NFL

No Huddle – Joe Burrow não deseja ser comparado a Tom Brady

Joe Burrow, quarterback de LSU e prospecto para o draft de 2020

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Joe Burrow, provável primeira escolha geral do draft de 2020, está lisonjeado com as comparações recentes a Tom Brady feitas por membros da imprensa dos Estados Unidos. Contudo, ao mesmo tempo, o jovem QB não deseja ser comparado ao melhor quarterback de todos os tempos.

Questionado sobre os comentários de Daniel Jeremiah, analista de draft da ‘NFL Network’, que disse recentemente que Burrow e Brady têm mecânicas similares de lançamento, o jovem prospecto rebateu em uma entrevista ao próprio canal da NFL.

“Por favor, não me comparem com o melhor jogador de todos os tempos. Deixem-me fazer minhas próprias coisas. Não façam isso comigo, por favor”, falou Burrow.

Vencedor do Heisman Trophy, dado ao melhor jogador do futebol americano universitário, Burrow nem entrou na NFL e já está cercado de grandes expectativas. Isso depois de, em sua temporada final no LSU Tigers, quebrar o recorde da FBS de maior número de passes para touchdown em uma temporada (60) e liderar o time a um título nacional de forma invicta.

Burrow é projetado para ser selecionado pelo Cincinnati Bengals com a escolha número 1 no final de abril.

E, caso isso se concretize, ao menos nisso Burrow se diferenciaria bastante de Brady. Isso porque o camisa 12 foi selecionado pelo New England Patriots apenas na sexta rodada do draft de 2000. Contudo, Brady se tornou um dos maiores de todos os tempos, conquistando seis títulos de Super Bowl e sendo eleito MVP da liga em três oportunidades.

Durante sua principal coletiva de imprensa na semana passada, no NFL Scouting Combine, Burrow frisou que está ansioso para aprender os macetes e fazer uma grande transição do college football para o nível profissional.

“Vou trabalhar o máximo que puder. Quando chegar a minha hora de ser um líder e um quarterback titular, farei o que for pedido”, garantiu o jovem.

– Muhammad Wilkerson, atualmente um free agent, foi preso e acusado de dirigir sob influência de substâncias.

O jornalista Mike Garafolo, da ‘NFL Network’, apurou nesta quarta que o ex-defensive lineman do New York Jets e do Green Bay Packers foi preso mais cedo nesta semana pela Polícia Estadual de Nova Jersey e indiciado por DWI (driving under influence), posse de maconha e posse de parafernália de drogas, segundo um porta-voz da polícia.

Wilkerson foi detido na madrugada do dia 2 de março. Um passageiro no veículo também foi preso e acusado de posse de maconha e posse de parafernália de drogas.

Wilkerson e o passageiro foram liberados desta então e terão que comparecer ao tribunal em uma data ainda a ser estipulada. Esta é a segunda vez conhecida em que o jogador foi detido por dirigir sob influência. Ele também foi preso pela Polícia de Nova York em junho de 2019.

Atualmente com 30 anos de idade, Wilkerson não atuou na NFL na temporada 2019. Ele atuou com a camisa dos Jets em seus primeiros sete anos na liga, após ser selecionado na primeira rodada do draft de 2011, e teve duas temporadas com 10,5 sacks ou mais em NY.

Ele também disputou três jogos nos Packers em 2018, somando cinco tackles, antes de sofrer uma lesão no tornozelo e ir para a injured reserve.

– O Tennessee Titans está fazendo sua parte para dar um suporte a todos que foram afetados pelo tornado que atingiu Nashville e região nesta semana.

Amy Adams Strunk, proprietária dos Titans, em conjunto com a Titans Foundation, anunciou a doação de US$ 1 milhão para a The Community Foundation of Middle Tennessee nesta quarta-feira.

A NFL Foundation também vai doar US$ 250 mil para a mesma instituição e vai trabalhar com as escolas locais para ajudar a reparar campos de futebol americano e substituir equipamentos.

O tornado matou pelo menos 24 pessoas no estado de Tennessee e causou muitos danos.

– O técnico Bill Belichick, do New England Patriots, será homenageado pela cidade de Annapolis e receberá a chave da cidade diretamente das mãos do prefeito.

A homenagem será no dia 14 de março, no intervalo do jogo de lacrosse masculino entre Navy e Johns Hopkins.

“Sinto-me lisonjeado e honrado em ser reconhecido pelo prefeito Buckley e pela cidade de Annapolis. Gostaria de agradecer ao almirante Buck e Chet Gladchuk por me permitirem receber a chave no Navy-Marine Corps Memorial Stadium. Adorei os anos que passei crescendo em Annapolis e na Academia Naval e sempre espero voltar. Tenho orgulho de ser um Annapolitan!”, disse Belichick, através do ‘Capital Gazette’.

Belichick cresceu em Annapolis em torno dos treinadores de futebol americano da Marinha, graças a seu pai, Steve, que serviu como assistente na equipe por 34 anos. Foi lá que Belichick aprendeu suas primeiras lições e princípios relacionados ao futebol americano e à vida, chamando a atenção para os detalhes e a disciplina, além de se apaixonar pelos detalhes do esporte.

– A.J. Bouye foi trocado pelo Jacksonville Jaguars com o Denver Broncos e ele se prepara para conhecer sua nova casa, já que o negócio só pode ser oficializado a partir do dia 18 de março.

O cornerback disse ao jornalista Mike Klis, da ‘9News Denver’, que vários times estavam interessados em adquiri-lo em troca, mas que ele gostou do que viu nos Broncos da temporada passada e está ansioso para atuar no sistema do head coach Vic Fangio.

Bouye também disse que conversou com John Elway, presidente e general manager dos Broncos, depois que o acordo de troca foi finalizado.

“Depois que tudo se tornou oficial, ele disse que estava animado para me receber”, disse Bouye a Klis. “E conversei com Vic. (O agente) Fred (Lyles) me deu algumas possibilidades sobre certas equipes e comecei a assistir filmes do esquema de Denver. Eu assisti Vic quando ele era coordenador defensivo dos Bears. Então, eu estou animado, cara”, frisou.

Comments
To Top