NFL

No Huddle – Patrick Chung enfrenta acusação de posse de cocaína

Patrick Chung, safety do New England Patriots

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O safety Patrick Chung, astro do New England Patriots, deve ser indiciado formalmente na próxima quarta-feira (28) sob acusação criminal de posse de cocaína, segundo o gabinete da promotoria do Condado de Belknap, em Laconia, New Hampshire.

Atualmente com 32 anos de idade, Chung foi acusado no dia 8 de agosto, segundo as autoridades, que acrescentaram que o incidente ocorreu no dia 25 de junho. O promotor Andrew Livernois divulgou um comunicado dizendo que a polícia encontrou a prova depois de uma “chamada de serviço” na residência do jogador.

No comunicado, Livernois disse que Chung não foi detido no momento em que a polícia encontrou as provas, mas sim após a investigação policial.

Os Patriots emitiram um comunicado dizendo que estão cientes das reportagens, mas que não vão comentar mais enquanto “os procedimentos legais são realizados”. A NFL também está monitorando os desenvolvimentos do caso.

Veterano com experiência de 10 anos na NFL, Chung é um nome importante na defesa dos Patriots e fez parte de três times campeões de Super Bowl. Ele atuou em 140 jogos na carreira até agora, sendo 110 como titular, e soma 708 tackles e 11 interceptações.

Chung não jogou na partida da noite desta quinta contra o Carolina Panthers, válida pela semana 3 da pré-temporada, e o técnico Bill Belichick preferiu não responder uma pergunta sobre o status do jogador durante a coletiva pós-jogo.

– Neste sábado, em jogo de pré-temporada, Jimmy Garoppolo novamente vai defender seu San Francisco 49ers contra o Kansas City Chiefs. E a partida será no Arrowhead Stadium, curiosamente o local onde o quarterback rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho em setembro do ano passado, lesão que encerrou sua temporada 2018 precocemente.

“Será um bom trampolim. Definitivamente, será um pouco estranho voltar para lá, mas (estou) apenas tentando tratá-lo como um jogo normal”, disse o signal caller.

– Le’Veon Bell acertou sua ida para o New York Jets nesta offseason e uma de suas grandes motivações foi a chance de jogar no ataque do jovem quarterback Sam Darnold. E, considerando o quanto Bell ajuda no jogo aéreo, seu entrosamento com o segundo anista será essencial para o sucesso do time.

E o ex-running back do Pittsburgh Steelers já está elogiando Darnold e disse que o QB se assemelha a ele no que diz respeito à postura nos treinos.

“Sam tem todos os intangíveis, ele tem a mentalidade. Você pode vê-lo – ele é um competidor. Todo dia nos treinos ele, literalmente, quer melhorar. É difícil… é difícil descrever alguém que é assim porque eu sou assim”, frisou Bell. “Muitas pessoas vão para o treino e apenas estão treinando. Eles chamam a jogada e você executa. Quando eles chamam uma jogada para mim estou tentando trabalhar comigo mesmo e tentando realmente ficar melhor. E eu posso ver isso em Sam. Quando ele faz um lançamento do qual não gosta muito, posso ver isso no rosto dele, ‘eu poderia ter lançado melhor’. Você ama isso sobre ele porque, literalmente, ele quer ser perfeito. Ele me lembra muito de mim mesmo neste aspecto”, completou.

– JuJu Smith-Schuster sabe que agora terá que ser o wide receiver número 1 do Pittsburgh Steelers, depois da saída de Antonio Brown, e ele está pronto para mostrar que pode ser o cara das rotas longas e grandes ganhos de jardas pelo ar.

“Ser capaz de pegar as bolas fundas no campo, aquelas bolas longas, aquelas bolas livres que mandam para o campo e eu tenho que ir e fazer boas jogadas. É nisso que eu estou bastante focado, pegar as bolas por cima do ombro e ser capaz de ser uma ameaça pelo lado de fora”, frisou o wideout ao jornalista Kevin Gorman, do ‘Tribune-Review’.

Comments
To Top