NFL

No Huddle – Atlanta Falcons sela extensão de quatro anos com linebacker Deion Jones

Deion Jones, linebacker do Atlanta Falcons

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O Atlanta Falcons fechou uma extensão de quatro anos, com valor de US$ 57 milhões, com o linebacker Deion Jones nesta quarta-feira (17). O acordo foi confirmado pelo agente Drew Rosenhaus e, posteriormente, pela franquia.

Com a extensão, que contém US$ 34 milhões garantidos, o defensor tem vínculo com a organização até a temporada 2023 da NFL.

Selecionado na segunda rodada do draft de 2016 pelos Falcons, com a 52ª escolha geral, Jones liderou o time em tackles nas temporadas 2016 e 2017 e é considerado por muitos o principal linebacker de cobertura da liga. Ele foi selecionado uma vez para o Pro Bowl.

Em três temporadas na liga, Jones soma oito interceptações (três retornadas para touchdown), 27 passes desviados, 299 tackles combinados, dois sacks e dois fumbles forçados.

O acordo se dá dois dias depois de os Falcons fecharam um acordo de quatro anos, com valor de US$ 68 milhões, com o defensive tackle Grady Jarrett.

Agora, a atenção do time de Atlanta vira para o futuro contrato do wide receiver Julio Jones, que vem querendo um aumento salarial.

– Representantes da National Football League e da NFL Players Association (NFLPA) se reuniram em Chicago nesta quarta para conversarem sobre o novo acordo coletivo de trabalho (CBA). E a sessão, originalmente marcada para três dias, durou apenas um dia.

Uma fonte descreveu a reunião entre a NFL e a NFLPA como “produtiva”, segundo o jornalista Tom Pelissero, da ‘NFL Network’.

As duas partes descreverem o encontro de modo similar, emitindo um comunicado conjunto dizendo: “a reunião de hoje foi produtiva, construtiva e benéfica para ambas as partes, e as reuniões entre o Comitê Executivo da NFLPA e o Comitê Executivo do Conselho de Administração da NFL vão continuar”.

– O Arizona Cardinals dispensou o offensive tackle Damon Harrison, depois que um mandado de prisão foi emitido sob acusações de agressão do jogador em um caso ocorrido na Carolina do Norte. As acusações seriam de agressão a uma pessoa por estrangulamento e agressão a uma mulher por um homem.

Mais detalhes do caso não foram divulgados e os Cardinals não revelaram o motivo da dispensa de forma oficial.

Harrison chegou aos Cards em junho, depois que o time o pegou após ele ser cortado pelo Cleveland Browns. Após chegar aos Browns como free agent não draftado em 2018, Harrison foi titular em oito jogos na posição de left tackle.

Em uma decisão correspondente, os Cardinals fecharam um contrato de quatro anos com o defensive back Jalen Thompson, escolhido no draft suplementar.

– Rashard Robinson, ex-cornerback do San Francisco 49ers e do New York Jets, foi suspenso por 10 jogos devido a uma violação relacionada ao abuso de substâncias, depois de perder vários exames antidoping. A informação é do jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

“Eu vou trabalhar durante meu tempo afastado para melhorar e estar pronto para contribuir quando estiver elegível para esta próxima temporada”, falou Robinson, atualmente sem time, em nota enviada a Rapoport.

Atualmente com 23 anos, Robinson atuou em 10 jogos dos Jets na temporada 2018, depois de cumprir uma suspensão de quatro jogos por violar a política de abuso de substâncias da liga.

– Joe Theismann, ex-quarterback e ídolo do Washington Redskins, participou do RapSheet + Friends Podcast, do jornalista Ian Rapoport, e falou sobre a lesão grave sofrida pelo quarterback Alex Smith na temporada passada.

Vale lembrar que Theismann sofreu uma grave fratura há quase 35 anos, durante um Monday Night Football em que foi sackado por Lawrence Taylor. E Theismann vê muita semelhança entre suas severas fraturas na perna sofridas na ocasião e a contusão de Smith.

“Eu estava lá naquela noite”, falou Theismann. “Assim que aconteceu, havia um ângulo de câmera por trás. Agora, levei 20 anos para ver a minha, mas então, de repente, com Alex, eu vi esse ângulo de câmera por trás dele. E eu olhei para isso, virei para (minha esposa) Robin e disse: ‘é exatamente como a minha’”, observou.

– O Denver Broncos e mais três times (Baltimore Ravens, Arizona Cardinals e Seattle Seahawks) abriram seus training camps nesta quarta. Apenas os Broncos já tiveram calouros e veteranos se apresentando nesta semana, com os outros três times recebendo seus primeiros anistas e os veteranos apenas no dia 24.

O primeiro treino em Denver será nesta quinta.

O Atlanta Falcons, adversário dos Broncos no primeiro jogo de pré-temporada, o Hall of Fame Game, que será realizado no dia 1º de agosto, abre o camp nesta quinta com os calouros e no domingo com os veteranos. Além dos Falcons, o Detroit Lions e o New Orleans Saints também iniciam suas atividades nesta quinta.

Até o dia 26, todos os 32 times já terão se apresentado para seus training camps.

E, por falar em Denver Broncos, o time divulgou boas notícias relacionadas ao running back titular Phillip Lindsay e o wide receiver Emmanuel Sanders. Lindsay, que passou por cirurgia no punho em dezembro e perdeu o último jogo da temporada passada, está pronto para treinar, segundo o técnico Vic Fangio.

Já em relação a Sanders, que declarou na última terça que não estaria totalmente pronto no início do training camp mas que a meta era a semana 1, ele não vai iniciar o camp na lista de jogadores sem condições físicas de desempenhar (PUP). A informação, uma excelente, foi dada pelo general manager John Elway, segundo o jornalista James Palmer, da ‘NFL Network’.

– Jimmy Garoppolo, quarterback do San Francisco 49ers, demonstrou o quanto valoriza ter tido a chance de aprender coisas com Tom Brady em sua época de New England Patriots.

“A preparação como um todo foi tremenda apenas de vê-lo, estar na mesma sala que ele, aprender com ele. Ser um calouro e ver isso, foi inestimável. Eu mal posso dizer em palavras. O que você aprende é jogar o jogo dentro do jogo, isso é uma grande parte de Tom. Eu nem sei se ele me disse isso (diretamente), mas ele sempre fala sobre o jogo dentro do jogo. Ele falava sob a contagem de snap e dizia ‘você vai no dois nesta jogada’ e ele teria uma razão específica”, contou Garoppolo, segundo Kevin Clark, do ‘The Ringer’.

Comments
To Top