NFL

No Huddle – Robert Kraft quer Rob Gronkowski de volta para playoffs

Rpb Gronkowski, tight end do New England Patriots

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Robert Kraft, proprietário do New England Patriots, tem um desejo claro para a reta final da temporada 2019: Rob Gronkowski.

O dono dos Patriots deseja o tight end, que se aposentou em março, de volta. E Kraft disse a Gronk que quer que ele volte a jogar em novembro, dezembro e para a campanha dos Pats nos playoffs. A informação foi apurada por Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

Se isso acontecer, a franquia de Foxborough não apenas receberá o ídolo de braços abertos como o New England Patriots tem esperanças de que o sonho se concretize.

Contudo, há um obstáculo: o prazo. Segundo as regras, o último dia em que os Pats e Gronkowski podem assegurar um retorno oficial para o tight end é o sábado, dia 30 de novembro, véspera do confronto da equipe na semana 13.

Como Gronk está na lista de reserva/aposentados, se ele não voltar até lá, ele não estará elegível para jogar. Uma pessoa que recentemente se comunicou com o astro disse que ele não demonstrou sinais de que está querendo voltar a jogar.

– Uma vitória por 34 a 27 sobre o New York Giants, rival da cidade de Nova York, no chamado ‘Snoopy Bowl’ foi o suficiente para reacender a chama no ânimo do New York Giants. Apesar de estar com campanha 2-7, o quarterback Sam Darnold acredita que ainda dá para sonhar com playoffs.

“Nós precisamos de todas as vitórias a partir de agora porque ainda temos uma chance. Quero dizer, se embalarmos aqui e ganharmos todas, temos uma chance de playoffs. Os caras no vestiário sabem disso. Eles sabem disso, e estamos realmente empolgados para voltar ao trabalho. É disso que se trata”, afirmou Darnold após o triunfo deste domingo.

– Taylor Lewan cometeu três faltas e suas penalidades custaram 24 jardas ao Tennessee Titans neste domingo. Apesar disso, a franquia de Nashville conseguiu derrotar o Kansas City Chiefs por 35 a 32 e conseguiu uma das vitórias mais improváveis do final de semana.

Mas o tackle não se poupou das críticas após a partida e foi super sincero no vestiário.

“Antes mesmo de começarmos tudo isso, minhas faltas são uma po*** de um problema. Eu sou 100% um problema com isso. Não é intencional. Não quero fazer isso. Minhas intenções são boas. Estou apenas tentando finalizar. E isso está matando o time. (…) Estou estragando completamente a equipe com a quantidade de penalidades que tive nos últimos – o que – seis jogos. (…) É horrível. Não posso cometer faltas. Peço desculpas. Não há necessidade de me perguntar sobre isso porque sei que estou sendo um ponto frágil quando se trata de faltas”, frisou Lewan, em um discurso acalorado no vestiário.

– A menos que haja uma mudança muito grande no cenário, Antonio Brown não deve atuar mais nesta temporada 2019 da National Football League, segundo Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

O wide receiver ainda está tentando voltar à NFL e ele deve se reunir com a liga no final desta próxima semana para falar sobre as acusações de agressão sexual que ele está enfrentando. Contudo, há obstáculos para um eventual retorno do wideout.

Se Brown estivesse para receber ofertas de um dos três times que estiveram em contato com ele, a NFL estaria pronta para colocá-lo na lista de isenção do comissário, segundo fontes. E, se o WR entrasse nesta lista, o time que o contratasse teria que pagá-lo até que a investigação da liga termine, o que pode não acontecer antes do final da temporada.

Drew Rosenhaus, agente de Brown, disse à ESPN que está “confiante de que Antonio vai jogar novamente nesta temporada”.

– Após uma derrota surpreendente por 35 a 32 para o Tennessee Titans, o técnico Andy Reid, do Kansas City Chiefs, explicou por que o running back LeSean McCoy foi mantido entre os inativos e não atuou na partida deste domingo.

Segundo o head coach, a decisão foi tomada em prol da saúde e durabilidade do running back de 31 anos de idade.

“LeSean não vai ficar mais jovem, então é importante que eu o administre da maneira correta conforme seguimos”, falou Reid aos repórteres, segundo Adam Teicher, da ‘ESPN’.

– O defensive end Robert Quinn, do Dallas Cowboys, ao menos teve um motivo individual para celebrar sua atuação no Sunday Night Football. No segundo quarto da derrota por 28 a 24 para o Minnesota Vikings, o pass rusher aplicou um sack no quarterback Kirk Cousins.

Foi o seu sétimo sack na temporada e, com isso, ele garantiu um bônus de mais de US$ 800 mil previsto em seu contrato. Na terceira campanha ofensiva dos Vikings, em uma situação de terceira descida para cinco jardas da linha de 25 do campo de Minnesota, Quinn derrubou Cousins para uma perda de nove jardas.

– O quarterback Kyler Murray, do Arizona Cardinals, estabeleceu um recorde da NFL de maior quantidade de passes consecutivos por um calouro sem interceptações. A marca foi atingida em seu 177º lançamento, realizado durante o primeiro quarto da derrota por 30 a 27 para o Tampa Bay Buccaneers.

A série chegou ao fim no último quarto e o recorde de Murray parou em 211 passes consecutivos sem interceptação. O recorde anterior por calouros era de Derek Carr (em 2014) e Dak Prescott (em 2016), que conseguiram 176 lançamentos consecutivos sem uma interceptação.

Comments
To Top