NFL

No Huddle – Goodell: Eli Manning “ocupa um lugar especial na história”

Eli Manning, quarterback do New York Giants

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Eli Manning anunciou sua aposentadoria na última quarta e causou um furor em toda a National Football League. E, nesta quinta, o comissário Roger Goodell resolveu se pronunciar sobre o que Manning significou para a liga.

Em um comunicado emitido via Twitter, Goodell deu os parabéns para Manning e expressou sua gratidão pelo que o quarterback do New York Giants fez como líder, tanto dentro de campo quanto na comunidade.

“Eli Manning deixa uma marca indelével no New York Giants, em seus fãs e na NFL. Sua paixão pelo jogo, preparação intensa e capacidade de crescer baseado na ocasião foram as marcas de sua carreira”, falou Goodell.

O chefão da NFL disse ainda que Manning “ocupa um lugar especial na história” não apenas pelos dois títulos de Super Bowl e troféus de MVP, mas também pela maneira como ele “transcendeu o esporte com a forma como ele se portava ao redor de companheiros de equipe, imprensa e – mais importante – os fãs”.

Goodell então disse que este foi “uma das muitas razões” pelas quais Manning foi agraciado com o Prêmio Walter Payton Man of the Year em 2016.

O comissário fechou o comunicado dizendo que Manning foi “um verdadeiro competidor” e que ele sabe que o ídolo dos Giants vai “carregar o mesmo espírito com ele no futuro”.

– As concussões relatadas na NFL aumentaram ligeiramente durante a pré-temporada e a temporada regular de 2019, passando de 214 em 2018 para 224, segundo dados da liga divulgados nesta quinta.

O novo total permaneceu bem abaixo da média de três anos entre 2015 e 2017 (226,3), um resultado que os executivos da liga atribuíram à permanência de uma série de mudanças de regras e políticas implementadas após a temporada 2017.

Após registrar 281 concussões em 2017, a NFL melhorou o kickoff e adicionou uma nova regra que proíbe os jogadores de abaixar o capacete para iniciar contato com os oponentes. A liga também trabalhou em conjunto com a NFL Players Association (NFLPA) para avaliar capacetes e banir certos modelos antigos e com pior desempenho.

A NFL também disse que as lesões de ligamento cruzado anterior e ligamento colateral medial caíram para a menor quantidade em cinco anos em 2019. Houve 47 rupturas de ligamento cruzado anterior durante a pré-temporada e a temporada regular, comparado com uma média de 56,5 durante as quatro temporadas anteriores. Houve também 109 lesões de ligamento colateral medial, comparado com uma média de 140,5 de 2015 a 2018.

– Em 2019, o wide receiver Amari Cooper atuou sob o último ano de seu contrato de calouro. Agora, ele está prestes a ficar disponível na free agency e seu futuro é incerto.

Com pouco mais de um mês antes do início oficial da free agency, em março, Cooper tem uma chance de ter outro time em 2020. Isso se o Dallas Cowboys e ele não chegarem a um aperto de mãos antes disso.

“Estou apenas levando isso dia a dia. Eu realmente não sinto que há algo que é iminente. Não estou ansioso. Não estou apreensivo. Estou apenas vivendo a vida”, frisou Cooper.

– Kevin Stefanski, novo head coach do Cleveland Browns, revelou que faria sua primeira reunião com Odell Beckham Jr. nesta quinta-feira. O treinador afirmou que ele ia se sentar com o wideout depois que ele fizesse um teste médico. Vale lembrar que OBJ passou por cirurgia de músculo central na última terça.

“Estou ansioso para me reunir com Odell cara a cara. Nesse momento, é quando posso começar a expor minhas expectativas em relação a Odell e a todos os nossos jogadores”, falou Stafanski, segundo Mary Kay Cabot, do ‘The Plain Dealer’.

– Matt Rhule, novo técnico do Carolina Panthers, nunca trabalhou com Luke Kuechly como jogador, mas ele espera poder adicionar o ex-linebacker à sua comissão técnica.

Rhule disse à ‘SiriusXM NFL Radio’ na última quarta que ele espera que Kuechly se junte aos Panthers em algum momento para ser treinador, segundo o jornalista Alex Marvez.

O novo comandante dos Panthers observou que Kuechly já estava no prédio após anunciar sua aposentadoria assistindo filme com a nova comissão técnica da organização.

Sendo um dos jogadores mais inteligentes de sua geração, não apenas entre linebackers, Kuechly teria uma boa bagagem para passar para os jogadores caso decidir no futuro começar a carreira como treinador.

– Matthew Slater, capitão do New England Patriots e várias vezes All-Pro em sua carreira, deve entrar na offseason de 2020 com o futuro incerto. O special teamer, que está na franquia de Foxborough desde que os Pats o selecionaram na quinta rodada do draft de 2008, está prestes a se tornar um free agency.

Em entrevista ao jornalista Jeff Howe, do ‘The Athletic’, na última quarta, Slater afirmou que deseja continuar a jogar em 2020. Mas o jogador de 34 anos de idade não sabe se será em New England.

“Eu definitivamente sinto que minha família e eu pensamos muito sobre isso. Eu ainda amo jogar e quero continuar jogando. Acho que, neste momento, eu quero continuar jogando. Só temos que ver como as coisas serão a partir daqui. Há muitas coisas no ar que eu não sei, mas vou encarar isso como se estivesse me preparando para jogar no próximo ano. Nós meio que vamos a partir daí. É aí onde estamos”, observou.

– O SoFi Stadium, futura casa do Los Angeles Chargers e do Los Angeles Rams, em Inglewood, na Califórnia, está “mais de 85% completa” e entrando nos estágios finais de construção, segundo um comunicado oficial.

Os jornalistas foram recebidos no local da construção na última quarta para registrar o atual estágio do estádio e receberam atualizações.

“O estádio em si segue no prazo para ser entregue neste verão (nos Estados Unidos, meio de ano)”, falou Jason Gannon, diretor de administração para o SoFi Stadium e o Hollywood Park.

Os primeiros eventos no estádio serão shows da cantora pop Taylor Swift nos dias 25 e 26 de julho de 2020.

Comments
To Top