NFL

No Huddle – NFL anuncia que Tyreek Hill não será punido

Tyreek Hill, wide receiver do Kansas City Chiefs

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O wide receiver Tyreek Hill, do Kansas City Chiefs, vai se juntar novamente ao time no início do training camp, já que a National Football League anunciou nesta sexta (19) que o jogador não será punido sob a política de conduta pessoal da liga, depois de uma investigação relacionada às acusações de possível agressão contra seu filho pequeno.

A liga disse em comunicado oficial que não pôde determinar se Hill, atualmente com 25 anos de idade, violou a política de conduta pessoal e, assim, não pode penalizar o recebedor.

“Com base nas evidências atualmente disponíveis, a NFL não pode concluir que o Sr. Hill violou a Política de Conduta Pessoal. Assim, ele pode comparecer ao training camp de Kansas City e participar de todas as atividades do clube. Ele esteve e continuará a estar sujeito às condições estabelecidas pelo Tribunal Distrital, o Comissário (Roger) Goodell, e os Chiefs, que incluem avaliação clínica e intervenção terapêutica”, afirmou a NFL em nota.

Após o anúncio da NFL, os Chiefs emitiram uma nota dizendo que “é apropriado para Tyreek retornar ao time no início do training camp”. A fase de treinos mais importante antes da temporada começa para o time no dia 27 de julho, na Missouri Western State University, em St. Joseph.

Hill também soltou uma nova via Twitter, na qual ele agradeceu à liga, à NFL Players Association (NFLPA) e os Chiefs, entre outros, e ainda fez uma promessa ao seu time: “eu posso assegurar a vocês que continuarei a trabalhar para ser a pessoa, o jogador e o companheiro de equipe que vocês imaginaram que eu seria”.

Vale ressaltar que a NFL deixou em aberto a possibilidade de voltar ao caso Hill caso novas informações sejam divulgadas através da polícia.

– O Philadelphia Eagles fechou contrato de um ano com o running back Darren Sproles, atualmente com 36 anos de idade, e ele chega para se juntar a um backfield ofensivo lotado de peças de qualidade como Jordan Howard, o calouro Miles Sanders e Corey Clement.

Sproles ia se aposentar depois da temporada 2017, mas passou boa parte do ano na injured reserve, com uma ruptura no ligamento cruzado anterior e decidiu não encerrar a carreira desta forma. Ele voltou a sofrer com problemas físicos no ano passado, perdendo 10 jogos devido a uma contusão no músculo posterior da coxa, e agora ele deseja encerrar as coisas da maneira correta.

– Vic Fangio, novo head coach do Denver Broncos, já está estabelecendo seu novo método de trabalho no time. E o treinador resolveu banir a música dos treinamentos de sua equipe, como ele explicou durante o segundo dia de training camp.

“Não há música nos jogos. E, quando chegar ao ponto em que nós precisaremos simular o barulho da torcida nos treinos, o que vamos fazer, será barulho. Não será música. Barulho, por definição, parece irritante. Música soa legal”, declarou Fangio, segundo James Palmer, da ‘NFL Network’.

Fangio também falou sobre o quarterback calouro Drew Lock, selecionado pelos Broncos na segunda rodada do draft deste ano. E o head coach foi incisivo, jogando um balde de água fria sobre a ideia de que o jovem já está preparado para jogar na NFL, apesar do seu braço forte.

“Eu não acho que ele avançou muito em termos de ser um quarterback pronto para a NFL como ele poderia ser. Isso é o que quero dizer quando digo que ele tem que se preparar. Ele não é um quarterback ainda – ele é um pitcher de lançamento forte que não sabe como arremessar ainda. Quanto mais rápido ele conseguir isso, melhor ele estará e melhor nós estaremos”, frisou o head coach.

– O New York Jets não teve seu principal calouro se apresentando ao training camp logo de início. O jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, noticiou nesta sexta que Quinnen Williams, selecionado com a terceira escolha geral do draft deste ano, não se apresentou juntamente com seus companheiros.

Segundo Rapoport, a equipe planejou que Williams pegasse o voo na última quinta, mas o calouro não estava presente. Vale lembrar que Quinnen ainda não assinou seu contrato de calouro.

Os calouros dos Jets se apresentam nesta sexta, enquanto que os veteranos se apresentam na quarta, dia 24.

– Mitch Petrus, ex-offensive lineman do New York Giants, morreu em Arkansas devido a uma aparente insolação, segundo as autoridades. Ele tinha apenas 32 anos de idade.

O médico-legista do condade de Pulaski, Gerone Hobbs, disse que Petrus morreu na noite de quinta em um hospital de North Little Rock. Ele disse que Petrus tinha trabalhado fora o dia inteiro na loja de sua família e que a causa de sua morte está listada como insolação.

Petrus jogou na Universidade de Arkansas e foi selecionado pelo NY Giants na quinta rodada do draft de 2010, tendo uma carreira de três anos na NFL e ganhando um Super Bowl com o time em sua segunda temporada. Ele ainda teve passagens por New England Patriots e Tennessee Titans em sua terceira temporada.

Somando o Super Bowl XLVI, Petrus disputou 27 jogos em sua trajetória na NFL.

– O Buffalo Bills contratou o safety Kurt Coleman para substituir Rafael Bush, depois que ele anunciou sua aposentadoria menos de uma semana antes do início do training camp da franquia.

Os Bills anunciaram as transações nesta sexta, ao colocarem Bush na lista de reservas/aposentados.

Bush teve sete jogos como titular em 15 disputados durante sua única temporada em Buffalo no ano passado. Ele ainda tinha um ano remanescente no contrato de dois anos que ele assinou com o time em março do ano passado.

Atualmente com 32 anos de idade, Bush passou cinco temporadas no New Orleans Saints e teve 25 jogos como titular em 91 disputados na carreira profissional.

Já Coleman, atualmente com 31 anos, tem nove temporadas de experiência na NFL e teve nove jogos como titular em 16 partidas disputadas coma camisa dos Saints em 2018. Ele também passou três temporadas no Carolina Panthers.

– Mark Murphy, presidente do Green Bay Packers, revelou que seu time chegou perto de adquirir Khalil Mack em troca com o Oakland Raiders antes de ver o ex-Jogador Defensivo do Ano rumar para seu arquirrival Chicago Bears.

Em entrevista a Gary Ellerson, da ‘105.7 The Fan’, durante um evento dos Packers, Murphy disse que a decisão dos Raiders acabou sendo tomada ao tentar prever qual time da NFC North teria uma campanha pior em 2018.

“Bem, a coisa toda de Khalil Mack. Não é que não tenhamos tentado. Nós fomos agressivos. Queríamos contratá-lo. Acho que, ironicamente, os Raiders aceitaram a oferta dos Bears porque achavam que eles teriam uma escolha melhor de draft”, disse Murphy.

Possivelmente isso é verdade. Os Raiders imaginaram que os Packers teriam uma campanha melhor em 2018 (e, pois, uma escolha pior no draft). Os Packers terminaram com 6-9-1 e ficaram com a 12ª escolha geral. Já os Bears ganharam a divisão NFC North, com 12-4, e deram aos Raiders a escolha número 24 no draft.

– Participando do Jimmy Kimmel Live na noite da última quinta, Sean McVay, técnico do Los Angeles Rams, foi questionado pelo apresentador sobre a saúde de Todd Gurley. E o head coach disse que o RB está “bem”.

“Eu acho que ele está se sentindo bem. Eu acho que, sabe, uma das coisas sobre Todd é que (ele é) um grande competidor. Eu acho que ele conquistou o direito de poder ter o plano que tivemos nesta offseason. Mal posso esperar para ele voltar. Sei que ele está pronto e vai ser divertido para os Rams este ano”, frisou o comandante.

Vale lembrar que Gurley não participou dos treinos coletivos durante a offseason, passando a maior parte do tempo trabalhando com seu personal trainer enquanto perdia peso e tentava diminuir a pressão no joelho problemático que prejudicou o fim de sua temporada em 2018.

Comments
To Top