NFL

No Huddle – Matthew Stafford jogou com fratura nas costas durante a temporada 2018

Matthew Stafford, quarterback do Detroit Lions

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O quarterback Matthew Stafford, do Detroit Lions, deu uma mostra clara de seu profissionalismo e comprometimento em 2018. Na mais recente edição de seu podcast, o repórter Mike O’Hara, dos Lions, revelou alguns detalhes da enigmática lesão que o signal caller sofreu na reta final da temporada passada.

“Ele é durável, mas ele joga com lesões. Ao que parece, ele tinha ossos quebrados nas costas”, disse O’Hara ao apresentador Ken Brown.

Depois de ser questionado por Brown se ele deveria dizer isso, O’Hara respondeu: “tem sido noticiado”.

A notícia revelada por O’Hara foi confirmada pelo jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, que trouxe mais detalhes.

“Isso é verdade, descrito como pequenas fraturas nas costas dele. Isso também ajuda a explicar com o que Matthew Stafford jogou, algo que provavelmente mantém outros jogadores fora de campo e adiciona contexto à sua temporada”, escreveu Rapoport no Twitter.

Mesmo com o problema, Stafford seguiu no time nos três jogos finais, completando 55 de seus 84 passes lançados para 425 jardas e um touchdown, estendendo a sua sequência de jogos como titular para 128, sexta maior série na história da NFL.

– John Fox, que treinou o Chicago Bears de 2015 a 2017, foi questionado no programa NFL Live, da ‘ESPN’ norte-americana, na última segunda sobre qual time teve a pior offseason neste ano. E ele escolheu seu ex-time.

“Eu acho que, quando você vai jogar na defesa, você vai se esforçar para ajudar um jovem ataque, e você não tem um kicker, um kicker confiável, aquele de quem você vai precisar de alguns pontos depois daqueles turnovers. Eu acho que o problema dos chutes é realmente grande agora em Chicago. E acho que isso pode ser um problema para eles na temporada”, falou Fox.

– O New York Jets está trazendo Phil Savage, ex-general manager do Cleveland Browns, para seu departamento de pessoal, segundo informações de Ian Rapoport, da ‘NFL Network’. Ainda não se sabe qual será a sua função exata, mas um anúncio é esperado para esta semana.

– Travelle Gaines, preparador físico pessoal de Todd Gurley, confirmou ao jornalista Dave Richard, da ‘CBS Sports’, que o running back do Los Angeles Rams tem problemas com artrite no joelho derivados de uma ruptura no ligamento cruzado anterior sofrida no futebol americano universitário. Apesar disso, o personal trainer minimizou o impacto disso no desempenho do atleta.

“Todo mundo sabia quando Todd saiu de Georgia que haveria algum tipo de componente de artrite no joelho, o que faz parte de cada cirurgia, seja ombro, joelho, um tornozelo”, disse Gaines na semana passada. “Ele agora está na marca do quinto ano, tudo o que estamos fazendo é administrar isso. Se conseguirmos reduzirmos seu impacto na offseason, enquanto mantemos seu peso baixo, trabalhando em sua força, trabalhando em sua agilidade em pequenas áreas, isso vai lhe dar uma melhor chance de permanecer saudável entre as semanas 14 e 17, quando eles realmente contarão”, completou.

– O guard J.R. Sweezy, atualmente no Arizona Cardinals e ex-Seattle Seahawks, concorda com as comparações que estão sendo feitas entre o quarterback calouro Kyler Murray, seu atual companheiro de equipe, e Russell Wilson, seu ex-QB.

“Eu vejo centenas de similaridades. Eu sempre digo, nós realmente precisamos ver esse cara jogar. Eu acho que ele vai ficar bem. Mas apenas de ser comparado a Russell Wilson é um enorme elogio”, falou Sweezy, segundo Josh Weinfuss, da ‘ESPN’ norte-americana. “Ele vai reforçar isso. Eu simplesmente amo que ele já esteja sendo comparado a ele e tudo mais. Ele vai ser grande”, completou.

– Mickey Loomis, general manager do New Orleans Saints, confirmou que já teve “algumas conversas” relacionadas a um novo contrato com o wide receiver Michael Thomas, mas ele não entrou em detalhes.

“Nós tivemos algumas conversas, e eu gosto de manter isso em segredo até que haja algo a relatar, mas olha, nós amamos o que Mike fez por nós. Ele é um jogador fantástico, um dos melhores de sua posição na liga, e tomara que possamos mantê-lo como um Saint por muito tempo também”, falou Loomis, em entrevista ao programa Mad Dog Sports Radio.

Comments
To Top