NFL

No Huddle – Jamal Adams: “todos queriam fazer o mínimo” nos Jets de 2017

Jamal Adams, safety do New York Jets

(Crédito: Twitter/reprodução)

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O New York Jets conseguiu cinco vitórias em 2017 apesar de ser cotado para ser o pior time da liga. O safety Jamal Adams revelou como era o vestiário da equipe. “Todo mundo estava acostumado a perder. Entrei e era como se todos quisessem fazer o mínimo. Eles não queriam ir além (disso), não queriam dar o passo extra. Eles não queriam sair da zona de conforto”.

– Faye Spanos, esposa do proprietário do Los Angeles Chargers, Alex Spanos, morreu aos 92 anos. O motivo do falecimento, que ocorreu na terça-feira, não foi revelado.

– Enquanto faz boicote ao training camp do Seattle Seahaks, o defensive back Earl Thomas visitou o treino da University of Texas nesta quarta-feira. Ele foi visto com o ex-safety Michael Huff.

– Devonta Freeman, running back do Atlanta Falcons, acredita que será beneficiado com a nova regra de capacete da NFL. “Definitivamente acho que vou receber (a chamada de falta) algumas vezes neste ano”.

– Kelsey Martinez se tornou a primeira mulher a ser treinadora assistente da história do Oakland Raiders. “Isso é uma grande coisa, ser uma inspiração para elas é muito especial para mim”, disse ela sobre as mensagens que recebeu sobre inspirar outras mulheres.

– O Houston Texans segue esperando que o defensive end Jadeveon Clowney fique saudável para voltar a campo. “Quando sentirmos que ele está na forma para jogar futebol americano, vamos colocá-lo em campo. Acho que ele está cada vez melhor”, disse o head coach Bill O’Brien.

– O veterano Virgil Green está se destacando no training camp e isso vem diminuindo a história de que Antonio Gates pode retornar ao Los Angeles Chargers. “(Nossa conexão) está aumentando. Estamos trabalhando em como eu gosto as coisas e o que espero em certas rotas”, afirmou o quarterback Philip Rivers sobre Green.

– O Hall of Famer Jim Brown opinou sobre os protestos durante o hino nacional. “Eu nunca vou me ajoelhar e sempre vou respeitar a bandeira”, disse ele em depoimento para o Hard Knocks. “Não vou denegrir minha bandeira e vou ficar em pé no hino. Estou lutando com todas as minhas forças para tornar este um país melhor, mas não acho que essa seja a questão”.

– Josh Rosen, quarterback calouro do Arizona Cardinals, não está preocupado com a pressão em seu primeiro jogo como profissional. “É parte do jogo. A maior pressão que sinto é a minha própria. Sou muito crítico comigo mesmo. Estou apenas tentando jogar e me divertir”.

– O Buffalo Bills ainda não definiu seu quarterback titular e AJ McCarron e Nathan Peterman terão que mostrar resultado em campo. “Os jogos são importantes. Até este ponto, não tivemos partidas para pesar. Agora teremos jogos para entrar na equação da avaliação e tomar uma decisão”, disse o head coach Sean McDermott.

Comments
To Top