NFL

No Huddle – Prestes a se tornar free agent, Jadeveon Clowney quer time competitivo

Jadeveon Clowney, defensive end do Seattle Seahawks

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Jadeveon Clowney está prestes a se tornar um free agent em março. E, ao final da temporada do Seattle Seahawks, que foi eliminado pelo Green Bay Packers, o defensive end já parece estar pensando no mercado.

E o objetivo número 1 do pass rusher é encontrar um time forte para a temporada 2020.

“Eu apenas quero ganhar. Estou tentando chegar ao Super Bowl de qualquer maneira. É isso que estou buscando: quem vai me levar até lá? Eu não estou buscando ir para qualquer time lamentável pelo dinheiro que for. Isso não vai rolar. Eu não vou colocar meu corpo nisso tudo apenas para perder 16 jogos e chegar em casa com meu cheque. Eu odiaria isso, então não é isso que vou fazer. Então, se eu não puder vencer o Super Bowl, não vou a nenhum time que não possa vencer”, falou Clowney, segundo a ‘ESPN’ norte-americana.

Selecionado com a primeira escolha geral do draft de 2014 pelo Houston Texans, Clowney passou sua sexta temporada na NFL em Seattle graças a uma troca acertada entre os Texans e os Seahawks. E, na negociação, o defensor não recebeu a garantia de um novo contrato por parte dos Seahawks.

Mesmo lutando contra as lesões, o pass rusher somou três sacks, quatro fumbles forçados e uma pick-six em 13 jogos com os Seahawks, ajudando a equipe a chegar à rodada de divisão dos playoffs antes de ser eliminado pelos Packers.

Se depender de seus companheiros de Seahawks, ele continua por lá, sobretudo após atuar mesmo com uma lesão de músculo central em 2019.

“Nós temos muito respeito por ele, em toda a organização. Eu mesmo, não sei como é essa lesão, mas sei que é difícil jogar lesionado (…) então temos muito respeito por ele. Agradecemos por ele estar lá e dar tudo o que tem. Ele tem sido um ótimo jogador, um ótimo companheiro de equipe e é, definitivamente, alguém que merece tudo que está por vir”, falou o linebacker Bobby Wagner.

– O safety Patrick Chung, do New England Patriots, teve uma acusação de posse de maconha contra ele em New Hampshire condicionalmente removida, como anunciou nesta segunda Andrew Livernois, promotor do condado de Belknap.

As condições são:

  • Chung permanecerá em bom comportamento por um período de dois anos. Isso significa que ele não deve cometer nenhum crime (nem contravenção) ou infrações graves de trânsito;
  • Chung será submetido a testes periódicos de drogas;
  • Chung fará 40 horas de serviços comunitários;
  • Chung concorda em renunciar aos seus direitos de julgamento rápido e/ou acusação rápida em relação às acusações no caso e concorda que, caso ele não cumpra algum destes requisitos, o Estado tem o direito de restabelecer as acusações neste caso e processá-lo naquele momento.

Segundo Livernois, um dos fatores primários que levou à renúncia condicional das acusações é que Chung não tem nenhum histórico de crime anterior. E ele também notou que o jogador dos Patriots foi “totalmente cooperativo” no dia 25 de junho, quando a polícia chegou à casa do atleta.

– Após a eliminação dos Seahawks dos playoffs, Marshawn Lynch ainda não estava pronto para dizer se ele voltará a se aposentar do futebol americano ou então se ele continuará jogando em 2020.

“Não tenho certeza. Vamos ver o que vai acontecer”, falou Lynch, após a derrota dos Seahawks para os Packers pelo placar de 28 a 23.

Lynch foi contratado no final de dezembro, depois que Seattle perdeu seus três principais running backs (Chris Carson, Rashaad Penny e C.J. Prosise) por lesões. E, em três jogos (incluindo dois na pós-temporada), ele correu 30 vezes para 67 jardas, desempenho sem brilho, mas que deve ser contextualizado por ele ser um atleta que estava afastado da ação há alguns meses.

Entretanto, Lynch foi muito eficiente em situações de goal line e anotou quatro touchdowns nesses três compromissos, incluindo dois contra os Packers.

“Foi sólido. Bastante sólido”, disse o sempre lacônico Lynch sobre seu retorno.

Mas o astro deixou um pouco de lado suas respostas monossilábicas na hora de dar um conselho aos jogadores jovens.

“Olhe, eu vou dizer assim: este é um momento vulnerável para muitos desses jovens, sabe? Eles não estão cuidando bem das coisas deles, sabe? Então, se fosse eu, ou eu tivesse a oportunidade de contar algo a esses pequenos jovens (companheiros de equipe), eu diria que cuidem de todo o dinheiro de vocês, africanos, porque essas coisas não duram para sempre agora”, afirmou Lynch, segundo o ‘Seattle Times’. “Eu já estive do outro lado da aposentadoria e é bom quando você chega lá e pode fazer qualquer po*** que você quiser. Então, eu digo a vocês agora, enquanto todos estão nisso: cuidem do pão de vocês, para que quando vocês terminarem, possam ir em frente e cuidar de vocês mesmos. Então, enquanto estão nisso agora, cuidem do corpo de vocês, cuidem das coisas de vocês, cuidem do mental de vocês. Porque, olha, nós não duramos muito tempo. Eu tive alguns jogadores com quem joguei e eles não estão mais aqui – não estão mais – entendem? Cuidem do mental, de seus corpos, de tudo, para que quando vocês estiverem prontos para irem embora, vocês vão e sejam capazes de fazer o que quiserem”, completou.

– O técnico Pete Carroll, do Seattle Seahawks, não ficou nada satisfeito com a revisão da arbitragem que não mudou o posicionamento da bola ao final do jogo contra o Green Bay Packers, dando um first down ao rival e selando a vitória por 28 a 23.

Mesmo com alguns ângulos de câmera mostrando que o tight end Jimmy Graham ficou a alguns centímetros da primeira descida, após recepção de passe do quarterback Aaron Rodgers em uma terceira para nove no two-minute warning, a marcação inicial de first down foi mantida pelos árbitros.

Carroll ficou indignado em campo. E, em sua coletiva pós-jogo, ele foi um pouco mais diplomático, mas não mudou sua visão.

“Meus caras estavam me dizendo que ficou perto, sabe? Pareceu faltar pouco e, se eles tivessem marcado que faltava pouco, teria permanecido. É a mesma coisa da semana passada: você marca a pontuação, você deixa. Eles não mudariam aquela – eu vou voltar ao jogo dos Niners, eu acho. É assim que acontece”, frisou.

– O Kansas City Chiefs novamente é o favorito para vencer o Super Bowl, segundo as casas de apostas. E o San Francisco 49ers está logo atrás.

Bem atrás estão Green Bay Packers e Tennessee Titans, com cotações muito maiores para as operadoras de apostas esportivas.

– O Philadelphia Eagles de 2019 será o tema da próxima temporada da série All or Nothing, da Amazon, que é um documentário que acompanha um time da NFL ao longo da temporada e é produzido pelo NFL Films.

A série de oito episódios, narrada por Jon Hamm, segue uma franquia, mostrando uma visão interna do funcionamento da organização ao longo dos 16 jogos da temporada regular e de quaisquer jogos de playoffs dos quais a equipe participar.

Os Eagles neste ano chegaram à rodada de wild card da pós-temporada, mas foram derrotados pelo Seattle Seahawks.

A série All or Nothing estreia de forma exclusiva no Amazon Prime Video no dia 7 de fevereiro.

Comments
To Top