bom astral em relação a uma recuperação completa.

“Aprecie os desejos do bem. Estou me sentindo melhor e feliz por não ter nenhum dos sintomas respiratórios. Mais 4 dias em casa”, escreveu o comandante dos Saints, em uma postagem no Twitter.

Payton disse que apresentou o diagnóstico porque quer que todas as pessoas sigam as advertências dos oficiais do governo, fiquem dentro de casa e se comportem com responsabilidade.

“Não se trata apenas de distanciamento social. Trata-se de ficar fechado por uma semana a duas semanas. Se as pessoas entenderem a curva e entenderem o impacto, podemos trabalhar juntos em conjunto como país para reduzi-la. Reserve um minuto para entender o que os especialistas estão dizendo. Não é complicado fazer o que eles estão pedindo de nós. Apenas esse tipo de pequeno investimento de cada um de nós terá um impacto dramático”, frisou Payton à ‘ESPN’.

O coronavírus se espalhou por todo o mundo, e a Louisiana tem sido um dos estados mais infectados nos Estados Unidos.

– As preocupações nos Estados Unidos relacionadas à pandemia de coronavírus mudaram a maneira como os times da NFL vêm configurando seus contratos para a free agency. E alguns jogadores não vão ficar satisfeitos.

Como as equipes são incapazes de supervisionar os exames físicos devido ao surto de coronavírus, eles adicionaram cláusulas nos contratos dos jogadores, afirmando que exames falhos resultarão em bônus de assinatura perdidos, disseram fontes da liga à ‘ESPN’.

O problema é que alguns jogadores podem não ter um físico por meses por causa da logística de viagens relacionada ao coronavírus, o que levou as equipes a encerrar suas operações por um período indeterminado.

– Com Tom Brady indo para o Tampa Bay Buccaneers, começaram a rolar rumores de uma possível ida de Antonio Brown para a franquia da Flórida.

Mas, ao que parece, isso não tem grandes chances de se concretizar.

Como noticiou o jornalista Ian Rapoport no programa Free Agency Frenzy, da ‘NFL Network’, os Bucs não devem trazer o ex-wideout do Pittsburgh Steelers, apesar do seu relacionamento próximo com Brady.

“”Não, há definitivamente algum senso de que Tom Brady gostaria de trazer Antonio Brown com ele. Isso de algumas das outras equipes que estavam potencialmente na briga. O que realmente não era segredo era que Brady e AB permaneceram próximos. Meu entendimento é que isso não é algo que Bruce Arians é a favor. Ele já teve Antonio Brown antes. Ele o teve alguns anos em Pittsburgh. Não parece que correu bem. Isso não parece ser a direção que os Bucs seguiriam”, falou Rapoport.

Brady atuou em uma partida com Brown no New England Patriots na temporada 2019, depois que AB foi cortado pelo Oakland Raiders. Então, os Patriots dispensaram Brown após mais acusações contra ele de agressão sexual.

– O Miami Dolphins tentou trazer Tua Tagovailoa para uma visita pré-draft antes de as instalações ao redor da NFL serem fechadas antes do surto de coronavírus.

O jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, noticiou nesta quinta quem na semana passada, quando os Dolphins trouxeram jogadores antes da liga fechar as instalações, sua primeira ligação foi ao quarterback do Alabama para tentar trazê-lo para uma atualização relativa ao seu quadril reparado cirurgicamente, segundo uma fonte informada da decisão. A logística não deu certo para uma visita, mas esse era o objetivo da franquia da Flórida.

Os Dolphins, no entanto, trouxeram o quarterback Jordan Love, de Utah State – uma opção potencial de QB – e o running back J.K. Dobbins, de Ohio State, para visitas pré-draft na última sexta-feira. Isso foi tudo antes de os times serem proibidos de receber visitas pré-draft devido ao surto de coronavírus.

Comments
To Top