NFL

No Huddle – Eli Manning considera aposentadoria e não quer ser reserva em 2020

Eli Manning, quarterback do New York Giants

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O quarterback Eli Manning, do New York Giants, está considerando aposentadoria nesta offseason. Mas, caso ele decida continuar a jogar profissionalmente na National Football League em 2020, quase que certamente não será nos Giants.

Prestes a completar 39 anos de idade, já que faz aniversário nesta sexta (3), Manning passou todas as suas 16 temporadas na NFL no NY Giants, time que o adquiriu em troca durante o draft de 2004 da liga. Mas ele não está interessado em continuar a ser o reserva de Daniel Jones na próxima temporada.

“Eu duvido. Duvido. Ser reserva realmente não é divertido”, falou Manning, um dia depois de os Giants fecharem uma temporada 4-12, na qual o astro passou a maior parte do tempo no banco de reservas.

Manning vai passar os próximos dias e semanas pensando no futuro. Vai conversar com sua família e, então, decidir o que é melhor para todos. Ele disse que ser técnico não é uma opção, além de ser assistente do time de basquete da terceira série no qual sua filha joga.

“Acho que não”, falou Manning, sobre ser técnico de futebol americano. “Acho que fui um treinador este ano e não gostei muito”, frisou.

A aposentadoria realmente é uma possibilidade mais palpável para Manning, depois de disputar 236 jogos na carreira e ganhar dois Super Bowls (sendo eleito MVP de ambos). Como titular, ele soma 117 vitórias e 117 derrotas na trajetória. Nada mais Eli.

“Sim, tudo é uma opção. Essa é a primeira decisão, se eu quero continuar a jogar ou não”, observou o QB, que completou 60,3% de seus passes na carreira para 57.023 jardas, 366 touchdowns e 244 interceptações.

– Al Riverón, vice-presidente sênior de arbitragem da NFL, não considerou que houve pass interference do San Francisco 49ers em uma das jogadas finais do ataque do Seattle Seahawks no Sunday Night Football épico que fechou a temporada 2019. Mas Pete Carroll, técnico dos Seahawks, discorda desta avaliação.

“Sim, aquilo foi interferência no passe. Eu acho que eles poderiam ter olhado para isso de novo com mais calma. Se eu tivesse um pedido de tempo, eu teria chamado ali. (…) Você dá tempo a eles para fazer uma escolha, para que não sejam apressados e esperamos que cabeças claras prevaleçam e possam vê-la. Isso é lamentável. Foi um grande momento ali no jogo”, frisou o head coach, cujos Seahawks perderam por 26 a 21 e viram o título da NFC West ir para os Niners.

Com 15 segundos remanescentes em uma terceira descida da linha de seis jardas, o quarterback Russell Wilson lançou uma bola na direção do tight end Jacob Hollister, na end zone, e o passe foi incompleto. Pareceu que o linebacker Fred Warner, dos 49ers, agarrou o braço de Hollister, mas a falta não foi marcada.

– John Elway, presidente de operações/general manager do Denver Broncos, disse nesta segunda que seria “irreal” dizer que Drew Lock não será o quarterback titular do time na temporada 2020.

Os jogadores dos Broncos, inclusive Lock, comentaram a reta final de temporada e Lock chegou a dizer que ele fez o suficiente para ser o signal caller titular na próxima temporada e além. E Elway concordou.

“Obviamente ele terminou, fez um baita de um trabalho, venceu quatro de cinco jogos e jogou bem, mas ele ainda tem um longo caminho a percorrer, ele tem muito trabalho a fazer”, disse Elway. “Mas estamos empolgados em relação ao estágio em que Drew está, não queremos mostrar nossa mão, mas é irrealista que estamos indo para uma direção diferente”, completou.

E, questionado se playoffs eram uma expectativa razoável para a próxima temporada, Elway disse simplesmente: “sim”.

O QB do futuro dos Broncos fechou os cinco jogos de amostragem com 100 passes certos de 156 (64,1%) para 1.020 jardas, sete touchdowns e três interceptações.

Lock realmente está empolgado com o que o futuro reserva e com o seu final de temporada:

– Jameis Winston estabeleceu um recorde bizarro em 2019, se tornando o primeiro QB da história da NFL a lançar pelo menos 30 touchdowns e 30 interceptações na mesma temporada.

O contrato de Winston termina em março e, apesar dos questionamentos, pode ser que o Tampa Bay Buccaneers opte por manter o QB com a franchise tag. Afinal, ainda assim ele anotou 33 TDs e passou das 5.100 jardas de passe.

Mas o futuro é incerto.

O técnico Bruce Arians foi questionado sobre isso nesta segunda, ao ser perguntado se achava que os Bucs poderiam ganhar com outro QB que não seja Winston, e a resposta foi interessante.

“Com outro quarterback? Ah, sim. Se podemos ganhar com esse, nós podemos definitivamente vencer com outro também”, falou Arians, segundo o ‘Tampa Bay Times’.

– Josh McDaniels, coordenador ofensivo do New England Patriots, disse que não está focado nas possíveis entrevistas de emprego para cargo de head coach em outras franquias e, sim, no jogo contra o Tennessee Titans, na rodada de wild card dos playoffs.

“Estou 100 por cento, totalmente dedicado, na preparação para Tennessee. (…) É nisso que meu foco estará”, disse McDaniels nesta segunda, de acordo com Karen Guregian, do ‘Boston Herald’.

O Cleveland Browns pediu permissão para entrevistar McDaniels, após demitir Freddie Kitchens no domingo. O Carolina Panthers e o New York Giants também estão interessados no coordenador dos Pats, segundo Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

– O cornerback Xavien Howard, do Miami Dolphins, foi preso no último domingo sob acusação de agressão doméstica, após uma discussão com sua noiva com quem ele tem três crianças.

Segundo o relatório policial, Howard e sua noiva entraram em uma discussão no domingo sobre a recente compra de uma bolsa que não foi dita a ela. Então, a discussão entrou na questão física, segundo a reportagem, e Howard teria “agarrado os dois braços e a empurrado contra a parede de vidro espelhado no corredor do quarto”.

– Após disputar três temporadas no futebol americano universitário, J.K. Dobbins está a caminho da National Football League.

O running back de Ohio State anunciou nesta segunda, dois dias após a derrota dos Buckeyes no Fiesta Bowl, que ele não vai atuar em sua última temporada no college football e pretende entrar no draft de 2020 da NFL.

Ao longo de três temporadas no Ohio State Buckeyes, Dobbins atuou em 42 jogos e somou 4.459 jardas terrestres e 38 touchdowns corridos em 725 carregadas. Ele liderou a Conferência Big Tem em tentativas de corrida (301), jardas (2.003), touchdowns (21) e jardas de scrimmage (2.250) em 2019.

Comments
To Top