NFL

No Huddle – Patrick Peterson está “definitivamente triste” por suspensão

Patrick Peterson, cornerback do Arizona Cardinals

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Depois de a notícia da suspensão de seis jogos imposta pela NFL a Patrick Peterson vir à tona, devido a uma violação da política de substâncias para melhoria de desempenho, o cornerback do Arizona Cardinals falou com a imprensa durante seu evento anual de caridade e pediu desculpas.

Oito vezes selecionado ao Pro Bowl em sua carreira, Peterson afirmou que está “profundamente decepcionado” pelo que o vai levar a perder os seis primeiros jogos dos Cards na temporada 2019.

“Definitivamente, definitivamente triste pelo que saiu hoje. (…) Eu acho que vocês conhecem meu caráter e também entendem meu compromisso dentro e fora de campo, e tanto com meus companheiros de equipe e com a organização Arizona Cardinals. É por isso que é aparentemente muito, muito difícil para mim, porque obviamente eu nunca estive nessa situação antes e nunca quis ter meu nome ligado a algo assim”, disse Peterson. “Estou ansioso para seguir em frente e deixar isso para trás. Eu quero agradecer à minha família, meus companheiros de equipe, a comissão técnica, ao Arizona Cardinals e à comunidade. E estou ansioso para voltar na semana 7. Vou manter esse sorriso no rosto e voltar a ser o melhor DB na liga”, completou.

Peterson, que confessou saber sobre sua iminente suspensão há meses, sentiu que o timing em que a notícia saiu foi “horrível”. Apesar disso, o cornerback se disse “aliviado” pelo fato de a notícia já ter saído, para que ele possa seguir adiante.

O defensor frisou que conversou com o general manager Steve Keim e observou que seu relacionamento com os Cards é “ótimo”. Contudo, ele deu a entender que não vai comparecer a nenhum dos treinos voluntários da equipe.

– O cornerback Josh Norman, do Washington Redskins, adicionou uma pimentinha à rivalidade com o New York Giants. Lembrando que algumas das decisões tomadas por Dave Gettleman, general manager dos Giants, podem influenciar no sucesso da franquia de Washington, o defensor deu uma cutucada.

“Eu acho que precisamos pagar o salário dele”, falou Norman no The Rich Eisen Show, caindo na gargalhada. “Acho que precisamos pagá-lo. Quero dizer, eles precisam proteger Dave Gettleman a todo custo em Nova York, com certeza. Todos os custos, porque ele está ganhando para nós, Jesus”, completou.

Vale lembrar que três dos jogadores mais importantes dos Redskins são produtos de decisões tomadas por Gettleman. Norman assinou com os Redskins depois que Gettleman retirou a franchise tag no jogador quando era GM do Carolina Panthers, o safety Landon Collins fechou com os Redskins quando o GM dos Giants o deixou ficar livre no mercado e o novo quarterback calouro Dwayne Haskins foi selecionado pelos Redskins depois que Gettleman selecionou o contestado Daniel Jones com a sexta escolha geral do draft de 2019.

– Ted Ginn Jr., wide receiver do New Orleans Saints, disse no The Lefkoe Show que está disposto a desafiar qualquer uma corrida por “US$ 10 mil ou mais” de “poste a poste”

“Onde está seu cheque”, disse Ginn a Lefkoe, referindo-se ao que ele diria aos desafiantes. “Estou sempre pronto para isso. Eu tenho corrido de um poste de luz até outro por toda a minha vida”, frisou.

– O tight end Evan Engram, do New York Giants, mostrou-se impressionado com o quarterback calouro Daniel Jones, selecionado com a sexta escolha geral do draft de 2019, e frisou que o signal caller tem se aclimatado de maneira rápida na NFL.

“Ele está pegando (o ataque) muito rápido. Eles estão tentando jogar algumas coisas em cima dele e ele está lidando muito bem com isso”, afirmou Engram na noite de quinta durante um jogo de softball de celebridades, no Yankee Stadium, segundo Matt Lombardo, do ‘NJ.com’.

– Irv Smith Jr. foi selecionado na segunda rodada do draft de 2019 pelo Minnesota Vikings e isso imediatamente levantou questionamentos em relação ao futuro de Kyle Rudolph. E Rudolph ainda está com seu futuro indefinido na franquia. Contudo, se depender de Smith, o companheiro deve ficar.

“Definitivamente não é nada estranho”, falou Smith a Lindsay Rhodes, no programa Total Access, da ‘NFL Network’, nesta quinta, ao ser questionado se há algum estranhamento entre os dois tight ends. “Ele em abraçou. Eu já aprendi muito com ele. E espero que ele esteja lá, porque eu posso aprender com ele e, sabe, podemos ser uma ótima combinação”, completou.

Comments
To Top