NFL

No Huddle – Roger Goodell fala sobre possível mudança no draft e replays de PI

Roger Goodell, comissário da NFL

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Roger Goodell, comissário da National Football League, disse que a liga está curtindo o pico de competitividade, mesmo com cinco times tendo vencido um jogo ou menos ao longo das primeiras seis semanas da temporada 2019.

“Eu não acho que a liga já tenha sido mais competitiva do que é hoje”, disse Goodell, durante o encontro anual de outono da NFL, no Ritz-Carlton Fort Lauderdale. “Você vê isso nos times que vão de último a primeiro de maneira dramática. Acho que isso é único na National Football League. (…) Para nós, a competitividade do nosso esporte é obviamente crucial. Não acho que isso seja resolvido com uma loteria (de draft), acho que é resolvido por todos os problemas com os quais tentamos lidar regularmente através do comitê de competição e a liga na tentativa de garantir que nossa liga seja competitiva”, ressaltou o executivo.

Esse comentário foi feito em meio às especulações de um possível modelo de draft por sorteio ser adotado no futuro na NFL, em um formato semelhante ao que ocorre na NBA. Goodell frisou que não há conversas sobre isso no momento.

Entre outros vários assuntos, Goodell também abordou os desafios de interferência de passe e a confusão que ele vem causando até agora na temporada.

“Isso é algo em que passamos muito tempo, como vocês sabem no período de fevereiro a março. Algo que os treinadores sentiram com muita força”, disse o comissário. “Acho que eles entenderam que os replays não iriam corrigir todas as marcações mínimas de interferência. Não estamos arbitrando demais aqui, não estamos tentando torná-lo perfeito. (…) O processo de pensamento foi corrigir o erro óbvio e claro. (…)Acho que é o que antecipamos, anteciparam os treinadores”, frisou.

– O defensive end Myles Garrett, do Cleveland Browns, disse à polícia nesta quarta que ele tomou um “soco” na cara dado por um homem enquanto estava em seu carro em Cleveland. O pass rusher afirmou que estava dirigindo quando um torcedor pediu para tirar uma foto e, então, deu o golpe.

Um relatório da Divisão de Polícia de Cleveland identificou o suspeito como Richard Perez, de 24 anos de idade, que é de Strongsville, Ohio.

Atualmente com 23 anos, Garrett disse à polícia que estava no celular às 14h55 (horário local) quando o homem, posteriormente identificado como Perez, se aproximou ao lado de seu carro e pediu uma foto, de acordo com o relatório. Garrett então falou que o homem saiu do carro e se aproximou da janela do lado do motorista para tirar uma foto com Garrett. Após tirar a foto, ele deu um golpe no jogador dos Browns com o punho fechado.

O homem então entrou de volta em seu carro e deixou o local. Garrett não se machucou, mas ficou surpreso.

– O offensive tackle Trent Brown, do Oakland Raiders, foi acusado de vários atos de violência doméstica contra sua namorada como parte de um processo apresentado mais cedo nesta semana.

Na ação, apresentada na Corte Superior do Condado de Alameda (Califórnia), Diorra Marzette-Sanders acusa Brown de dar tapas, socos e sufocá-la em várias ocasiões a partir de 2018. A suposta vítima disse que foi “lesionada, ensanguentada e agredida” com os ataques e vivia com medo de Brown.

A ação, uma cópia da qual foi obtida pela ‘ESPN’, disse que um boletim de ocorrência foi feito após um incidente em junho de 2019, no qual Brown supostamente machucou o braço de Marzette-Sanders e deu tapas nela.

Brown disse no Twitter que está ciente do processo de sua ex-namorada e negou as acusações, garantindo que são faltas. O jogador disse que acredita no sistema legal e que não vai fazer mais comentários neste momento.

– Shad Khan, proprietário do Jacksonville Jaguars, divulgou um comunicado nesta quarta, um dia depois da troca do cornerback Jalen Ramsey com o Los Angeles Rams, e afirmou que a organização vai muito bem, obrigado. E ele nem mencionou o nome do defensive back.

“O Jacksonville Jaguars está indo muito bem hoje. Dou meus parabéns ao nosso staff de futebol americano não apenas por ter lidado com esse assunto extremamente bem, mas também por ter dado ao nosso time e fãs muito o que ansiar nos próximos anos. O crédito também vai aos nossos jogadores por sua postura profissional em toda essa situação. Não passou despercebido. Agora é hora de volta a atenção para o que é mais importante – o Jacksonville Jaguars”, frisou o executivo.

Ramsey também se manifestou nesta quarta e disse que está “muito feliz” por ter sido trocado pelo Jacksonville Jaguars com o L.A. Rams.

“Grande, grande dia para mim. Atualmente, estou apenas caminhando, estou cheio de alegria, muito feliz agora. Deus é o maior. Deus não comete nenhum erro. Nenhum erro. Fui tão abençoado”, afirmou Ramsey ao podcast ’17 Weeks’, do ‘Uninterrupted’. “Eu fui tão abençoado por ter sido draftado pelo Jacksonville Jaguars. Mas agora tenho um novo capítulo na minha vida, indo para Los Angeles e fazendo parte do Los Angeles Rams”, afirmou.

– O San Francisco 49ers se prepara para enfrentar o Washington Redskins neste domingo e Kyle Shanahan, comandante dos Niners, vai reencontrar sua ex-equipe. Shanahan foi coordenador defensivo em Washington de 2010 a 2013, trabalhando na comissão técnica do seu pai, Mike Shanahan, então head coach.

E, nesta quarta, Shanahan foi questionado qual era a parte favorita de sua passagem pela capital dos Estados Unidos: “ser capaz de trabalhar com meu pai e estar perto de alguns grandes treinadores”.

E a pior parte? “Todo o resto”, respondeu, de maneira enfática.

– O quarterback Marcus Mariota, do Tennessee Titans, obviamente não ficou feliz em saber que ele perdeu a vaga de titular para Ryan Tannehill para este final de semana, contra o Los Angeles Chargers.

Ele aceitou a responsabilidade pelos recentes maus resultados, mas Mariota deixou claro que o contratempo não significa que sua carreira está acabada.

“Até o dia que eu morrer, vou acreditar que dei tudo o que tenho. Não importa o que, eu posso aprender e crescer com essa situação. Isso não vai me derrubar. Isso não vai acabar com minha carreira. Tive a oportunidade de jogar, mas não aproveitei ao máximo. Vou aprender e crescer com isso”, frisou.

Comments
To Top