NFL

No Huddle – Dion Lewis elogia Patriots, mas mantém opções abertas para free agency

Dion Lewis, running back da NFL

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Dion Lewis sabe que o New England Patriots na free agency é um time misterioso. E disponível no mercado, ele admite que gosta de jogar pelos Pats, “mas não posso colocar todos meus ovos na mesma cesta”. Em entrevista a Adam Schefter, o running back quis esclarecer que sua saúde está 100% e que ele quer se sentir valorizado no mercado.

– Um árbitro independente negou o pedido do Green Bay Packers de recuperar parte do bônus pago a Martellus Bennett. A informação foi confirmada pelo presidente da franquia, Mark Murphy, que ainda decide se irá recorrer da decisão. Bennett foi liberado pelos Packers depois de se negar a jogar, argumentando que precisaria de cirurgia no ombro. Depois do corte, ele foi para o New England Patriots e jogou duas partidas antes de ser colocado na injury reserve.

– Marcus Peters foi um dos protagonistas de uma das trocas que o Kansas City Chiefs fez nesta offseason. E o agora jogador do Los Angeles Rams foi chamado para comentar a outra troca, que levou Alex Smith para Washington. “Chegou a hora de ‘colocar’ respeito no nome de Alex Smith”, disse Peters, elogiando o quarterback por nunca ter reclamado quando criticado e que ele sabe como ganhar. O sindicato dos jogadores trocados pelos Chiefs está unido.

– Segundo fontes, o Minnesota Vikings não irá impedir que Teddy Bridgewater se torne um free agent. Mesmo com Case Keenum e Sam Bradford também indo para o mercado de agentes livres, a franquia da NFC North não irá segurar o quarterback que draftou em 2014, deixando que ele teste potenciais interessados. Especula-se assim que os Vikings podem entrar forte na briga por Kirk Cousins.

– O Dallas Cowboys não está contando com Randy Gregory na próxima temporada, já que ele perdeu 30 dos últimos 32 jogos por violações da política de substâncias proibidas pela NFL. O jogador entrou no processo para conseguir voltar a jogar e pode até ser liberado pela liga, mas os Cowboys vão seguir com o planejamento para não serem pegos desprevenidos, segundo o vice-presidente de operações, Stephen Jones.

– O combine está chegando e como sempre temos notícias do que quarterbacks irão ou não fazer. Sam Darnold, um dos principais prospectos, não irá arremessar no evento, esperando para o Pro Day na sua universidade, a USC, para mostrar seu braço. Josh Rosen, Baker Mayfield e Josh Allen não vão esconder jogo.

– Sean Davis terá que enfrentar um processo por um vídeo que postou no Snapchat fazendo um comentário sobre um atendente em um drive-thru de lanchonete. No vídeo Davis diz que “o menino parece ter 8 anos, por isso a fila está grande”. Segundo a família, o jovem sofreu bullying na escola e teve diversos problemas emocionais. O advogado do jogador dos Steelers disse que o processo é “frívolo”.

– Em um evento com donos de ingressos para a temporada, o general manager do Tennessee Titans, Jon Robinson, prometeu que será agressivo, tanto para trocas de posição no Draft como na free agency. “Meu telefone estará disponível”, disse Robinson, que já provou não ter medo de fazer negociações desde que assumiu o cargo em 2016.

– O Dallas Cowboys anunciou que encerrará a parceria com a empresa de ingressos Ticketmaster para acertar com a Seatgeek. Apenas outra franquia da NFL optou por fazer isso, o Detroit Lions, que usa a empresa Veritix. Os Cowboys têm um histórico de ir contra acordos fechados por todas as franquias, acertando com a Pepsi e a American Express nos anos 90 quando a liga tinha um contrato com a Coca-Cola e a Visa.

Comments
To Top