NFL

No Huddle – Jogada decisiva dos Chiefs no Super Bowl LIV é adicionada ao Madden 20

Tyreek Hill, wide receiver do Kansas City Chiefs, durante o Super Bowl LIV

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– A internet foi à loucura nesta semana com uma jogada específica chamada pelo Kansas City Chiefs durante a vitória sobre o San Francisco 49ers, no Super Bowl LIV. E tudo foi trazido mais à tona devido a um vídeo de menos de 10 minutos do NFL Films dissecando o lance.

Foi a jogada, que ficou conhecida como ‘Wasp’, em que o wide receiver Tyreek Hill recebeu um belo passe de Patrick Mahomes em uma situação de terceira para 15.

E, agora, ela foi adicionada ao game Madden NFL 20.

Após o vídeo da NFL Films viralizar na última quinta, Hill foi ao Twitter para pedir que a jogada fosse adicionada ao Madden. E funcionou.

Se quer saber mais sobre a jogada, confira o vídeo completo da NFL Films.

– Após a conquista do Super Bowl LIV, o Kansas City Chiefs volta aos negócios. E a prioridade número 1 para um futuro não tão distante é acertar uma extensão com o quarterback Patrick Mahomes.

Apesar de Clark Hunt, proprietário dos Chiefs, ter indicado recentemente que poderia esperar um ano para renovar com o camisa 15, o cenário mais provável é que o talentosíssimo QB feche um novo contrato antes de a temporada 2020 da NFL começar.

Segundo o jornalista Tom Pelissero, da ‘NFL Network’, o prazo mais provável para um novo contrato com Mahomes é em algum momento após o draft de 2020.

O que é certo é que Mahomes superará facilmente Russell Wilson, quarterback do Seattle Seahawks, como jogador mais bem pago da NFL. O astro dos Chiefs vai superar o contrato de US$ 35 milhões por ano dado a Wilson.

– Em uma notícia extremamente triste, a adorada mascote Swagger, do Cleveland Browns, um bullmastiff, morreu nesta sexta aos seis anos de idade. O anúncio do falecimento foi feito pela franquia.

Swagger perdeu uma batalha contra o câncer. Justin McLaughlin, treinador do cão, postou nas redes sociais que o animalzinho vinha lutando contra o câncer neste último ano e, nesta sexta, ele sofreu um derrame.

Ele chegou a Cleveland quando era filhote e entrará para a história como a primeira mascote viva da franquia de Ohio.

– O Philadelphia Eagles está trazendo dois grandes membros de sua organização de volta para o dia-a-dia da franquia. O ex-tight end Brent Celek e o ex-running back Darren Sproles foram contratados como consultores de pessoal no departamento de operações de futebol americano dos Eagles, como anunciou o time.

Sproles se aposentou em dezembro, após uma carreira de 15 anos na NFL, com passagens por Chargers, Saints e Eagles. Ele somou 4.480 jardas recebidas e 32 TDs recebidos, além de 3.552 jardas corridas e 23 TDs terrestres.

Já Celek passou todas as 11 temporadas de sua carreira nos Eagles, recebendo 398 passes para 4.998 jardas e 31 touchdowns. Ele parou de jogar da melhor maneira possível: como campeão do Super Bowl LII, que foi o seu último jogo, uma vitória por 41 a 33 sobre o New England Patriots.

– O quarterback Cam Newton demonstrou seu otimismo em permanecer no Carolina Panthers por mais uma temporada pelo menos em 2020. Mas o general manager Marty Hurney não parece tão otimista.

Em uma entrevista ao jornalista Steve Reed, da ‘Associated Press’, o GM teve uma resposta curta e grossa sobre o signal caller.

“Ele está se reabilitando, é tudo o que posso dizer”, falou Hurney, referindo-se à lesão no pé que limitou o camisa 1 a apenas dois jogos em 2019.

O executivo então se recusou a responder várias perguntas de Reed sobre o futuro de Newton no time. Ele sequer fez questão de comentar sobre a declaração do QB, durante a semana do Super Bowl LIV, de que ele “absolutamente” voltaria aos Panthers em 2020.

Essa postura de Hurney pode indicar alguma coisa bem interessante. Mas não vamos especular sobre isso. Ele só fugiu do normal por enquanto.

– O Denver Broncos trocou de coordenador ofensivos nesta offseason, mandando embora Rich Scangarello e trazendo Pat Shurmur, ex-head coach do New York Giants.

E Vic Fangio, técnico principal da franquia do Colorado, espera que a mudança cumpra pelo menos um objetivo central: criar jogadas explosivas.

“É disso que eu gosto. Ao contrário do estereótipo que sempre existe, sabe, do treinador defensivo, que quer correr com a bola, que considera um pitch para um running back como um passe – esse não sou eu. Eu gosto de ser agressivo”, declarou Fangio, segundo a ‘ESPN’.

Isso deve ser música aos ouvidos dos torcedores dos Broncos, que esperam que isso se concretize muito em breve com Shurmur liderando o ataque.

Comments
To Top