NFL

No Huddle – Eagles vão deixar Jason Peters testar a free agency

Jason Peters, left tackle do Philadelphia Eagles

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O Philadelphia Eagles vai deixar o left tackle Jason Peters testar a free agency, depois de um acordo mútuo entre as duas partes. O anúncio foi feito nesta quinta-feira.

Apesar disso, os Eagles disseram que eles vão permanecer em comunicação enquanto “cada lado continua avaliando suas opções”.

“Somos gratos por tudo o que Jason contribuiu para a organização nas últimas 11 temporadas na Filadélfia, incluindo a construção de uma carreira no Hall da Fama de primeira votação e nos ajudando a vencer nosso primeiro Super Bowl. Jason tem sido um líder e uma pessoa incríveis, dentro e fora do campo”, falou o time, em nota oficial.

Free agents podem oficialmente assinar contratos com novos times a partir do dia 18 de março. Mas, a partir do dia 16, os agentes destes atletas já podem começar a negociar contratos com novos times.

Em sua carreira de 16 anos até agora, com passagens por Buffalo Bills e Eagles, Peters se estabeleceu como um dos melhores tackles da história da NFL. Um jogador não draftado originário da Universidade de Arkansas, ele foi selecionado ao Pro Bowl em nove oportunidades e foi para o time All-Pro por seis vezes.

Peters completou 38 anos de idade em janeiro e não é mais o jogador de outrora, sobretudo porque lidou com várias lesões nos últimos anos, incluindo uma ruptura no menisco do joelho em 2019 que exigiu uma pequena cirurgia. Ainda assim, ele conseguiu ser titular em 29 de 32 jogos possíveis nos últimos dois anos, atuando em um nível considerável.

Na offseason de 2019, ele assinou um contrato de um ano, com valor de US$ 6 milhões, com os Eagles. Isso depois de ser titular em todos os 16 jogos de 2018, mesmo depois de romper o bíceps e lesionar o quadríceps durante aquela temporada. Em 2017, ele sofreu lesões no ligamento cruzado anterior e no ligamento colateral medial e viu seu ano terminar precocemente.

– Em outra notícia dos Eagles, Marty Mornhinweg, ex-coordenador ofensivo da equipe, está voltando à Filadélfia para ser consultor ofensivo sênior na comissão técnica do head coach Doug Pederson. O anúncio foi feito nesta quinta.

Ex-head coach do Detroit Lions, Mornhinweg passou 10 temporadas no Philadelphia Eagles, trabalhando no staff de Andy Reid, iniciando como assistente em 2003, depois mudando para o cargo de head coach assistente (2004 e 2005) e, posteriormente, ainda foi coordenador ofensivo de 2006 a 2012. Essa passagem chegou ao fim quando Reid foi demitido.

Atualmente com 57 anos, Mornhinweg então passou quatro temporadas no Baltimore Ravens, como treinador de quarterbacks (2015 e 2016) e coordenador ofensivo (2016 a 2018). Ele não trabalhou na NFL em 2019.

– Ao que parece, o futuro de Trent Williams é mesmo fora do Washington Redskins. A franquia da capital dos Estados Unidos está concedendo ao left tackle a oportunidade de buscar uma troca.

A informação foi apurada em primeira mão pela jornalista Dianna Russini, da ‘ESPN’ norte-americana.

Atualmente com 31 anos de idade, Williams ficou fora de toda a temporada 2019, citando problemas com a equipe médica dos Redskins e o ex-presidente do time Bruce Allen como motivações para sua decisão de permanecer longe da organização.

Williams teve um tumor removido de sua cabeça e ficou chateado com a forma como a situação foi conduzida pelos Redskins.

Apesar disso, o tackle teria se reapresentado se os Redskins tivessem garantido os dois últimos anos de seu contrato. Ele agora tem um ano remanescente em seu acordo, com valor de US$ 12,5 milhões, mas nenhuma parte desse montante é garantida.

– A NFL Players Association (NFLPA) enviou cédulas oficiais aos jogadores na manhã desta quinta para a votação da proposta de novo acordo coletivo de trabalho (CBA) que foi ratificado pelos proprietários de franquias da liga.

O sindicato dos jogadores da NFL disse em comunicado nesta quinta que a votação seguirá aberta até a próxima quinta, dia 12 de março, até as 23h59 (horário local).

A linguagem do CBA proposto foi finalizada na noite da última quarta, segundo disse uma fonte da liga ao jornalista Jeff Darlington, da ‘ESPN’ norte-americana.

Ainda que os jogadores possam votar durante toda a janela de sete dias, eles planejam utilizar todo o prazo antes de formalizar os resultados. Isso significa que uma ratificação é improvável até o final da próxima semana, como disse uma fonte da NFLPA a Darlington.

Se a maioria dos votantes aprovarem, o novo CBA entrará em efeito de maneira imediata, já que os proprietários dos times já o aprovaram.

O novo CBA vai expandir o número de classificados para os playoffs de 12 para 14 times, começando na temporada 2020, e dará aos proprietários a opção de expandir a temporada regular de 16 para 17 jogos a partir de 2021.

O documento total da nova proposta de CBA tem 456 páginas e, caso você queira conferi-lo, clique aqui.

– O Buffalo Bills deve se movimentar na free agency para reforçar o elenco, sobretudo com mais de US$ 82 milhões projetados. Mas, em meio às prioridades, manter atuais jogadores importantes do grupo é algo crucial.

O general manager Brandon Beane disse em entrevista à ‘WGR Sportsradio 550’ nesta semana que renovar com jogadores importantes é parte do seu plano para esta offseason.

“Gostaríamos de fechar ou renovar com os caras, se pudermos”, disse Beane, segundo o site oficial da equipe. “Essa é a maneira ideal. Quando é hora de assinar ou assinar novamente um cara que você tem no seu elenco, sempre são necessárias duas pessoas para resolver. Os melhores acordos são ganha-ganha”, frisou.

E o principal jogador na lista de prioridades é o cornerback Tre’Davious White, um dos principais astros do time, que está entrando em sua quarta temporada. E os Bills têm a opção fácil de exercer a opção pelo quinto ano de contrato do defensive back, referente à temporada 2021. Mas o time quer segurar White por lá por mais anos.

“Qualquer cara que esteja na situação de Tre e que nós desejamos que continue e, obviamente, Tre’ é um cara que amamos e que queremos de volta, você olha e tenta descobrir qual é o valor e é difícil. Às vezes, pode ser difícil para os agentes também, porque eles estão tentando olhar para o que o mercado é hoje versus o que será em dois anos. Eles querem deixar chegar ao final (do contrato)? Eles querem segurança agora?”, refletiu.

– Ainda não se sabe se a NFL voltará em 2020 com a tradição de deixar o atual campeão do Super Bowl jogar em casa na abertura da temporada. Mas, se depender da Major League Baseball (MLB), o caminho está livre.

Com o Kansas City Chiefs defendendo o título na próxima temporada, poderia haver um conflito de tabelas. Isso porque a abertura da temporada 2020 da NFL deve ser no dia 10 de setembro e, no mesmo dia, o Kansas City Royals tem um jogo de beisebol mais cedo.

Isso poderia causar todo um problema de logística. Mas não vai mais ocorrer, já que os Royals mudaram a sua tabela para facilitar a vida dos atuais campeões da NFL.

“O Kansas City Royals anunciou hoje uma mudança no calendário da série contra o Oakland Athletics, em setembro, para acomodar o Kansas City Chiefs potencialmente abrindo a temporada em casa no Arrowhead Stadium na quinta-feira, 10 de setembro”, disse a MLB, em nota oficial.

Comments
To Top