NFL

No Huddle – Jogadores da NFL solicitam sessão de mediação com a liga

NFL logo

(Crédito: Flickr/reprodução)

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Os jogadores da NFL que estão protestando contra as questões sociais durante o hino nacional solicitaram uma sessão formal de mediação com a liga e o quarterback Colin Kaepernick concordou em participar da reunião. De acordo com fontes da ‘ESPN’, a NFL ainda não concordou com a sessão, mas ela foi solicitada pelos jogadores para a semana de 13 de novembro.

Nessa sessão, os jogadores conseguiriam abordar questões de justiça social e direitos civis que alimentaram os protestos. Os atletas também querem abordar as questões em torno de Kaepernick e por que ele não conseguiu um emprego na NFL.

– Roger Goodell, comissário da NFL, recebeu um pedido para depoir e entregar seus registros telefônicos e e-mails relacionados ao caso conluio de Colin Kaepernick contra a liga. Além de Goodell, diversos proprietários também irão depor.

– Segundo fontes, o quarterback Andrew Luck buscou teorias e segundas opiniões com, pelo menos, quatro médicos sobre o seu ombro operado e a maioria das recomendações foram para que ele fique alguns meses – provavelmente de dois a três meses – sem fazer lançamentos para focar em sua recuperação. Além disso, ninguém recomendou outra cirurgia, apesar de isso ainda ser uma possibilidade para o jogador dos Colts.

– Paxton Lynch pode ser o quarterback titular do Denver Broncos uma vez que estiver recuperado de uma lesão no ombro, informou Ian Rapopport, da ‘NFL Network’. A franquia do Colorado tirou Trevor Siemian do cargo recentemente para dar lugar a Brock Osweiler.

– Jerry Jones, proprietário do Dallas Cowboys, deixou claro que não terá tolerância para casos de violência doméstica. A declaração veio em meio ao imbróglio envolvendo o running back Ezekiel Elliott. “Não se engane sobre isso, há zero tolerância da minha parte e dos Cowboys com violência doméstica. Eu conheço os fatos assim como eles foram apresentados e a NFL sabe. E ele (Zeke) não foi tratado de forma justa”.

– Vin Scully, apresentador do Los Angeles Dodgers, declarou que não verá mais jogos da NFL. “Não que eu seja um grande patriota. Servi a marinha por um ano, não fui a lugar nenhum e não fiz nada. Mas tenho respeito e admiração por aqueles que vestem um uniforme e vão à guerra. Então eu nunca vou ver mais um jogo da NFL”, disse ele sobre os protestos.

– Jameis Winston, quarterback do Tampa Bay Buccaneers, fez um discurso diferente antes da partida deste domingo e seus companheiros de equipe não tiveram reação; confira:

– Gary Kubiak se aposentou na última temporada, contudo parece que ele pode voltar para a NFL. O ex-head coach do Denver Broncos estaria aberto a voltar para a liga como coordenador ofensivo. A informação vem de treinadores assistentes que trabalharam com Kubiak, que se aposentou por causa de problemas de saúde.

– Greg Hardy, ex-defensive end da NFL, teve uma boa estreia no MMA. Lutando na categoria peso pesado, ele conseguiu um nocaute em 32 segundos sobre o amador Jose Hawkins, que também fazia sua estreia.

– O Miami Dolphins criou um fundo para programas de justiça social como resposta aos protestos durante o hino nacional. O fundo foi criado em parceria com os jogadores e o proprietário Stephen Ross. Entre as propostas estão bolsas para engajamento da comunidade, educação e reforma judicial.

– Julio Jones, wide receiver dos Falcons, dropou um passe de 39 jardas para touchdown que poderia ter dado a vitória para a sua equipe e comentou a situação. “Eu não tirei proveito da oportunidade. Não tem desculpas ou algo do tipo. Eu apenas perdi a oportunidade”.

Comments
To Top