NFL

No Huddle – Larry Fitzgerald e Frank Gore atingem marcas históricas neste domingo

Larry Fitzgerald, wide receiver do Arizona Cardinals

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O wide receiver Larry Fitzgerald, do Arizona Cardinals, fez sua 1.326ª recepção neste domingo, durante a derrota para o Seattle Seahawks, e ultrapassou Tony Gonzalez para assumir a segunda posição em recepções na história da National Football League.

A recepção ocorreu no final do último quarto da derrota por 27 a 10 e Fitz terminou o jogo com cinco recepções para 47 jardas.

Atualmente com 36 anos de idade, Fitzgerald conseguiu a marca logo no começo de sua 16ª temporada na NFL. Gonzalez, que atuou por 17 temporadas na liga, foi eleito para o Pro Football Hall of Fame.

Larry Fitzgerald agora está atrás apenas do imortal Jerry Rice, que lidera a lista de recepções na história da NFL com 1.549. Fitzgerald também é o segundo, atrás de Rice, em jardas de recepção em todos os tempos (22.895 para Rice e 16.579 para Fitzgerald) e em jogos consecutivos com, pelo menos, uma recepção (274 contra 231).

– O running back Frank Gore, do Buffalo Bills, segue jogando em alto nível em sua 15ª temporada na National Football League. Durante a derrota por 16 a 10 para o New England Patriots, Gore se tornou o quarto jogador na história da NFL a somar 15 mil jardas corridas.

Gore conseguiu o feito importante em uma corrida de 41 jardas.

O desempenho de Gore o coloca em um grupo seleto ao lado de três Hall of Famers: Emmitt Smith (18.355 jardas corridas), Walter Payton (16.726) e Barry Sanders (15.269).

E Gore tem boas chances de ultrapassar Sanders ainda na temporada 2019.

Frank Gore está em sua primeira temporada nos Bills e já atuou por outras três franquias na carreira: San Francisco 49ers, Indianapolis Colts e Miami Dolphins.

Gore fechou o jogo deste domingo com 17 corridas para 109 jardas, chegando a 15.021 jardas terrestres.

– Brian Billick foi honrado durante o intervalo do jogo entre Baltimore Ravens e Cleveland Browns, no M&T Bank Stadium, ao ser introduzido no Ring of Honor dos Ravens.

Billick passou toda a sua carreira como head coach em Baltimore, onde se tornou o segundo head coach da história dos Ravens desde que a franquia se mudou de Cleveland. Durante sua passagem de nove anos entre 1999 e 2007, Billick ganhou o Super Bowl XXXV em sua segunda temporada e teve um retrospecto de 85 vitórias e 67 derrotas.

Ele levou o time aos playoffs em quatro oportunidades e somou cinco vitórias e três derrotas na pós-temporada. Billick foi um dos responsáveis pela melhor campanha dos Ravens na temporada regular em toda a história da organização, que foi um 13-3 em 2006.

Atualmente com 65 anos de idade, ele se aposentou da carreira de técnico após sua passagem por Baltimore e se tornou comentarista de vários canais, incluindo a ‘NFL Network’.

Comments
To Top