NFL

No Huddle – GM afirma que Dolphins ainda não decidiram futuro de Ryan Tannehill

Chris Grier, general manager do Miami Dolphins

(Crédito: Twitter/reprodução)

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O Miami Dolphins finalmente pode anunciar Brian Flores como seu head coach na segunda-feira após a temporada do New England Patriots acabar. Apesar da chegada do novo treinador, a franquia da Flórida ainda não tomou uma decisão sobre Ryan Tannehill, quarterback com mais dois anos de contrato que claramente não é o futuro do time.

“Ainda não passamos pelo processo dos caras aprenderem tudo. Há muitos bons prospectos com quem passamos algum tempo no Senior Bowl e outros quarterbacks que não estavam lá e conversamos também. Podemos passar pelo processo e nos apaixonarmos por alguns caras. No ano passado, gostamos de dois caras e eles tiveram sucesso (acredita-se que seja Baker Mayfield e Josh Allen). Pode haver um ponto em que digamos: ‘sentimos que esse é o nosso cara’”, disse o general manager Chris Grier sobre as possibilidades do mercado depois de garantir que não tomou uma decisão sobre Tannehill.

– Trevor Bates, linebacker do Detroit Lions, se declarou inocente das acusações de socar um policial após ser preso por não pagar um taxi. O jogador de 25 anos, que está em hospital psiquiátrico desde que foi preso em 26 de janeiro, encara acusações de agressão, resistir à prisão, roubo de serviço e obstrução.

– No primeiro ano em que as apostas em New Jersey foram legalizadas, as casas de apostas perderam cerca de US$ 4,5 milhões em apostas no Super Bowl LIII.

– O defensive back Devin McCourty revelou que não irá à tradicional visita à Casa Branca se após a conquista do Super Bowl se o New England Patriots for convidado por Donald Trump. Seu irmão Jason McCourty deixou a chance de participar da viagem como “altamente duvidoso”.

– Ed Cushman, que conseguiu ingressos para o Super Bowl por meio da Team Gleason (fundação de caridade do ex-jogador dos Saints Steve Gleason), morreu após incêndio em uma van durante o trajeto até Atlanta. Segundo o irmão do homem de 39 anos, que tinha esclerose lateral amiotrófica, durante a viagem o carro começou a soltar fumaça e, de repente, as chamas começaram. Ele não conseguiu retirar Ed do veículo.

Comments
To Top