NFL

No Huddle – Mike McCarthy elogia quarterback Dak Prescott: “tem sido impressionante”

Dak Prescott, quarterback do Dallas Cowboys

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Mike McCarthy, novo head coach do Dallas Cowboys, acredita que Dak Prescott tem potencial para dar ao seu atual time o que Aaron Rodgers deu em seus tempos como comandante do Green Bay Packers: um título de Super Bowl.

“Eu acho que, em primeiro lugar, você vê o que ele fez durante seu tempo na liga. Acho que ele tem sido impressionante. Fiquei impressionado com ele desde a primeira vez que o vi jogar ao vivo em Green Bay (em 2016), quando eles vieram para Lambeau lá. As primeiras impressões, acho que são muito importantes quando você vê quarterbacks em campo, porque as avaliações em pessoa, especialmente nessa posição, sempre tiveram mais peso no que eu senti sobre um jogador. Então eu acho que ele teve um ótimo começo. Ele construiu uma base muito boa. Me disseram que ele é um tremendo líder”, afirmou McCarthy, comentando sobre Prescott. As defesas levam você à final. Os quarterbacks ganham campeonatos. E eu definitivamente acho que Dak é aquele quarterback”, pontuou.

Prescott está vindo de uma temporada 2019 em que ele teve os melhores números de sua carreira em jardas passadas (4.902) e passes para touchdown (30). O QB já jogou os playoffs em duas temporadas (2016 e 2018), com uma vitória sobre o Seattle Seahawks na rodada de wild card de 2018.

McCarthy disse que está em contato com Prescott desde que assumiu o cargo de técnico em janeiro, mas o que não está claro é o quanto Prescott estará disponível durante a offseason.

Os Cowboys querem fechar um contrato de longa duração com Prescott, mas Stephen Jones, vice-presidente executivo da franquia texana, disse no começo desta semana que o time não negocia com o agente do signal caller desde setembro.

Caso não cheguem a uma extensão de contrato imediatamente, os Cowboys vão aplicar a franchise tag no QB para segurar o jogador no time até a temporada 2020 pelo menos. Neste caso, as duas partes teriam até o meio de julho para fechar um novo contrato antes de a temporada começar.

“Realmente, Dak está em uma situação de negócios agora – já passei por isso como treinador com vários dos meus jogadores no passado. Eu acho que, como qualquer coisa, é hora de ter paciência e deixar que as pessoas de negócios resolvam o assunto. E é aí que realmente estamos como organização. E é aí que Dak está em sua luta pessoal para ter um contrato finalizado”, observou McCarthy.

O novo técnico de Dallas também comentou sobre os wide receivers Amari Cooper e Randall Cobb, prestes a se tornarem free agents. E McCarthy fez questão de ressaltar que conta com ambos os recebedores para 2020.

“Definitivamente. O objetivo é ter os dois de volta. (Cooper) fez muitas coisas ótimas nas gravações e ele realmente parece estar sintonizado com Dak (Prescott). Eu diria até que Randall ainda mais. Fiquei muito impressionado com Randall no ano passado. Ele sofreu com lesões em alguns anos, mas eu achei que ele teve uma baita de temporada. Fiquei muito impressionado com ele”, afirmou.

– Mike Zimmer, técnico do Minnesota Vikings, também falou nesta quarta, durante o NFL Scouting Combine, em Indianápolis, e ele comentou a situação de Everson Griffen. O defensive end está prestes a ficar disponível na free agency, depois de optar por sair de seu contrato anterior.

Mas Zimmer espera que o pass rusher esteja em seu elenco em 2020.

“Everson é uma pessoa fantástica para nós. Acho que a nossa situação é a certa para ele e esperamos que ele volte. Acho que ele quer voltar, então, vocês sabem, esses tipos de coisa geralmente funcionam”, frisou Zimmer sobre o DE.

Griffen é um dos principais defensores dos Vikings desde que Zimmer chegou. Ele estabeleceu a maior marca de sacks de sua carreira à época na primeira temporada do head coach no cargo, com 12. Três temporadas depois, ele superou a marca com 13 sacks. Griffen somou 57 sacks no total entre 2014 e 2019.

– Ron Rivera, novo técnico do Washington Redskins, foi mais um dos vários técnicos que falaram nesta quarta durante o NFL Scouting Combine, em Indianápolis. Entre vários assuntos, o head coach ressaltou que a franquia está trabalhando em todos os possíveis cenários envolvendo a segunda escolha geral do draft de 2020.

“Estamos olhando para tudo. Tudo é possível. Tudo é uma opção. Tudo o que fazemos, vamos decidir como um grupo, e vamos seguir a partir daí”, disse Rivera.

O pass rusher Chase Young, de Ohio State, é considerado por muitos o jogador mais talentoso entrando no draft de 2020. E isso também precisa ser avaliado pelos Redskins na hora de pensar em trocar a escolha número 2, já que Rivera adoraria ter um defensor como Young em sua defesa.

“Antes de fazer qualquer coisa com a escolha número 2, precisamos ver o que acontece com a escolha número 1. Depois que essa escolha for feita, iremos a partir daí. Mais uma vez, como eu disse, tudo é uma opção. Quanto a conversar com (vice-presidente de administração de elenco) Kyle (Smith), já conversamos algumas vezes sobre quais situações poderiam haver potencialmente. Mas a verdade é que temos que ver o que acontece antes de nós”, analisou, deixando claro que o Cincinnati Bengals, dono da escolha número 1, é quem controla o draft deste ano.

Entre outros vários assuntos, Rivera também abordou a situação de Trent Williams. E, ao que parece, o novo comando da franquia de Washington D.C. está fazendo progresso ao convencer o left tackle a continuar na organização.

O head coach confirmou nesta quarta que teve conversas com Williams recentemente e ficou muito próximo de dizer que o jogador de linha ofensiva seguirá na organização em 2020.

“Trent Williams e eu tivemos nossas conversas, conversamos. E, novamente, isso é um trabalho em andamento, e veremos como as coisas se desenrolam. É apenas uma situação fluida”, refletiu Rivera.

Williams não jogou nada em 2019 enquanto estava envolvido em uma briga tumultuada com o ex-presidente da equipe Bruce Allen e a equipe médica anterior.

– O Jacksonville Jaguars tem um grande problema para resolver antes da temporada 2020: quem será o quarterback titular do time?

Ao menos por enquanto, o head coach Doug Marrone e o general manager David Caldwell estão preferindo não fazer afirmações em relação a Nick Foles ou Gardner Minshew para 2020.

“Estamos em uma posição em que sentimos que temos dois caras que podem jogar”, disse Marrone à imprensa na última terça, no NFL Scouting Combine, segundo John Oehser, do site oficial dos Jags.

Caldwell complementou citando Shad Khan, proprietário do time de Jacksonville: “como Shad disse há algumas semanas, que temos dois quarterbacks com os quais realmente nos sentimos bem”.

– Depois de uma temporada 2019 extremamente decepcionante, o Cleveland Browns quer mudar muitas coisas neste ano. Algumas delas relacionadas ao quarterback Baker Mayfield.

A franquia de Ohio quer que seu QB número 1 fique mais leve.

Segundo Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, um foco importante dos Browns será na forma física do camisa 6.

Ainda como acrescenta Rapoport, a abordagem de Mayfield antes de sua segunda temporada da NFL, em 2019, foi crescer seu físico e ele, por sua vez, perdeu um pouco de sua rapidez. Nunca considerado exatamente por ter uma mobilidade fenomenal, Mayfield foi visivelmente mais lento quando ia para o scramble.

Assim, a ênfase para Mayfield será estar em uma melhor forma física para também poder ser mais rápido.

– O draft de 2020 será muito importante para o Miami Dolphins. Mas se engana quem acredita que a franquia da Flórida está fechada para negócios.

Atualmente dono de 14 escolhas de draft no total, incluindo três de primeira rodada e cinco nas primeiras duas rodadas, o time pode continuar a tentar subir no draft.

“Eu acho que você não descarta nada, disse Chris Grier, general manager do Dolphins, aos repórteres na última terça, no NFL Scouting Combine, ao ser perguntado se ele descartaria qualquer hipótese, incluindo tentar subir para a primeira posição. “Acho que estamos bem abertos a tudo”, frisou.

– Jogador que atuou na NFL por 14 temporadas, incluindo pelos Colts em Baltimore e Indianápolis antes de fechar sua carreira no Seattle Seahawks, Nesby Glasgow morreu aos 62 anos de idade.

Nesta quarta, os Seahawks confirmaram o falecimento de Glasgow, que vinha lutando contra um câncer.

Um safety e retornador de chutes na NFL de 1979, quando foi draftado pelos Colts na oitava rodada, até 1992, quando fechou sua carreira nos Seahawks, Glasgow atuou em 205 partidas, sendo 145 como titular.

Segundo uma matéria do site oficial dos Seahawks, publicada em outubro de 2018, Glasgow foi diagnosticado com adenocarcinoma, que começou no estômago e no fígado.

Ao longo de sua carreira, Glasgow começou como um retornador de chutes sólido no seu ano de estreia, contabilizando 352 jardas em retornos de punts e 1.126 em retornos de kickoffs em 1979. Glasgow teve 15 interceptações e 17 fumbles recuperados em sua carreira.

– Ex-quarterback de TCU e do Seattle Seahawks, Trevone Boykin foi condenado a três anos de prisão depois de se declarar culpado nesta quarta das acusações de agressão à sua namorada em 2018.

Boykin e os promotores concordaram com a sentença em troca de sua confissão de culpa na quarta-feira pelas acusações de agressão agravada e de manipulação de testemunhas. O advogado de Boykin disse que seu cliente será elegível para liberdade condicional em menos de um ano.

Boykin estava na cadeia do condado de Tarrant, em Fort Worth, desde dezembro, depois de se negar a pagar por um quarto de hotel nas proximidades de Arlington.

Shabrika Bailey alegou que Boykin quebrou sua mandíbula em dois lugares na agressão ocorrida em março de 2018. Os Seahawks cortaram Boykin após a acusação.

Comments
To Top