NFL

No Huddle – Devin Hodges será o QB titular do Pittsburgh Steelers contra o Cleveland Browns

Devlin Hodges, quarterback do Pittsburgh Steelers

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– O Pittsburgh Steelers está seguindo com seu terceiro quarterback para o jogo de domingo contra o Cleveland Browns. O técnico Mike Tomlin anunciou nesta terça (26) que Devin Hodges será o titular no duelo válido pela semana 13 da temporada 2019.

Hodges substituiu Mason Rudolph no intervalo da vitória apertada sobre o Cincinnati Bengals, na semana 12, e melhorou o desempenho de um ataque dos Steelers que estava atuando sem o running back James Conner, o wide receiver JuJu Smith-Schuster e o center Maurkice Pouncey.

O QB, de apelido ‘Pato’, completou cinco passes de 11 para 118 jardas e conectou um passe importante para touchdown com James Washington, que colocou os Steelers em vantagem de 10 a 7 e encaminhou a vitória por 16 a 10.

Questionado sobre o porquê de ter escolhido Hodges, que acertou 27 passes de 40 para 318 jardas, dois TDs e uma interceptação (passer rating de 97,7) em sua carreira até agora, Tomlin foi rápido: “ele não nos matou”.

– O safety Troy Polamalu, o wide receiver Reggie Wayne e o linebacker Patrick Willis são os ex-jogadores que estão em seu primeiro ano de elegibilidade e foram listados entre os 25 semifinalistas da era moderna da Classe de 2020 do Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (PFHOF).

Também na lista, que será reduzida para 15 nomes no dia 2 de janeiro, estão os finalistas anteriores John Lynch, Steve Atwater, Tony Boselli, Steve Hutchinson, Isaac Bruce, Edgerrin James e Alan Faneca.

Cinco ex-jogadores serão eleitos para a Classe de 2020 no dia 1º de fevereiro, na véspera do Super Bowl LIV. E eles serão introduzidos ao Hall em agosto, em uma cerimônia realizada em Canton, Ohio, sede do PFHOF.

O PFHOF também vai introduzir 10 candidatos sênior, três contribuintes e dois técnicos em uma classe especial para celebrar o centenário da NFL.

Para conferir a lista dos 25 semifinalistas da era moderna, clique aqui.

– Após o Monday Night Football que fechou a semana 12, que terminou com vitória fácil do Baltimore Ravens sobre o Los Angeles Rams por 45 a 6, o cornerback Marcus Peters, dos Ravens, mostrou que aparentemente tem mais ressentimentos em relação ao seu ex-time do que imaginávamos.

O ex-defensive back dos Rams, trocado pela franquia californiana com os Ravens em outubro, discutiu verbalmente com o cornerback Jalen Ramsey, que os Rams adquiriram horas depois de trocarem Peters com os Ravens.

Então, enquanto Peters caminhada pelo túnel até o vestiário dos visitantes no Los Angeles Memorial Coliseum, ele gritou uma frase forte em direção à sua ex-equipe: “chutando o traseiro dos Rams para fora dos playoffs”.

Após a partida, as câmeras de transmissão mostraram Peters sendo contido por um membro do staff dos Rams quando Ramsey se aproximou. Os dois começaram a discutir e a equipe de segurança precisou intervir para separá-los.

– Jerry Jones, proprietário do Dallas Cowboys, não ficou nada satisfeito com o desempenho da sua equipe durante a derrota para o New England Patriots, no último domingo, em especial com algumas decisões da comissão técnica liderada por Jason Garrett.

E, ainda que pareça improvável que Jones vá demitir seu head coach neste momento (ou em qualquer momento em um futuro próximo), o clima não é bom no Texas. Mas Jones assumiu boa parcela da culpa pelo mau momento vivido.

“Quando você é o general manager, o que eu sou, esses treinadores que estão lá são minha decisão final. Está muito dentro do meu alcance, se você preferir, não apenas estar lá como proprietário, mas também como general manager que colocou o staff lá para começar”, falou Jones, em entrevista à rádio ‘105.3 The Fan’. “No final das contas, o dinheiro passa por mim”, completou.

Questionado sobre o status de Garrett no cargo, Jones se limitou a dizer: “eu sou altamente crítico e estou continuamente avaliado o desempenho de todos envolvidos no jogo”.

O tight end Jason Witten, que tem atuado por 16 anos com a camisa dos Cowboys, demonstrou concordância com as críticas recentes feitas por seu patrão.

“Paixão, emoção, a energia que ele traz, isso é em primeiro lugar para o Sr. Jones, do meu ponto de vista. Ele quer vencer. Ele espera vencer. Ele sente que montou um time, o que ele fez, e que não cumprimos nossas expectativas de onde deveríamos estar. Isso é completamente justo. Eu acho que é apenas a emoção crua de tudo. Ele já esteve ao lado de grandes times de futebol americano e sabe como quer que seja”, frisou Witten.

Comments
To Top