NFL

No Huddle – Aaron Rodgers “empolgado” para ajudar o calouro Jordan Love

Aaron Rodgers, quarterback do Green Bay Packers

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Aaron Rodgers viu a concorrência chegar neste ano com a seleção do quarterback Jordan Love pelo Green Bay Packers na primeira rodada do Draft NFL 2020. Mas, apesar que muitos comparem a atual situação vivida por ele com a que Brett Favre viveu quando Rodgers foi draftado, o camisa 12 dos Packers vê algumas diferenças entre as situações.

“Com base na idade em que eu tinha e Brett tinha quando fui selecionado e então, comparativamente, eu e Jordan, existem semelhanças com isso”, falou Rodgers, durante uma conversa com repórteres nesta sexta (15). “Eu acho que há muitas coisas que não são parecidas quando você olha para as duas situações, em relação à mentalidade de Brett durante as temporadas de 2003, ’04 e, obviamente, minha afirmação sobre um desejo real, um forte desejo de jogar até perto dos 40 anos e a maneira como me sinto sobre o jogo, meu corpo e meu amor pelo esporte. Mas vejo algumas semelhanças e entendo por que elas são desenhadas nesse efeito”, frisou.

E, diante desse desejo de jogar por mais uns bons anos e a seleção de Love por parte dos Packers, Rodgers deixou em aberto a possibilidade de encerrar sua carreira profissional na NFL em uma franquia que não seja a de Wisconsin.

A questão é que a seleção de Love poderia criar uma certa animosidade, um clima ruim entre o calouro e seu veterano. Basicamente como foi o caso entre Rodgers e Favre, ainda que, na época calouro, Rodgers não quisesse isso.

Mas o agora experiente Rodgers espera que a situação não seja igual e ele se mostrou aberto a ajudar o jovem signal caller que está chegando à NFL.

“Aprendi muito ao longo desses anos trabalhando com Brett, coisas que posso trazer para o relacionamento com Jordan e apenas trazer a mentalidade que passei quando jovem de 21, 22, 23 anos, jogando com meu ídolo como companheiro de equipe. Definitivamente vou levar essas lições comigo. Como eu disse antes, sempre tive ótimos relacionamentos com meus reservas e sempre gostei de ajudar esses caras de qualquer maneira. Quanto mais perguntas eles tiverem, mais respostas eu tenho. Eu realmente abracei esses relacionamentos, e será o mesmo com Jordan”, completou.

Rodgers ainda mostrou compaixão em relação a Love e deixou claro que pretende dar uma força ao jovem.

“Ele não foi pediu para ser draftado pelos Packers. Não há nada … Ele não tem culpa. Ele está chegando empolgado com sua oportunidade. Tivemos uma ótima conversa no dia seguinte ao draft. Estou empolgado para trabalhar com ele. Ele parece ser um garoto muito bom, com uma boa cabeça nos ombros e uma história semelhante”, finalizou.

– As instalações de times da NFL podem começar a reabrir a partir da próxima terça-feira (19), desde que certos critérios sejam atendidos. Isso foi o que informou o comissário Roger Goodell às franquias em um memorando nesta sexta obtido pelo jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

O memorando afirma que é permitido que as instalações da equipe reabram, desde que o façam de acordo com os “regulamentos estaduais e locais, cumpram com os requisitos adicionais de saúde pública em suas jurisdições e tenham implementado os protocolos desenvolvidos pelo Dr. Sills e distribuídos a todos os clubes no dia 6 de maio”.

As equipes que não atenderem a esses requisitos na terça “poderão reabrir suas instalações na data mais próxima a partir da qual conseguirem atender aos critérios”.

Todas as instalações de times estão fechadas desde o dia 25 de março, em mais uma tentativa de combater a pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

– A NFL está considerando melhorar as escolhas de draft para os times que contratarem candidatos de grupos minoritários (negros, latinos, etc.) para cargos gerenciais como head coaches e general managers. A informação foi confirmada pela ‘NFL Network’ e pela ‘ESPN’.

De acordo com a proposta, destinada a corrigir problemas de diversidade ao redor da liga, um time poderia melhorar suas escolhas na terceira rodada em até 16 escolhas – subindo 10 posições em caso de contratação de um candidato minoritário como general manager ou uma posição de nível equivalente e seis posições para contratação de um head coach de grupos minoritários.

A ‘NFL Network’ deu a notícia da proposta em primeira mão. Ela foi enviada pelo comitê de diversidade da liga e deve ser abordado durante a reunião virtual de terça (19) com os proprietários das equipes, como confirmou uma fonte da liga. A proposta precisaria de 24 dos 32 votos a favor para ser aprovada.

– Steve Bisciotti, proprietário do Baltimore Ravens, doou US$ 1 milhão para o Maryland Food Bank (banco de alimentos do estado de Maryland) para ajudar os que estão sendo afetados pela pandemia do novo coronavírus (COVID-19). A doação foi feita através da Stephen and Renee Bisciotti Foundation.

Carmen Del Guercio, presidente e CEO do Maryland Food Bank, chamou de “o maior presente” que o banco recebeu em apoio aos seus esforços de socorro em meio ao COVID-19 e acrescentou que isso “inspira outros a seguir o exemplo”.

– O running back Jonathan Taylor, selecionado na segunda rodada do Draft NFL 2020, assinou seu contrato de calouro com o Indianapolis Colts. O quarterback Jacob Eason e o linebacker Jordan Glasgow também colocaram a caneta no papel, como anunciou a franquia de Indiana.

A seleção de Taylor na segunda rodada adiciona mais uma arma ao backfield ofensivo dos Colts e um companheiro para ajudar Marlon Mack a ‘carregar o piano’.

– Um dia depois de seus comentários ‘viralizarem’, James Harrison, ex-linebacker do Pittsburgh Steelers, esclareceu que o técnico Mike Tomlin nunca o pagou por uma pancada de capacete contra capacete dada por ele em Mohamed Massaquoi, então wide receiver do Cleveland Browns, em 2010. E também frisou que não havia um sistema de recompensa, como o famigerado ‘Bountygate’ em vigor nos Steelers.

Harrison utilizou seu Instagram para esclarecer as coisas.

“Uau, vocês estão realmente comparando o que eu disse ao BOUNTYGATE?!? Mike T. NUNCA me pagou por machucar alguém ou por tentar machucar alguém ou colocar uma recompensa em NINGUÉM! Se vocês soubessem a história completa do que aconteceu antes, então saberiam que aquela multa de mer** por uma jogada legal que nem foi penalizada durante o jogo”, escreveu.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Wow y’all really comparing what I said to BOUNTYGATE?!? Mike T. Has NEVER paid me for hurting someone or TRYING to hurt someone or put a bounty on ANYBODY! If you knew the full story of what happened back then you’d know that BS fine for a Legal Play wasn’t even penalized during the game. The league was getting pressure because the first concussion lawsuits were starting and they had to look like they cared about player safety all of a sudden. Before that they had been SELLING a photo of THAT SAME PLAY FOR $55 on the NFL website with other videos of the NFL’S GREATEST HITS that the league Profited On back then. When the league had to start pretending like they cared about player safety they took all those things down off their website and they started fining guys ridiculous amounts for the same plays they used to profit off of. EVERYBODY knew it – even these same media people and all the fans that were sending money to me and the team to cover the fine. AGAIN AT NO TIME did Mike T. EVER suggest anybody hurt anybody or that they’d be rewarded for anything like that. GTFOH with that BS!!! #receipts

Uma publicação compartilhada por James Harrison (@jhharrison92) em

– O quarterback Matthew Stafford, do Detroit Lions, ouviu todos os rumores envolvendo ele sendo trocado pelo time e tudo mais. Mas ele garante que não ficou incomodado com os papos de offseason.

Em vez disso, o signal caller passou a primeira parte da intertemporada se preparando para ser titular dos Lions em 2020 (e além).

“Realmente não presto muita atenção neles”, falou Stafford, segundo a ‘ESPN’, comentando os rumores de troca envolvendo ele. “Presto menos atenção a eles do que minha esposa. Mas é algo que não me incomoda. Estou aqui. Quero estar aqui. Adoro ser um Detroit Lion. Adoro liderar esse time”, ressaltou.

Comments
To Top