NFL

No Huddle – Jimmy Garoppolo: derrota para Chiefs no Super Bowl LIV “vai nos alimentar”

Jimmy Garoppolo, quarterback do San Francisco 49ers

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Jimmy Garoppolo esteve muito perto de ganhar um título de Super Bowl com o San Francisco 49ers. Mas o Kansas City Chiefs estragou os planos da franquia californiana no último quarto do jogo do último domingo.

E, desde o término do Super Bowl LIV, Garoppolo está tentando processar o que aconteceu. A começar pelo ataque, que se portou bem durante grande parte do jogo, mas depois estagnou.

“Como um ataque, como equipe, estivemos nessa situação várias vezes e respondemos bem”, falou Garoppolo nesta quarta, segundo o ‘The Mercury News’. “É difícil que naquela vez você não tenha. Mas é disso que as pessoas lembram, esse é o mundo em que vivemos e você apenas precisa admitir isso e ser um homem em relação a isso. Isso vai nos alimentar nesta offseason, vai me alimentar especialmente nesta offseason, para voltar melhor”, frisou.

Quem também falou sobre a derrota dolorosa foi o wide receiver Emmanuel Sanders, que ainda tenta entender o apagão dos Niners após ter uma vantagem de 10 pontos no último quarto.

“Eu assisti ao Super Bowl pelo menos cinco ou seis vezes, e é como quando você assiste a um filme como o Titanic e espera que o navio não afunde, e o navio afunda sem parar”, falou o wideout, segundo Cam Inman, do ‘San Jose Mercury News’.

Vale lembrar que Sanders esteve envolvido em uma jogada que poderia ter mudado o rumo da partida. Após os Chiefs virarem para 24 a 20, os 49ers estiveram em uma situação de terceira para 10 com 1min40s restando. Foi então que Garoppolo lançou um passe longo para Sanders, que havia superado os defensores, mas o lançamento saiu longo. Provavelmente teria sido um TD, mas a chance foi desperdiçada.

Essa jogada vai sobreviver nas memórias de Garoppolo, Sanders, dos demais jogadores e dos torcedores (e não esqueçamos de Kyle Shanahan) por muito tempo.

– Andrew Berry voltou ao Cleveland Browns e, agora, é para ser o general manager da franquia. E o executivo concedeu sua coletiva de apresentação nesta quarta, com um objetivo claro em mente.

“Se há algo que eu quero ser definido por, é por agressividade. Queremos adquirir talentos de forma agressiva, porque é assim que funciona na perspectiva de uma diretoria na NFL. Vamos explorar todas as avenidas que nos permitem fazer isso”, frisou Berry.

Jimmy Haslam, proprietário dos Browns, também se pronunciou nesta quarta. E um dos principais temas foi Kareem Hunt.

O running back recentemente somou mais um problema extracampo ao seu currículo, tendo sido detido por dirigir em alta velocidade e com a polícia confiscando “pequenas quantidades de maconha” em seu carro.

“Não é bom. Kareem sabe que precisa melhorar. Kevin e (o novo GM) Andrew (Berry) conversaram com ele sobre isso e vou deixar por isso mesmo. O que ele fez não é aceitável. Ele tem que se portar melhor”, frisou Haslam.

– Le’Veon Bell não teve uma primeira temporada boa com a camisa do New York Jets, tendo sofrido com inconsistência no ataque liderado pelo head coach Adam Gase. E muitos questionamentos foram levantados em relação ao desejo do técnico de contar com o camisa 26.

Em mais de uma oportunidade, Gase rebateu as reportagens negativas, observando que ele acha que Bell continua a ser um dos principais running backs da NFL e que não quer se livrar do atleta.

Agora, foi a vez do próprio jogador falar sobre a crença de que tudo está bem entre ele e seu chefe.

“Vamos ver como as coisas se desenrolam, obviamente, na offseason, mas eu e o técnico Gase tivemos nossa reunião de fechamento (da temporada). Foi bom, então todos seguimos em frente. Todo mundo está deixando tudo fora de proporção. Água passou por debaixo da ponte – estamos bem. Estamos bem”, falou Bell recentemente, ao site ‘TMZ Sports’.

– O quarterback Daniel Jones, do New York Giants, segue aproveitando o aprendizado que teve com Eli Manning. Assim como Manning, o jovem QB está conduzindo sessões de lançamentos com alguns de seus wide receivers na Universidade de Duke, como apurou o jornal ‘New York Post’.

Jones está fazendo atividades com os wide receivers Darius Slayton e Sterling Shepard neste começo de offseason, com ambos estando entre os atletas que estão comparecendo.

Com o novo coordenador ofensivo Jason Garrett chegando para a comissão técnica do novo head coach Joe Judge, Jones ainda não tem um playbook sobre o qual trabalhar com seus WRs. Assim, eles podem focar no trabalho de pés, fundamentos e timing neste início de uma longa offseason.

“Vou trabalhar nas coisas que preciso melhorar. É difícil realmente instalar o ataque e aprender o ataque e quais são as regras. Posso me concentrar nas coisas em que preciso trabalhar, coisas em que preciso melhorar desde o ano passado e meio que partir daí. Estou ansioso para isso”, afirmou Jones, na semana passada.

Comments
To Top