NFL

No Huddle – Dalvin Cook e Vikings devem conversar sobre extensão

Dalvin Cook, running back do Minnesota Vikings

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Em meio à participação do time nos playoffs, o Minnesota Vikings já está pensando no futuro. E um dos que devem ser recompensados nesta próxima offseason é Dalvin Cook.

Entrando no ano final de seu contrato em 2020, o running back e a franquia de Minneapolis devem explorar uma extensão de longa duração nos próximos meses. A informação foi apurada por Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, neste sábado (11).

Ainda que Cook tenha perdido alguns jogos na temporada regular, ele ainda teve a melhor temporada de sua carreira de forma disparada até agora desde que os Vikings o selecionaram na segunda rodada do draft de 2017. Cook faturou apenas pouco mais de US$ 1 milhão de salário-base em 2019.

Em suas duas primeiras temporadas na NFL, em 2017 e 2018, Cook atuou em apenas 15 jogos combinados. Contudo, ele foi um verdadeiro astro ofensivo em 14 jogos como titular na atual temporada, correndo 250 vezes para 1.135 jardas e 13 touchdowns, além de fazer 53 recepções para 519 jardas. Com o desempenho, ele foi selecionado ao seu primeiro Pro Bowl.

Cook deve faturar um salário-base de US$ 1,3 milhão em 2020, quando ele terá 25 anos de idade.

– Tom Brady pretende atuar em sua 21ª temporada na NFL em 2020. Mas o futuro do astro do New England Patriots é nebuloso. Com o camisa 12 a alguns meses de ficar livre na free agency, caso não renove com os Pats, a questão que cerca o QB é o time que o terá na próxima temporada.

E, em uma entrevista ao jornalista Jim Gray, da ‘Westwood One’, que foi ao ar neste sábado, Brady deixou claro que não tem um prazo para definir seu futuro.

“As coisas de contrato, uma semana após a temporada, eu diria que essas coisas nem começaram ainda. Não é realmente a minha preocupação neste momento. Trata-se de descomprimir, descansar minha cabeça um pouco e descansar o corpo, e passar tempo com as pessoas que me apoiaram nos últimos seis meses”, falou o QB, segundo a ‘ESPN’ norte-americana. “Eu amo jogar futebol americano. Amo jogar por essa organização. Realmente não sei como será daqui em diante, e só estou levando isso dia a dia. Estamos a uma semana do final da nossa temporada. Há muito tempo para acertar as coisas. Não acho que qualquer jogar ou time está pronto para assumir quaisquer compromissos neste momento, e tenho certeza de que, conforme a offseason progredir, essas coisas vão naturalmente se acertar”, completou Brady, que vai se tornar um free agent no dia 18 de março.

– O Cleveland Browns está em meio a uma grande reformulação e está buscando um novo general manager, além de um novo head coach. E a franquia de Ohio fez um pedido de entrevista ao Indianapolis Colts para conversar com Ed Dodds, GM assistente da organização de Indiana.

A informação foi apurada por Tom Pelissero, da ‘NFL Network’, neste sábado.

Os Browns também pediram para entrevistar Andrew Berry, executivo do Philadelphia Eagles, de acordo com Ian Rapoport, também da ‘NFL Network’.

Dodds acaba de finalizar sua segunda temporada como general manager assistente dos Colts e ele também acumula uma década de experiência trabalhando no Seattle Seahawks. Já Berry é o vice-presidente de operações de futebol americano dos Eagles e exerceu a mesma função nos Browns de 2016 a 2018.

Cleveland demitiu o head coach Freddie Kitchens após apenas uma temporada e, pouco depois, também decidiu demitir o general manager John Dorsey.

– O right tackle Cody Ford, do Buffalo Bills, foi multado em US$ 28.075 por força desnecessária em um bloqueio ilegal pelo lado cego que tirou os Bills de área de field goal no final de semana passada contra o Houston Texans. Os Bills acabaram perdendo na prorrogação e foram eliminados dos playoffs.

A informação foi apurada por Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

Em outras notícias de multas, o safety J.T. Gray, do New Orleans Saints, também foi multado em US$ 28.075 por um bloqueio ilegal no lado cego durante um retorno de punt na derrota para o Minnesota Vikings, segundo Tom Pelissero, da ‘NFL Network’.

E, como já havia sido divulgado na noite da última sexta, o defensive end Jadevon Clowney, do Seattle Seahawks, não será multado pela pancada sobre o quarterback Carson Wentz durante a vitória sobre o Philadelphia Eagles na rodada de wild card dos playoffs.

Comments
To Top