NFL

No Huddle – Ex-QB dos Giants, Jared Lorenzen morre aos 38 anos; Ezekiel Elliott não será punido

Jared Lorenzen, ex-quarterback do New York Giants

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Jared Lorenzen, ex-quarterback do New York Giants e da Universidade de Kentucky, morreu nesta quarta-feira aos 38 anos de idade, como divulgou a família do ex-atleta em um comunicado.

“É com dor no coração que a família de Jared Lorenzen gostaria de estender nossos sinceros agradecimentos por todo seu apoio e orações nos últimos seis dias. Estamos profundamente tristes em anunciar a morte de Jared hoje, 3 de julho de 2019”, diz o comunicado, segundo Matt Jones, da ‘KY Sports Radio’. “Novamente, nós apreciamos todos os desejos e orações calorosos, mas como uma família, nós gostaríamos de pedir respeito e privacidade. Vamos dar informações sobre o funeral nos próximos dias. Por favor, mantenham a família de Jared, e especialmente seus filhos, em seus pensamentos e orações”, completou.

Anteriormente, Jones compartilhou um comunicado da família do ex-QB quando, no dia 28 de junho, Lorenzo entrou na UTI enquanto estava lidando com uma infecção e problemas no rim e no coração.

Lorenzen assinou com os Giants como free agent não draftado em 2004 e chegou a entrar em campo nas temporadas 2006 e 2007, ganhando um anel de Super Bowl neste último ano. Lorenzen foi reserva de Eli Manning durante a memorável caminhada dos Giants rumo ao título do Super Bowl XLII, quando o time nova-iorquino derrotou o New England Patriots por 17 a 14.

“Jared foi um grande companheiro de equipe e amigo”, disse Manning, em nota oficial. “Nós competimos um contra o outro no futebol americano universitário e chegamos aos Giants juntos em 2004. Meus pensamentos e orações vão para sua família. Eu sempre vou me lembrar de seu espírito competitivo e boa natureza. Jared nos deixou cedo demais”, completou.

Em junho de 2008, Lorenzen foi dispensado pelo NY Giants e chegou a assinar com o Indianapolis Colts, mas acabou sendo dispensado durante os cortes finais antes da temporada.

– O running back Ezekiel Elliott, do Dallas Cowboys, não violou a política de conduta pessoal e não será punido depois de um incidente em maio, ocorrido em Las Vegas. A National Football League fez o anúncio nesta quarta-feira (3).

Na ocasião, Elliott foi brevemente detido, mas não foi preso, depois de empurrar um segurança durante um festival de música e o guarda cair no chão.

A NFL disse que conduziu uma investigação completa, que incluiu entrevistas com várias testemunhas, incluindo pessoal da segurança e outros com envolvimento direto no caso, bem como revisão de outras informações.

Atualmente com 23 anos de idade, Elliott se reuniu com o comissário Roger Goodell, da NFL, por várias horas na última terça para debater o incidente e o que ele havia aprendido com isso. O running back então emitiu um comunicado depois do encontro se mostrando arrependido.

– Rob Gronkowski, ex-tight end do New England Patriots, está curtindo a aposentadoria. E, em participação do The Rich Eisen Show, nesta quarta, o ídolo da franquia de Foxborough observou que é a primeira vez em anos que ele não estará em um campo de futebol americano em agosto.

“Apenas relaxando, viajando, vendo a família, apenas me divertindo, cara”, disse Gronk, quando perguntado sobre o que vem fazendo desde que se aposentou. “Quer saber de uma coisa? Eu nunca tive um agosto de folga na minha vida. Então, vai ser um pouco diferente. É aí que vou começar realmente a ver a mudança, quando chegar agosto e eu não estiver no training camp; eu posso não saber o que fazer comigo mesmo”, frisou.

– O defensive back D.J. Hayden chegou ao Jacksonville Jaguars em 2018, ano em que a franquia teve uma campanha ruim. Contudo, as dificuldades enfrentadas no ano passado não diminuem as expectativas do slot corner para 2019.

“Eu sinto que seremos a melhor defesa da liga, mal posso esperar”, falou Hayden a Gene Frenette, do ‘The Florida Times-Union’. “Eu sei que teremos algumas caras novas, mas sinto que será uma grande defesa, não importa quem esteja lá”, observou.

– A família de Pat Bowlen, falecido proprietário do Denver Broncos, vai receber a jaqueta dourada e o anel do lendário dono de franquia, que entrará oficialmente para o Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (PFHOF) neste ano.

Depois que Bowlen morreu após sua seleção ao HOF, muitas dúvidas cercaram a possibilidade de a família receber ou não a jaqueta e o anel comemorativos. Mas Pete Fierle, porta-voz do Hall da Fama, disse a Mike Klis, do ‘9News’, que a família vai receber os itens valiosos.

“Pat Bowlen é o primeiro indivíduo a falecer entre o momento em que foi eleito e formalmente consagrado ao Hall da Fama do Futebol Americano Profissional. O processo estava em andamento para criar sua Hall of Fame Gold Jacket e seu Hall of Fame Ring of Excellence”, falou Fierle. “Como previamente planejado antes de sua morte, a jaqueta dourada e o anel serão entregues aos herdeiros de Pat Bowlen para serem exibidos no saguão da frente do UC Health Training Center”, frisou.

– David Njoku, tight end do Cleveland Browns, tem metas ambiciosas para a temporada 2019, como arma de um ataque melhorado da franquia de Ohio. Em participação na última terça no The Rich Eisen Show, o jovem TE deixou claro que pretende se firmar entre os grandes de sua posição na liga.

“Honestamente falando, eu realmente não coloco números em meus objetivos. Eu sinto que, se eu der tudo que eu posso ao esporte, apenas trabalhando no meu melhor, vou me sentir realizado”, falou. “Com isso dito, quero 20 touchdowns neste ano”, acrescentou Njoku, rindo.

– O running back Adrian Peterson, do Washington Redskins, foi condenado a pagar quase US$ 2,4 milhões de volta a um serviço de empréstimo depois que ele deixou de pagar um empréstimo, segundo os registros do tribunal revisados pelo ‘Baltimore Business Journal’.

A Democracy Capital Corp., de Bethesda, Maryland, processou Peterson em junho alegando que ele não pagou o saldo de um empréstimo de US$ 4 milhões que ele contratou em abril de 2016.

O valor a ser pago não deve arranhar os bolsos de AP, que faturou mais de US$ 99 milhões durante sua carreira de 12 anos na NFL, considerando todos os seus contratos na liga até agora.

Comments
To Top