NFL

No Huddle – Repercussão do Super Bowl LIV e um pouco mais

Andy Reid, técnico do Kansas City Chiefs, levanta o Vince Lombardi Trophy após o título no Super Bowl LIV

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

Repercussão do Super Bowl LIV

– Andy Reid conquistou a 222ª vitória de sua carreira de 21 anos como técnico na National Football League e, de quebra, ela foi a mais importante de todas. Com o triunfo por 31 a 20 sobre o San Francisco 49ers, o Kansas City Chiefs conquistou o Super Bowl LIV.

Agora, Reid não é o técnico mais vencedor na história da NFL entre os que não tinham um título. Agora, o head coach conquistou um Super Bowl e tem 207 vitórias em temporadas regulares e 15 triunfos na pós-temporada.

“É disso que se trata. Que time ótimo, grandes treinadores. Apreciei cada pedacinho disso”, falou Reid.

O head coach ainda afirmou ao jornalista Chris Myers, da ‘FOX’, que “absolutamente” valeu a espera.

E os jogadores dos Chiefs também estavam sedentos para acrescentar um título ao currículo de Reid, o que mostra como o treinador é querido.

“Nós queríamos ganhar esse troféu porque ele merecia”, disse o quarterback Patrick Mahomes, MVP do Super Bowl LIV. “O trabalho que ele fez dia após dia… eu não acho que ele dorme. Eu tento superá-lo e eu nunca consigo. Ele é alguém que trabalha mais do que qualquer um que já conheci, e ele mereceu. Estou feliz por ter conseguido esse troféu para ele”, frisou.

Clark Hunt, proprietário dos Chiefs, acrescentou: “estou tão feliz por nossos jogadores, treinadores e torcedores. E, especialmente, por Andy Reid. Ninguém merece esse troféu mais do que Andy Reid”.

– No Super Bowl LIV, assim como foi em todos os jogos dos playoffs, os Chiefs se colocaram em um buraco. Contra o Houston Texans foram 24. Contra o Tennessee Titans foram 10. E, na decisão deste domingo contra os 49ers, a franquia do Missouri novamente chegou a ficar 10 pontos atrás no placar.

Mahomes sofreu duas interceptações na noite, teve um de seus piores jogos em termos estatísticos. Mas, ainda assim, ele conseguiu dar a volta por cima e liderou sua equipe a 21 pontos seguidos na reta final do jogo. O prêmio de MVP não pôde ir para nenhum outro jogador.

“Eu tive que me segurar. Eu não tive o terceiro quarto que queria, mas sabia que, se continuasse lutando, a defesa conseguiria parar (o ataque dos Niners). É incrível, realmente, estar nesta situação, estar com 10 de desvantagem com sete minutos restantes e encontrar uma maneira de conseguir uma vitória, é incrível”, frisou o QB.

– Os Chiefs vão celebrar o título no Super Bowl LIV com um desfile marcado para a próxima quarta (5) às 14h30 (de Brasília), como anunciou a Kansas City Sports Comission em um comunicado divulgado à imprensa.

– Kyle Shanahan, técnico do San Francisco 49ers, já começou a ser muito questionado pelas chamadas ofensivas durante a derrota de virada para o Kansas City Chiefs, no Super Bowl LIV.

Os Niners jogaram no lixo uma vantagem de 10 pontos no último quarto e dois pontos no jogo foram questionados pelos membros da imprensa.

O primeiro foi no final da primeira metade, quando Shanahan decidiu não pedir um tempo para preservar o relógio e permitir que o time da Califórnia tentasse pontuar mais uma vez antes do intervalo. Segundo o treinador, isso não foi uma questão de não ser agressivo e, sim, ser cauteloso considerando o poder ofensivo dos Chiefs.

“Eles tinham três pedidos de tempo, estava 10 a 10. A última coisa que iríamos fazer é permitir que eles pegassem a bola com três timeouts, especialmente com o quarterback deles e a velocidade ofensiva para ir lá e marcar antes do intervalo (Senti) que era realmente bom o 10-10, especialmente com a gente começando com a bola (no terceiro quarto). Meio que se desenrolou tudo bem, ainda que nós deveríamos ter feito alguns pontos, mas eles acabaram chamando aquela interferência no passe no (tight end George) Kittle. Então, isso tirou (os pontos”, falou Shanahan após a derrota, referindo-se à controversa falta marcada pela arbitragem ao final do segundo quarto.

– Os Niners abriram 10 pontos ao final do último quarto do Super Bowl LIV e o ataque estava funcionando bem. Contudo, após um último quarto desastroso, o time californiano deixou o Hard Rock Stadium, em Miami, com uma derrota por 31 a 20 na cabeça e vendo os Chiefs levantando o Troféu Vince Lombardi.

O quarterback Jimmy Garoppolo teve um desempenho ruim no quarto derradeiro, acertando apenas três de 11 passes para 36 jardas e sofrendo uma interceptação, além de um sack em uma quarta descida, quando o time estava com quatro pontos de desvantagem.

No total da noite, foram 20 passes certos de 31 para 219 jardas, um TD e duas interceptações para o camisa 10.

“Nós simplesmente não fizemos as jogadas quando tivemos as oportunidades. É um modo difícil de cair, mas é o que é”, frisou o QB, na coletiva pós-jogo.

E mais:

– Em meio ao Super Bowl LIV, tivemos uma revelação referente a algo que causou certo furor dias atrás. O tweet publicado por Tom Brady, do New England Patriots, com uma foto misteriosa na última quinta nada mais era do que uma referência a um comercial do Super Bowl.

“Dizem que todas as coisas boas devem chegar ao final. Então, para meus companheiros de equipe, minha família e meus fãs, vocês merecem ouvir isso de mim… Hulu não tem apenas esportes ao vivo”, fala Brady no comercial da Hulu, que oferece vídeos sob demanda.

E o comercial parece ter deixado claro que Brady ainda não vai se aposentar: “então, é hora de dizer adeus à TV como vocês a conhecem… mas eu? Eu não vou a lugar nenhum”.

– Vernon Davis, ex-tight end da NFL, anunciou sua aposentadoria de maneira oficial neste domingo, com Rob Gronkowski e James Harrison aparecendo juntamente com ele em uma paródia das Supergatas (The Golden Girls).

Selecionado com a sexta escolha geral do draft de 2006 pelo San Francisco 49ers, Davis foi um tight end de bom porte físico e velocidade. Na temporada 2009, ele foi muito bem e somou 965 jardas recebidas e 13 touchdowns, sendo os melhores números de sua carreira (ele também conseguiu 13 TDs novamente em 2013).

Vernon Davis saiu dos Niners em 2015, em uma troca acertada com o Denver Broncos no meio da temporada, e lá ele conquistou o título do Super Bowl 50. Ele finalizou sua carreira vestindo a camisa do Washington Redskins por quatro temporadas.

O TE se aposenta aos 35 anos de idade com 583 recepções para 7.562 jardas e 63 touchdowns.

Comments
To Top