NFL

No Huddle – LeSean McCoy deseja jogar na NFL por mais dois anos

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O running back LeSean McCoy ainda está disponível na free agency. E, mesmo tendo caído de produção nas últimas duas temporadas, o atleta ainda acredita que pode atuar por algumas temporadas na National Football League.

“Eu realmente só quero jogar mais dois anos. Converso com Frank [Gore] sobre isso. Ele sempre me diz: ‘Nunca coloque um teto em sua carreira. Ei, se você se sentir bem e se sair bem, faça outro ano e vice-versa. Se não der certo, deixe seu corpo falar com você’. Meu corpo está bem”, falou McCoy, em entrevista à ‘SiriusXM NFL Radio’.

Atualmente com 31 anos de idade, McCoy completou sua 11ª temporada na NFL em 2019 e acrescentou na entrevista: “Meu corpo está bem. Então vou deixar meu corpo falar quando for para eu parar”.

Seis vezes selecionado ao Pro Bowl na carreira, McCoy disse que ele tem “alguns times para os quais está olhando”.

O tempo de jogo de McCoy com a camisa do Kansas City Chiefs não foi muito grande em 2019 e ele ficou entre os inativos na final da Conferência Americana (AFC) e no Super Bowl LIV. Mas isso não diminuiu sua satisfação de ter sido campeão do SB. O RB disse na entrevista que ficou feliz de riscar isso da “lista de desejos”.

– O San Francisco 49ers renovou com Arik Armstead nesta offseason, acertando um novo contrato de cinco anos, com valor de US$ 48,5 milhões, com o defensive end. Mas, depois disso, o time californiano meio que se viu obrigado a trocar outro grande nome de sua linha defensiva e mandou DeForest Buckner para o Indianapolis Colts.

E isso deixou Armstead chocado.

“Eu não sabia nada, então assinei e ouvi falar disso, então foi um choque para mim”, falou Armstead no programa Papa and Lund, da ‘KNBR 680’, segundo a ‘NBC Sports’. “Foi um choque. Sabe, eu estava confuso e realmente não esperava isso. Super animado e feliz por ele. Eu e ele já estamos malhando há algumas semanas, então pudemos sair e conversar sobre isso. Deus trabalha de maneiras misteriosas e nós dois acreditamos que as coisas acontecem por uma razão. Vai ser estranho não jogar mais um com o outro, como fizemos por cerca de oito anos, mas eu sei que ele fará coisas incríveis com os Colts. Estou super feliz por ele”, completou.

– Vários times da NFL estão olhando com bastante carinho para o quarterback Jordan Love, de Utah State, um dos nomes mais intrigantes da posição para o draft de 2020.

Matt Wells, técnico de Texas Tech que recrutou e treinou Love em Utah State, disse à ‘ESPN’ norte-americana que conversou sobre o QB com sete head coaches da NFL que o ligaram na última semana.

Wells também treinou Jordyn Brooks, um dos grandes linebackers universitários no ano passado e também um dos alvos para esses técnicos da NFL, mas Love tem recebido uma grande atenção.

Love foi bem em 2018 com a camisa dos Aggies, somando 3.567 jardas de passe para 32 touchdowns e seis interceptações. Contudo, em 2019, seu desempenho caiu muito. Sua porcentagem de passes completados caiu de 64% para 61,9% de um ano para o outro e ele somou 20 TDs e 17 INTs.

Segundo fontes da ‘ESPN’, entre os times que estão sondando Love estão Miami Dolphins, New Orleans Saints, New England Patriots, Los Angeles Chargers, Green Bay Packers e Washington Redskins.

– Chase Young é um dos principais prospectos para o draft de 2020, com certeza uma escolha de top 3. E o pass rusher foi questionado via Instagram por Maria Taylor, da ‘ESPN’, se ele achava que era o melhor jogador para o draft de 2020.

Sua resposta foi inequívoca.

“Sim, definitivamente”, disse Young, repetindo uma afirmação semelhante que fez em fevereiro sobre ser o defensor mais dominante do draft da NFL. “Eu sei que sou o melhor, definitivamente”.

O defensive end de Ohio State foi muito bem na temporada passada do futebol americano universitário, somando 16,5 sacks, 58 pressões nos quarterbacks e 46 tackles totais. Isso mesmo tendo perdido dois jogos devido a uma suspensão.

– Luke Kuechly anunciou sua aposentadoria da NFL no começo deste ano, aos 28 anos de idade. E, depois da saída abrupta da liga, o ex-linebacker falou sobre sua decisão e manteve sua postura.

“Quando a temporada terminou, eu realmente meio que me sentei e pensei sobre isso. Tive a sorte de ter a oportunidade de jogar o jogo por oito anos e as pessoas ao meu redor eram fantásticas, todo mundo na organização Carolina Panthers me tratou bem, eles me ensinaram muito … Eu não poderia pedir uma situação melhor uma vez que a temporada terminou”, falou o ex-defensor, ao jornalista Mike Tirico, da ‘NBC Sports’. “Eu só sabia que, você sabe, eu tinha dado tudo o que tinha, para ser honesto com você, eu estava pronto naquele momento. Não tinha nada a ver com mudanças de treinadores ou algo assim, acho que sabia no fundo do coração que dei tudo o que tinha e, nesse momento, estava na hora de seguir uma direção diferente”, frisou.

Agora, ele mira no seu futuro pós-carreira de jogador. E ele espera que ainda esteja envolvido no esporte que tanto ama.

“Adoro o jogo de futebol americano, adoro tudo, adoro o aspecto de estudar, adoro o aspecto de equipe … vou sentir falta da interação, pessoal, todos os dias. Eu sei que quando a temporada chegar, eu vou ficar com aquele frio na barriga, sabendo que, cara, eu gostaria de ainda estar lá fora, mas acho que você olha para ela no sentido de que tem uma vida longa para viver, qual é a melhor coisa agora? Você tem que tomar decisões difíceis em sua vida, acho que essa é uma das mais difíceis que tive que tomar. Espero encontrar uma maneira de me envolver no futebol americano de alguma forma”, finalizou Kuechly.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top