NFL

No Huddle – Draft de 2020 da NFL será mantido no final de abril

Roger Goodell, comissário da NFL

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O draft de 2020 da National Football League será mantido como anteriormente agendado, entre os dias 23 e 25 de abril, como disse o comissário Roger Goodell em um memorando enviado a todos os times da liga nesta quinta-feira (26).

Goodell disse no memorando, obtido pela ‘ESPN’ e pela ‘NFL Network’, que o Comitê Executivo do Conselho de Administração da NFL havia se reunido na quinta-feira e foi “unânime e inequívoco que o draft deve avançar conforme o planejado”, apesar da pandemia do novo coronavírus que tem afetado bastante os Estados Unidos.

O comissário da NFL ressaltou que haverá mudanças significativas no esquema para este ano e disse aos times que se preparem para conduzirem o draft fora das instalações da franquia e com um número limitado de pessoas. O memorando também deixa claro que os prospectos e familiares não estarão presentes no local do draft.

“Todos reconhecem que as condições de saúde pública são altamente incertas e não há garantia de que podemos selecionar uma data diferente e estarmos confiantes de que as condições serão significativamente mais favoráveis do que são hoje”, frisou o mandatário da NFL. “Também acredito que o Projeto pode servir a um propósito muito positivo para nossos clubes, nossos torcedores e o país em geral, e muitos de vocês concordaram”, ressaltou.

– O quarterback Drew Brees, ídolo do New Orleans Saints, resolveu recompensar a comunidade que tanto lhe deu na carreira e anunciou nesta quinta (26) que ele e sua família estão doando US$ 5 milhões para ajudar a alimentar as pessoas na Louisiana.

“Brittany e eu estamos nos comprometendo com US$ 5.000.000 para o estado da Louisiana em 2020”, disse Brees, citando sua esposa. “A prioridade agora é ajudar nossas comunidades a passar por esse momento difícil. Após pesquisas e conversas consideráveis com organizações locais, mobilizaremos nossas parcerias com o Second Harvest Food Bank, Ochsner Health Systems, Walk-Ons, Jimmy Johns, Smalls Sliders e Waitr, para preparar e entregar mais de 10.000 refeições por dia em toda a Louisiana pelo tempo que for necessário para as crianças em programas de refeições, idosos e famílias carentes. Vamos todos fazer a nossa parte, manter a esperança e superar isso juntos”, frisou.

A Louisiana tem sido um dos estados mais afetados pelo novo coronavírus, que vem atingindo com força os Estados Unidos.

Aliás, por falar em novo coronavírus, o técnico Sean Payton, dos Saints, que havia sido diagnosticado com a doença, melhorou e anunciou nesta semana que foi “liberado” e que está “passando bem”.

“Eu estou indo bem. Eu fui liberado ontem”, disse Payton, segundo a ‘ESPN’. “Tem sido um processo e tanto. Você gasta muito tempo tentando aprender o máximo possível sobre isso. Nós certamente estamos vendo isso nas notícias 24/7”, afirmou o head coach.

E Payton continuou a advogar para que todos sigam os procedimentos estabelecidos pelas autoridades para conter a propagação do COVID-19.

“Não somos invencíveis, e todos nós certamente podemos pegar essa coisa. Bem, temos políticos, atletas – você escolhe, eles pegaram. O príncipe Charles pegou, certo? Portanto, não importa se você mora em um castelo ou em um apartamento”, alertou.

– Joe Montana, um dos maiores quarterbacks da história da NFL e ídolo do San Francisco 49ers, não consegue compreender como o New England Patriots deixou seu ídolo Tom Brady sair do time. O camisa 12 agora é jogador do Tampa Bay Buccaneers.

“Não sei o que está acontecendo lá dentro, mas alguém cometeu um erro”, disse Montana, ao ‘USA Today Sports’, em entrevista concedida por telefone.

Atualmente com 63 anos de idade, Montana finalizou sua carreira com a camisa do Kansas City Chiefs, depois de 14 temporadas e quatro títulos de Super Bowl com os 49ers. Mas, ao contrário de Brady, a decisão de sair não foi uma decisão de Montana, já que os Niners o trocaram para tornar Steve Young o novo QB titular.

“Eu tinha uma história diferente, onde eles haviam tomado uma decisão. Ele, obviamente, eles nunca teriam se livrado. Ainda não entendo como New England o deixou escapar. Eu não entendo isso”, frisou ele à publicação.

– Tom Brady quer registrar mais uma marca. Com o QB indo para o Tampa Bay Buccaneers, os representantes do camisa 12 apresentaram um pedido para registro da marca “TB x TB”. O pedido foi apresentado no dia 20 de março, segundo o ‘Fox Business’, mesmo dia em que Brady assinou seu contrato com os Bucs.

A marca registrada é procurada para uso comercial, incluindo camisetas, calças, shorts, moletons, suéteres, camisas, roupas de dormir, tops e calças esportivas e acessórios para a cabeça.

Os Buccaneers utilizaram o slogan ao anunciarem a contratação de Brady.

Brady fechou um contrato de dois anos de duração, com valor de US$ 50 milhões, com um adicional de US$ 9 milhões em incentivos.

Comments
To Top