NFL

No Huddle – Goodell e Baldwin assinam carta em apoio a reforma da justiça criminal

Doug Baldwin, wide receiver do Seattle Seahawks

(Crédito: Instagram/reprodução)

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O comissário Roger Goodell e Doug Baldwin, wide receiver do Seattle Seahawks, co-assinaram uma carta enviada aos líderes do congresso em apoio a um projeto bipartidário que busca a reforma da justiça criminal. A carta afirma que a NFL está oferecendo “apoio total” a Lei de Reforma de Sentença e Correções, que busca a reforma nas sentenças mínimas, o aumento da discrição judicial para sentenças, entre outras coisas.

“A Lei de Reforma de Sentença e Correções abordaria muitos dos problemas com os quais nossos jogadores trabalham para aumentar a conscientização nos últimos dois anos…. se promulgada, seria um passo positiva em nossos esforços coletivos para mover nossa nação para frente”, dizia a carta assinada por Goodell e Baldwin.

– O Jacksonville Jaguars se desculpou com o diretor chefe de assuntos militares da cidade por ter optado por ajoelhar durante o hino nacional na partida contra o Baltimore Ravens em Londres.

– Alex Smith, quarterback dos Chiefs, voltou a falar sobre a pancada que levou de Mike Mitchell, safety dos Steelers. “Eu senti que foi extremamente tardia. Foi muito baixo e na parte de trás. Eu achei que foi tão flagrante quando se trata de golpe baixos no quarterback”.

– Cameron Jordan, defensive end dos Saints, não tem problemas em enfrentar os Packers sem Aaron Rodgers. “Não. Você odeia ver alguém com imenso talento se lesionar e ficar fora da temporada. Mas, ao mesmo tempo, temos um jogo para vencer então espero que isso nos ajude. Mas não sabemos em que medida”.

– O Baltimore Ravens dispensou Jonathan Freeny e assinou com o linebacker Steven Johnson com o objetivo de melhorar seu jogo de equipes especiais.

– O New Orleans Saints reassinou com o veterano linebacker e ex-capitão das equipes especiais Michael Mauti após perder Nathan Stupar por causa de lesão.

– Christopher Johnson, CEO do New York Jets, está satisfeito com o início de temporada com campanha de 3-3. “Não estamos fazendo tank (perder de propósito) e vocês estão vendo isso. Quero dizer, isso é uma grande coisa de se ver”.

– Coby Fleener, tight end do New Orleans Saints, se juntou ao conselho consultivo de atletas da SyncThink, uma empresa de neurotecnologia que é pioneira em usar o uso de rastreamento ocular para medir objetivamente deficiências relacionadas a lesões cerebrais.

– Derrick Henry, running back do Tennessee Titans, creditou a vitória sobre o Indianapolis Colts ao quarterback Marcus Mariota. “Crédito para Marcus. Esse é um líder. Ele é um cara duro. Para ir a campo sem estar 100%, jogar contra um bom adversário de divisão, isso mostra o tipo de líder que ele é, o tipo de cara que ele é”.

– O running back Adrian Peterson teve uma grande estreia no Arizona Cardinals e ele sabia que seria importante. “Na medida das carregadas, eu realmente não sabia. Mas eu definitivamente antecipei que seria uma grande parte do jogo”.

– Kyle Shanahan, head coach dos 49ers, ficou animado com a estreia do quarterback C.J. Beathard, que foi nomeado o titular. “Eu estava empolgado com a forma com que ele jogou. Eu acho que ele foi lá, não hesitou, competiu, o momento não era o melhor para ele. Fez algumas jogadas com ritmo”.

– O Denver Broncos vem se mostrando frágil na red zona e o running back C.J. Anderson tem uma opinião forte sobre isso. “Isso é patético no momento”.

– Bruce Arians, head coach do Arizona Cardinals, revelou que ele vê potencial no cornerback Tramon Williams para ser titular.

Comments
To Top