NFL

No Huddle – NFL informa aos times que training camps devem iniciar normalmente em julho

Bola da NFL

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– A National Football League informou aos times que os training camps devem começar conforme esperado no dia 28 de julho, com calouros e alguns jogadores específicos podendo se reapresentar mais cedo.

A informação foi confirmada por Jeff Pash, vice-presidente executivo/conselheiro geral da NFL, em uma teleconferência realizada nesta quinta-feira (25).

A liga realizou uma reunião virtual com os proprietários de franquias para abordar uma série de tópicos, incluindo training camps, planejamento para a temporada 2020 em meio à pandemia em curso do COVID-19, programas de justiça social “Inspire Change” e diversidade no local de trabalho.

Roger Goodell, comissário da NFL, disse aos repórteres depois da reunião que, além de os training camps estarem planejados para serem abertos na data desejada, o foco da liga é “se preparar para os jogos em nossos estádios e envolver nossos torcedores tanto nos estádios quatro através de nossos parceiros de mídia”.

Goodell acrescentou que as conversas com a NFL Players Association (NFLPA) sobre coisas mais específicas estão em andamento.

– O Hall of Fame Game entre Dallas Cowboys e Pittsburgh Steelers foi cancelado. O jogo do Hall da Fama normalmente abre a pré-temporada da NFL, em agosto.

O Pro Football Hall of Fame (PFHOF) anunciou nesta quinta que o confronto de exibição, anteriormente marcado para o dia 6 de agosto, foi cancelado devido à pandemia do COVID-19.

Além disso, a cerimônia de introdução da Classe de 2020 do HOF, marcada para o dia 8, foi adiada para 2021. Cinco jogadores da era moderna (Steve Atwater, Isaac Bruce, Steve Hutchinson, Edgerrin James e Troy Polamalu); os técnicos Bill Cowher e Jimmy Johnson; e três colaboradores (Steve Sabol, Paul Tagliabue e George Young) foram consagrados este ano.

“A saúde e a segurança dos nossos Hall of Famers, fãs e voluntários que tornam a Semana de Entrada tão especial continuam sendo nossa principal prioridade. O Hall homenageará a Classe Centenária de 2020 em agosto próximo, juntamente com o que promete ser uma Classe igualmente espetacular de 2021, como parte de uma celebração de vários dias do futebol com uma atmosfera que proporcionará aos fãs ‘Duas vezes mais Diversão em 2021’”, afirmou David Baker, presidente e CEO do PFHOF, em nota oficial.

É o primeiro grande evento que a NFL teve que cancelar completamente devido ao COVID-19. O draft da NFL ao vivo em Las Vegas foi modificado, mas a liga ainda realizou o evento virtualmente.

A NFL disse várias vezes que planeja avançar com a temporada regular de 2020, começando no prazo. O cancelamento do jogo do HOF pode ser a primeira etapa para reduzir a pré-temporada, no entanto, uma vez que a liga lida com as dificuldades de jogar durante uma pandemia.

– O safety Malcolm Jenkins, do New Orleans Saints, afirmou que o risco em torno do coronavírus “precisa ser realmente eliminado” antes que ele se sinta à vontade para voltar a jogar nesta temporada.

Veterano que está entrando em sua 12ª temporada na NFL e membro do comitê executivo da NFL Players Association (NFLPA), Jenkins apareceu na ‘CNN’ na manhã desta quinta em sua nova função de colaborador no canal.

Jenkins descreveu o futebol americano como um “negócio não essencial”. E ele ressaltou que “a NBA é muito diferente da NFL porque eles podem colocar em quarentena todos os seus jogadores ou quem quer que seja que vá participar”.

“Temos mais de 2.000 jogadores, ainda mais treinadores e funcionários. Nós não podemos fazer isso”, ressaltou. “Então, acabamos sendo parte desse sistema de confiança, o sistema de honra, onde só temos esperança de que os caras estejam se distanciando socialmente e coisas assim. E isso coloca todos nós em risco, não apenas nós, como jogadores e quem está no prédio, mas quando você volta para casa com suas famílias. Você sabe, eu tenho pais que não quero que fiquem doentes”, analisou.

Jenkins ainda prosseguiu: “e acho que até chegarmos ao ponto em que temos protocolos em vigor e até chegarmos a um país como um país onde nos sentimos seguros em fazê-lo, precisamos entender que o futebol americano é um negócio não essencial. E, portanto, não precisamos fazer isso. E assim o risco tem que ser realmente eliminado antes que nós – antes de eu – nos sintamos confortáveis em voltar”.

– O técnico Matt Rhule, do Carolina Panthers, disse que está considerando se ajoelhar ao lado de seus jogadores durante o hino dos Estados Unidos na temporada 2020 da NFL, de modo a apoiar o movimento contra a injustiça racial.

“Eu consideraria qualquer coisa à medida que avançarmos. Eu sou favorável à causa. Eu sou favorável ao movimento. Eu sou favorável à justiça social. Penso que para todas as pessoas, treinador ou jogador, será uma decisão muito pessoal. Eu acho que tem que ser feito no momento certo e na razão certa para todos”, afirmou Rhule, em uma teleconferência no Zoom.

O head coach, que está em seu primeiro ano no cargo, já havia dito aos seus jogadores que vai apoiá-los por expressarem suas visões sobre a injustiça social e racial no país.

“Apoiarei meus jogadores com o que eles fizerem e, quando chegar a hora, realmente pensarei profundamente sobre qual é a melhor coisa para mim e qual a melhor maneira de mostrar meu apoio”, falou.

– O quarterback Tom Brady, do Tampa Bay Buccaneers, novamente treinou com seus companheiros de equipe em uma escola preparatória em Tampa, na Flórida, e pareceu enviar um recado às pessoas que criticaram sua iniciativa de treinar em meio à pandemia do COVID-19.

Brady publicou uma imagem em um story no Instagram juntamente com uma frase dita pelo ex-presidente americano Franklin D. Roosevelt: “aa única coisa que devemos temer é o próprio medo”.

A imagem foi publicada depois que Brady trabalhou com os colegas de equipe dos Buccaneers pela segunda vez nesta semana, contrariando a recomendação do diretor médico da NFLPA, Dr. Thom Mayer, de que os jogadores da liga parassem de treinar juntos até o início do training camp, já que vários jogadores e funcionários da NFL contraíram recentemente o COVID-19.

– Gregg Williams, coordenador defensivo do New York Jets, não quis comentar as especificidades da disputa contratual entre Jamal Adams e o time, mas ele expressou seu apoio ao safety All-Pro e se mostrou cautelosamente otimista em relação à permanência de Adams na organização nova-iorquina.

“Você nunca mexe no contrato de um cara, mas eu o apoio nesse tipo de coisa. Ele tem que acertar todas essas coisas, então agora, bum! Volte para a nossa formação e agora estamos prontos para começar. Ele sabe disso”, afirmou Williams, que conta com o defensive back para 2020.

Infeliz com seu atual contrato, Adams formalmente pediu aos Jets para ser trocado, como noticiou a ‘ESPN’ norte-americana. Desde então, ele expressou pelas redes sociais que seus dias nos Jets estão chegando ao fim. Por enquanto, o time de Nova York não tem a intenção de trocá-lo, segundo fontes.

“Eu gosto demais dele. Tive a chance de treinar muitos jogadores realmente bons, alguns já no Hall of Fama, muitos outros que vão para o Hall of Fama. Ele terá uma chance legítima, ficando saudável, de ser um daqueles caras de quem falamos o tempo todo”, afirmou Williams.

– O Tennessee Titans anunciou três contratações para sua diretoria, entre elas Adolpho Birch III, que está indo do escritório da NFL para o escritório da franquia de Nashville.

Birch chega para ser Vice-Presidente Sênior de Assuntos de Negócios e Diretor Jurídico. A equipe também anunciou as adições de Surf Melendez como Diretor Criativo e Dan Werly como Consultor Jurídico.

Birch passou 24 anos trabalhando no escritório da NFL em várias funções, atuando mais recentemente como Vice-Presidente Sênior – Política de Trabalho e Assuntos da Liga

Comments
To Top