NFL

No Huddle – Roger Goodell fala sobre Antonio Brown e Rooney Rule

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O comissário Roger Goodell concedeu sua tradicional coletiva de semana do Super Bowl nesta quarta-feira (29), na qual abordou diversos temas ligados à National Football League. Entre eles o wide receiver Antonio Brown, atualmente sem time, e a Rooney Rule.

Sobre Brown, Goodell está ciente dos recentes problemas na vida pessoal do ex-recebedor do Pittsburgh Steelers e, segundo o mandatário da NFL, o foco agora é na saúde de Brown e não em um eventual retorno à liga.

“Na situação de Antonio, acho que a primeira coisa é, para todos nós, pensar no bem-estar de Antonio”, falou Goodell, ao ser questionado sobre o status da investigação da liga sobre Brown. “Entender o que Antonio está passando. Não falamos publicamente sobre o bem-estar de nossos jogadores, mas eu diria a você que você pode ter certeza de que a NFL e a NFLPA têm uma quantidade enorme de recursos disponíveis para todos os jogadores. Eles serão disponibilizados para Antonio. Queremos ajudá-lo a encontrar o caminho certo e colocá-lo em uma posição em que ele esteja em uma zona onde ele acha que possa ser bem-sucedido na vida. E estamos confiantes de que isso pode acontecer. Queremos trabalhar para fazer isso e, do nosso ponto de vista, esse é o primeiro passo. O primeiro passo é garantir que estamos fazendo tudo para ajudar Antonio”, frisou.

Na semana passada, Brown foi detido devido a um caso em que ele supostamente agrediu um motorista de um caminhão em movimento. Um juiz da Flórida recentemente o liberou da prisão domiciliar.

E a NFL atualmente está investigando as acusações de agressão sexual e estupro movidas contra Brown, além das supostas mensagens intimidadoras mandadas por Brown para uma segunda parte acusadora que alegou que Brown fez avanços indesejados em relação a ela.

Goodell também falou sobre a Rooney Rule, regra que foi criada para estimular a contratação de candidatos de grupos étnicos minoritários para cargos de gerência e técnicos. Contudo, a regra não vem surtindo o efeito esperado e, no último ciclo de contratações, nenhum head coach afro-americano foi contratado.

Em relação aos GMs, com a contratação de Andrew Berry pelo Cleveland Browns nesta semana, agora há um total de dois general managers de grupos minoritários na liga.

Sob a Rooney Rule, a NFL obriga cada organização a entrevistar pelo menos um candidato minoritário para tais vagas. Contudo, a regra continua a ser ineficaz e datada. Assim, é hora de mudança, segundo Goodell.

“Claramente, não estamos onde queremos estar nesse nível. Temos muito trabalho aplicado não apenas à Rooney Rule, mas também a nossas políticas em geral. Está claro que precisamos mudar e fazer algo diferente”, ressaltou.

Goodell não é o primeiro a expressar o desejo de uma mudança neste sentido. Art Rooney II, presidente dos Steelers, disse ao jornalista Steve Wyche, da ‘NFL Network’, há duas semanas que a regra seria revisada pela liga nesta offseason.

– Em relação à suspensão por tempo indeterminado de Myles Garrett, o defensive end do Cleveland Browns deve se reunir com o comissário Roger Goodell em um futuro próximo.

Segundo a jornalista Mary Kay Cabot, do ‘Cleveland.com’, o chefão da NFL vai se reunir com o pass rusher dentro dos próximos 60 dias.

A última vez em que Garrett entrou em campo foi na semana 10 da temporada 2019, em um Thursday Night Football contra o Pittsburgh Steelers que terminou com vitória dos Browns. Na ocasião, a partida terminou com um confronto nos segundos finais no qual Garrett arrancou o capacete do quarterback Mason Rudolph, dos Steelers, e tentou golpear o adversário na cabeça com o objeto. O incidente poderia ter terminado com uma lesão gravíssima no QB dos Steelers.

– A National Football League voltará a realizar jogos de temporada regular na Cidade do México nas temporadas 2020 e 2021, como anunciou o comissário Roger Goodell em sua coletiva.

A data e horário para o jogo deste ano serão anunciados quando a tabela completa da temporada 2020 for revelada, lá por abril.

Goodell não revelou quais times vão participar da partida em solo mexicano em 2020, mas as duas partidas serão realizadas no Estádio Azteca.

– O defensive end Chris Doleman, membro do Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (PFHOF), morreu na noite da última terça após uma batalha contra o câncer. O anúncio foi feito pelo PFHOF em nota oficial. Ele tinha 58 anos de idade.

“Toda a família do Pro Football Hall of Fame lamenta a morte de Chris Doleman após uma batalha prolongada e corajosa contra o câncer. Tive a honra de conhecê-lo não apenas como um grande jogador de futebol, mas também como um ser humano extraordinário. Uma das honras da minha vida foi testemunhar Chris ser batizado no rio Jordão durante uma viagem do Hall da Fama a Israel”, falou David Baker, presidente e CEO do Hall. “O legado de Chris Doleman viverá para sempre em Canton, Ohio, por gerações, para aprender como ele viveu uma vida de coragem e caráter”, completou.

Doleman atuou com a camisa do Minnesota Vikings de 1985 a 1993 e finalizou sua carreira com o time em 1999, tendo sido escolhido oito vezes ao pro Bowl. Ele foi selecionado pelos Vikings no draft de 1985 e, após nove temporadas em Minnesota, ele vestiu a camisa do Atlanta Falcons (1994 e 1995) e do San Francisco 49ers (1996 a 1998).

Ele somou 150,5 sacks em sua carreira, sendo 22 na temporada 1989, quando ele liderou a NFL no quesito. Doleman também teve oito interceptações e três TDs em sua carreira. Ele entrou no Hall da Fama em 2012.

Em 2018, ele passou por cirurgia para remover um tumor no cérebro.

– No Cleveland Browns, três executivos deixaram a franquia em meio a uma reestruturação da diretoria, um dia depois que o time contratou Andrew Berry como novo general manager.

Alonzo Highsmith, vice-presidente de elenco, disse à jornalista Josina Anderson, da ‘ESPN’ norte-americana, que ele e o time chegaram a um acordo mútuo para que ele saísse da organização. O general manager assistente Eliot Wolf também está deixando o time, segundo Chris Mortensen, também da ‘ESPN’. E o diretor de scouting universitário Steve Malin também chegou a um acordo com os Browns para sair, de acordo com Jake Trotter, igualmente da ‘ESPN’.

Wolf saiu dos Browns apesar dos esforços do novo regime para convencê-lo a permanecer. Vale lembrar que todos os três executivos foram contratados pelo ex-general manager John Dorsey.

– Patrick Mahomes, astro do Kansas City Chiefs, disse que tanto ele quanto o quarterback Jimmy Garoppolo, do San Francisco 49ers, seu companheiro de posição e adversário no Super Bowl LIV, foram colocados em situações ideais para extraírem o máximo de suas habilidades.

“Estar na organização certa com os treinadores certos, os companheiros de time certos… estando nesta liga, não se trata de uma pessoa. Não se trata do quarterback. Trata-se do seu time e como você vai lá e joga como um time, coletivamente”, frisou Mahomes. “Então, acho que eu e ele fomos colocados em muitas situações excelentes e tentamos maximizar isso todos os dias para obter essas oportunidades. Acho que Jimmy diria a mesma coisa”, ressaltou.

– Atualmente aposentado, Rob Gronkowski nunca teve a chance de ficar à disposição no mercado ou utilizar outra camisa que não fosse a do New England Patriots em suas nove temporadas como profissional. Mas o agora ex-tight end acredita que, após 20 anos de carreira, o quarterback Tom Brady conquistou o direito de testar o mercado.

“Eu realmente acredito que ele mereça a oportunidade de explorar, ver o que há por aí. Quero dizer, ele está jogando há tanto tempo, e do jeito que está jogando, apenas no nível em que está jogando, ele definitivamente merece uma oportunidade de ir lá e testar o mercado. Quero dizer, por que não? Quero dizer, você nunca fez isso antes em sua carreira, e ele será um free agent pela primeira vez. Então, bom para ele. Vá testar o mercado e faça o que é melhor para si mesmo. Essa é a decisão que ele tem que tomar, é o que é melhor para si, para sua família, o que ele sente que vai amar”, afirmou Gronk, segundo o jornal ‘Boston Globe’.

Gronk, que está trabalhando como comentarista na ‘FOX’ durante o Super Bowl LIV, disse que ele não conversou com o seu amigo sobre o futuro. Mas, com o camisa 12 prestes a se tornar um free agent, o ex-tight end admitiu que seria estranho ver Brady vestindo outra camisa na NFL.

– O Kansas City Chiefs assumiu o risco e trouxe o wide receiver Tyreek Hill na offseason de 2019, após uma investigação criminal de um caso de suposta violência doméstica, e recompensou o recebedor com um novo contrato.

E a franquia do Missouri acha que Hill fez jus à compensação tanto dentro quanto fora de campo.

“Tyreekfez um bom trabalho ao assinar o contrato, mas também em relação à sua vida fora do campo e administrando isso”, afirmou disse o técnico Andy Reid. “Estou orgulhoso dele por isso, de ver crescimento em alguém. Você gosta de ver isso com esses rapazes. Ele está indo bem como pai e como jogador de futebol, e temos sorte de tê-lo”, completou o head coach.

– O técnico Kliff Kingsbury, do Arizona Cardinals, fez questão de assegurar que o técnico de Mahomes no colegial visse o quarterback ao vivo atuando no Super Bowl.

Adam Cook, que treinou Mahomes na Whitehouse High School, no Texas, escreveu em uma carta postada no Twitter para o pai de Kingsbury, Tim, que Kliff deu um de seus ingressos para o Super Bowl LIV ao treinador.

A mensagem notava como Cook estava “impressionado” com o presente de Kingsbury, “para que esse velho treinador pudesse assistir ao seu antigo QB de high school no jogo mais emocionante do futebol americano”.

1 Comment

1 Comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular

NFL, NBA MMA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: contact@quintoquartobr.com
Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top